Os Bateristas que passaram pelos Beatles

Pelas minhas contas, foram dez bateristas que passaram pelos Beatles desde a sua célula inicial, a saber:

Peter Shotton – ainda na primeira formação do The Quarrymen
Colin Hanton – também no The Quarrymen
Thomas Moore – em 1959
Johnny Hutchinson – em 1959
Paul McCartney – em 1960, em Hamburgo
Norman Chapman – em 1960 ainda, por algumas semanas, antes de Pete Best entrar para o grupo – saiu por que foi chamado para prestar Serviço Nacional.
Pete Best – até 1962, quando foi substituído por Ringo Starr
Ringo Starr – entrou em 1962
Andy White – foi o baterista na gravação de Love me Do
Jimmy Nichols – substituiu Ringo na turnê da Austrália

Histórico

Ainda quando o grupo era o The Quarrymen, grupo formado por John Lennon e seus colegas de escola, o baterista era Peter Shotton.

Faziam parte do The Quarymen: Eric Giffith (Guitarra), Len Gary (guitarra) e John Lennon (violão).

Quando saíram do colégio, ficam apenas John e Paul no grupo e então usavam o nome NURK TWINS (neste caso não havia nenhum baterista).

Depois adotaram o nome de RAINBOWS , ainda somente com John e Paul e no final de 1959 George entra para o conjunto.

Mais tarde eles foram LONG JOHN AND THE SILVER BEETLES, depois passaram a se chamar JOHNNY AND THE MOONDOGS.

Em 1959 eles foram para a Escócia em turnê e não tinham baterista, foi então que chamaram Thomas Moore, que era um caminhoneiro.

Foi necessário mudar novamente o nome do conjunto, a pedido do empresário Allan Williams, então colocaram The long John and the Silver Beetles, e chamaram o baterista  Johnny “Hutch” Hutchinson, isso ainda no ano de 1959.
Em 1960, quando foram para Hamburgo, eram George e John nas guitarras, Stuart no baixo e Paul na bateria, e formavam “The Silver Beetles”.
Andy White substituiu Ringo Starr no primeiro disco lançado, que foi o compacto Love me Do; Ringo fica muito magoado, sai do grupo, mas depois volta e participa da gravação de Love me Do, que saiu no single, enquanto a versão com Andy White foi inserida no LP Please Please Me.

(Mais tarde, em 1976, quando a EMI relançou os singles, mudaram isso. Hoje, a versão de Andy White está no disco Please Please Me e a do Ringo está no Past Masters 1. Além disso, Andy White tocou em P. S. I Love You, sendo a versão do single a mesma do disco).

Em 1964 viajam para a Austrália, Dinamarca e Canadá e Ringo não segue com o grupo, por ter ficado doente.  É substituído por Jimmy Nichols.

Quando voltam, gravam Beatles for Sale e saem em tournée por toda a Europa. Foi aí que George Harrison começou a se aborrecer com Brian Epstein, pois deixaram Ringo para trás! George ainda pergunta: se fosse o Paul ou o John, deixaríamos de viajar?
Pois bem, Jimmy Nichols substitui Ringo Starr até que este se junta aos companheiros na Austrália.

Ringo ficou muito chateado com tudo isso e no final de A Hard Day`s Night eles fazem uma homenagem a ele com a canção “This Boy”.

Em 1968, durante o Álbum Branco, Ringo sai de novo, porque Paul falou coisas que não deveria, ou seja, disse a Ringo que ele era fraco como baterista.

Nesta saída repentina de Ringo, Keith Moon (ex- The Who) foi cogitado, porém George Harrison e John Lennon não aceitaram a idéia.
Foi então que Paul McCartney pediu desculpas a Ringo Starr, que voltou e permaneceu no grupo até o seu final!

Ringo Starr nos Beatles deixou aos poucos de ser aquele baterista que fazia a marcação rústica nos shows em “inferninhos” para se transformar num dos mais criativos e prolíficos bateristas de todos os tempos.
O que ele faz em Ticket to Ride, Rain e o tan-tan em A day in the life, já o qualificaria como um dos melhores bateristas do mundo, mas ele fez mais, muito mais….

FONTE: Comunidade We Love the Beatles Forever (Orkut)

Anúncios

13 respostas em “Os Bateristas que passaram pelos Beatles

    • OK Francisco, obrigada pela correção.

      1959: Entra Stuart Sutcliflle. A banda passa a se chamar Long John and The Silver Beetles. Convidam o baterista Thomas Moore (um caminhoneiro) pro grupo, que não fica muito tempo. Thomas sai, Entra Johnny Hutch(na excursão a Escócia), mas Allan o acha muito velho. Entra Norman Chapman, que sai no fim do ano

      1960: Na volta a “infeliz” excursão(com Johnny Gentle), passam a chamar-se “The Beetles”, com Paul na bateria. Pete Best entra em Maio/1961

      Na verdade, o nome era o de Norman Chapman e não Johnny Gentle, desculpem a troca de nomes. 😀 rsrs

    • Olá Mark, posso estar errada, por que minha pesquisa está baseada em postagens nas comunidades, como citei abaixo.
      Mas consta que Pete Shotton também foi pra bateria, e também o Colin Hanton, ainda no Quarrymen.
      Mas a formação do grupo era John Lennon no vocal e guitarra, Eric Griffiths na guitarra, Colin Hanton na bateria, Len Garry no baixo tea-chest, Pete Shotton no “washboard” e Rod Davis no banjo.

  1. Pingback: Os Bateristas que passaram pelos Beatles | The Beatles College

  2. Keith Moon jamais foi um ex-The Who. Ele nunca saiu do grupo, morreu quando era integrante do The Who, portanto ele nem existe para ser um ex. Morto não é ex nada.

  3. Pingback: Pete Best ou Ringo Starr? | WE LOVE THE BEATLES FOREVER

  4. Oi Lucinha mais uma aula sobre os Beatles, parabéns! A história dos Beatles fica cada vez mais bonita com as suas reportagens! Deveria ser homenageada como MISS BEATLE!!!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s