“Hey Jude” e a confusão de sons na abertura das Olimpíadas de Londres

Em 27 de julho de 2012, Paul McCartney encerrou a abertura das Olimpíadas de Londres, e uma certa confusão de sons foi bastante questionada entre os telespectadores, conhecedores do desempenho sempre ao vivo e sem playbacks, do lendário músico Beatle, Sir Paul McCartney!

O que ocorreu foi o seguinte, conforme tradução que realizei, do relato postado no WOG BLOG:

Da mesma forma que o microfone falhou em “Let It Be” durante o show beneficente ao vivo em 1985, a aparição de McCartney na abertura dos Jogos Olímpicos teve problemas. McCartney deveria fazer mímicas, parcialmente, em sua apresentação. Seus vocais ao vivo seriam os que deveriam ser ouvidos no estádio, enquanto os seus vocais perfeitos, pré-gravados em estúdio, deveriam ser acompanhados na transmissão pela televisão. ‘The End’ entrou perfeita: os 3 versos foram sincronizados perfeitamente. Os vocais ao vivo puderam ser ouvidos no estádio, e seus vocais pré-gravados transmitidos na TV, deu tudo certo! O baterista Abe Jr. começou a marcação com o “chimbal”, que são aqueles dois pratos da bateria montados um sobre o outro, muito provavelmente ao ouvir o clique da faixa do áudio fornecido pelo diretor musical da banda assim como o tecladista Paul “Wix” Wickens também ouviu. McCartney também tinha monitores nos ouvidos que lhe mostrariam o clique da faixa na hora certa, e tudo teria feito sentido desde que ele começasse a canção no momento do clique, e ele imediatamente percebeu o que estava acontecendo. Foi aí então que os problemas começaram: McCartney começou “a bar and a half” (um compasso e meio) antes da gravação, resultando em se ouvir o áudio na televisão como o planejado: assim como em ‘The End’, não houve nenhuma participação direta ‘ao vivo’ no palco, somente com os microfones ligados no estádio, o áudio pré-gravado saiu total. Mas desde que aqueles estavam fora de sincronia por que McCartney perdeu a dica, o que ouvimos foi uma desastrosa mistura deles tocando “Hey Jude” no estádio, com um pouco de atraso com a versão pré-gravada. Rapidamente a equipe de áudio da televisão desligou o play back e ligou ao vivo a banda e os vocais. Se a gente olhar para os membros da banda durante os primeiros segundos da canção, observamos Wix possivelmente tentando salvar alguma coisa, pulando o playback uma nota e meia, o que é tecnicamente possível.

Sir Paul na Abertura das Olimpíadas

https://vimeo.com/46521139

Assim, foi isso que ouvimos na transmissão ao vivo pela TV em todo o mundo. Claro que para a versão da NBC com a fita atrasada na versão das TV americanas, o erro foi corrigido ao emudecerem a faixa do playback logo no início.
Isto resultou em se ouvir McCartney rindo muito com a enorme bagunça que aconteceu, porque ele sem dúvida sabia o que tinha acontecido.

Agradecimentos ao site “nobodytoldme”,  pela explicação do que aconteceu. E certamente, a confusão não teve importância nenhuma para a platéia que estava na Liverpool Street Station, em Londres…

Fonte: WogBlog

Passado o tempo deste a ocorrência deste fato durante a apresentação de Paul nas Olimpíadas, ele volta a falar no assunto e revela que “um sino” arruinou sua performance nas Olimpíadas!

O lendário Beatle, Paul McCartney, revelou que um ”maldito sino”, que soou antes de sua performance da música Hey Jude durante a abertura dos jogos olímpicos, o deixou perplexo fazendo com que ele se confundisse com a hora certa de começar a cantar.

”Porque? Bem, ninguém nos falou nada sobre esse maldito sino. Foi ensurdecedor. Estávamos tentando entender em que acorde ele estava, mas era um tom que a humanidade ainda não descobriu”, revelou em entrevista para a NME.

”Eu deveria começar no acorde F, então tenho que fazer ‘ding, ding, ding, F, F, F’ e pronto. Estávamos ao vivo, todo mundo estava ali. O mundo estava pronto, e o maldito sino começa a soar. Eu esqueci que deveria esperar, e comecei a cantar Hey Jude, e alguém apertou o playback. Então, era eu na gravação e eu ali no palco, os dois cantando”.

Apesar de ter ficado apavorado com o que estava acontecendo, Paul sabia que não poderia fazer mais nada naquele momento.

”O baterista não podia nem me olhar porque ele estava histérico, e eu pensando: ‘o que eu fiz?’. Não tinha como parar, era as olimpíada”.

Fonte: Site do Terra

Anúncios

7 respostas em ““Hey Jude” e a confusão de sons na abertura das Olimpíadas de Londres

  1. Bacana. Gostaria de dar apenas dois toques na tradução Lucy, onde está escrito “chapéu” como tradução de “hi-hat”, o ideal seria “chimbal” que são aqueles dois pratos da bateria montados um sobre o outro e onde lê-se “uma nota e meia” para “a bar and a half”, o certo é “um tempo e meio”, esses termos são um pouco incomuns fora do universo musical, eu só conheço por ser músico e encontrá-los sempre em métodos. No mais, muito boa a tradução!

    Abraço!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s