As Muitas Voltas de Leno, o potiguar Johnny McCartney!

Leno (Gileno) ou Johnny McCartney, para as suas fãs como eu, marcou toda uma geração e continua sendo um dos ícones da Jovem Guarda.

Ainda quando formava a dupla Leno e Lilian fazia sucesso e arrasava corações apaixonados daquela época áurea, cantando e encantando multidões com sucessos como Pobre Menina, Devolva-me, Eu Não Sabia que Você Existia e tantos outros, os quais ficavam durante muito tempo nas paradas de sucesso.

Estréia da dupla no Programa Jovem Guarda

Atualmente Leno continua encantando por onde se apresenta, e mostra seu profissionalismo no campo da música, apresentando ao longo dos anos trabalhos excelentes, maravilhosos, como por exemplo o trabalho intitulado “Canções com Raulzito”.
O CD é um lançamento independente, possui 14 faixas sendo duas inéditas. Gravado e mixado entre outubro de 2009 e janeiro de 2010 em Natal/RN, o disco apresenta regravações de canções compostas por Leno e Raul Seixas no final da década de 1960 e início da década de 1970. Com produção e arranjos do próprio Leno e um time de músicos afinadíssimos, o disco, com produção gráfica bem cuidada, é um trabalho que encantou nós, os fãs, e também colecionadores e seguidores tanto de Leno como de Raul Seixas.

Faixas do CD:

01 – Uma Pedra No Seu Caminho (Raulzito-Leno)
02 – Johnny McCartney (Leno Azevedo-Raulzito Seixas)
03 – O Mundo da Muitas Voltas (Raulzito-Leno)
04 – Bis (Leno Azevedo-Raulzito Seixas)
05 – Lady Baby (Carlos Augusto-Raulzito Seixas)
06 – Sentado no Arco-íris (Leno Azevedo-Raulzito Seixas)
07 – Quatro Paredes (Raulzito Seixas-Leno Azevedo)
08 – Um Drink Ou Dois (Raulzito-Mauro Motta)
09 – Deus é Quem Sabe (Raulzito)
10 – Objeto Voador (Raulzito)
11 – Convite Para Ângela (Raulzito Seixas-Leno Azevedo)
12 – Se Sou Feliz, Por Que Estou Chorando? (Raulzito-Leno)
13 – Sha La La (Quanto Eu Te Adoro) (Raulzito)
14 – Sr. Imposto de Renda (Leno Azevedo-Raulzito Seixas)

As faixas inéditas são a 1 e 7:

01 – Uma Pedra No Seu Caminho (Raulzito-Leno)

07 – Quatro Paredes (Raulzito Seixas-Leno Azevedo)

Leno e Raulzito foi uma parceria que o tempo não apagou…
Numa noite clara, Raul Seixas (ainda Raulzito) vê alguma coisa no céu, parecendo se mover no meio das estrelas e diz: “eu desejo ir com você. Aqui na terra não há tempo para o amor”. O apelo está na música “Objeto Voador”, composta pelo roqueiro na década de 1960. Foi então atendido, não pelos marcianos, mas pelo músico potiguar, Leno, que ao lançar o CD “Canções com Raulzito”, garantiu o tempo que fosse preciso na terra para os homens se dedicarem ao amor.

Essas canções com Raulzito resgataram não apenas uma parceria e uma amizade de décadas passadas: elas são o registro vivo de um tempo e ajudaram não apenas a transformar o que era lenda em realidade, mas também a revelar os primórdios de dois músicos que, numa dessas voltas que o mundo dá, estiveram muito perto e conquistaram muitos fãs.

Neste resgate da parceria entre os músicos, não poderia deixar de ter o iê-iê-iê e as letras que revelam o cenário da época, como “Um Drink ou Dois”, quando Raulzito diz: “Não leve a mal se eu me retirar / sua festinha até que está legal / mas é que quando eu tomo um drink ou dois / eu sei que vem depois / uma tristeza anormal…”.

Mas aquela história de pausar o tempo do mundo, para que os homens pudessem voltar a amar acontece logo na primeira faixa do disco. A música composta por Leno e Raulzito, “Uma Pedra no seu caminho”, ganhou uma balada rock, romântica, realçando a letra que diz: “Sei que sou uma pedra no seu caminho / Mas eu posso aprender a rolar sozinho / basta você me dizer / se pretende seguir pela vida sem mim / não tem problema meu bem porque / eu sigo também / e boa sorte no fim / assim não é fácil dizer / mas é melhor saber / o que é melhor para mim…”
As canções “Uma Pedra no seu caminho” e “Quatro Paredes” são inéditas no Brasil. Leno conta que a letra de “Quatro Paredes” havia sido elaborada por Raul há quarenta anos, mas só então foi musicada. “Preferi usar só voz e violão, tenho certeza que Raul iria gostar”, disse Leno.

O encontro entre Leno e Raulzito aconteceu logo depois que o nosso querido potiguar resolveu seguir carreira solo, deixando para trás uma parceria de sucesso travada ao lado de sua antiga amiga de infância, Lílian. Foi quando encontrou um cara que desejava ser “uma metamorfose ambulante”. Nesta época Leno estava com dois CDs nas paradas de sucesso, enquanto Raul Seixas buscava encontrar seu lugar ao sol, na Cidade Maravilhosa, o Rio de Janeiro.

Leno foi o primeiro a descobrir o compositor e gravou duas músicas que renderam reconhecimento ao baiano Raul e pedidos de composição por outros artistas. No início dos anos 70, Raul passou a participar da banda de Leno e atuar como produtor da CBS.
Para Leno, “Raul era um cúmplice filosófico e intelectual”.

E a história de Leno é intensa!

Natalense de berço, radicou-se com sua família no Rio de Janeiro aos cinco anos de idade. Aos 14 voltou a Natal e formou a banda The Shouters, uma das primeiras de rock do Nordeste. De volta ao Rio em março de 1965, reencontrou a ex-vizinha de infância, Lilian. Nesta mesma época, duas de suas primeiras composições, O disco voador e S.O.S. são gravadas no LP “Você me Acende”, por Erasmo Carlos, que estava em pleno sucesso.
Este reencontro com Lilian fez com que fosse formada a dupla Leno e Lilian e ambos começaram a se apresentar em programas da Jovem Guarda, até que em janeiro de 1966 é lançado o primeiro compacto simples com as canções “Pobre Menina” e “Devolva-me”.
O primeiro LP, gravado logo em seguida, incluía essas duas primeiras músicas e ainda “Eu Não Sabia Que Você Existia”, que foi outro sucesso.
Porém, por motivos de incompatibilidade, a dupla teve que se separar no final de 1967, pouco antes do lançamento do segundo LP, intitulado “Não Acredito”.

Vale lembrar que em 1972 eles retomaram a parceria, que durou 2 anos e culminou com a gravação de mais dois LPs. No primeiro, com produção do próprio Leno, houve a participação do já “maluco beleza” Raulzito nos vocais e na guitarra em algumas faixas de sua autoria tais como: Deus é Quem Sabe, Objeto Voador, Um Drink ou Dois. No segundo, lançado em 1973, houve destaque para “Amantes de Verão” e “A tarde em que te amei”.
A separação acabou sendo benéfica para Leno, que começou a compor para os amigos e logo o conjunto Renato e Seus Blue Caps gravaria sua música “A Irmã do Meu Melhor Amigo”. Em 1968 Leno iniciou sua carreira solo com a música “A Pobreza”. Ele alcançou o primeiro lugar em todo o Brasil e a lançou também em espanhol e italiano. Seu primeiro LP solo, intitulado simplesmente de “Leno”, foi sua consagração e trouxe as belíssimas “Eu Não Existo Sem Você” e “Papel Picado”. No ano seguinte ele retornou às paradas de sucesso com seu segundo disco solo, “A Festa dos Seus 15 Anos”, que também emplacou o primeiro lugar nas paradas e foi, por muitos anos, um dos mais vendidos do catálogo da gravadora.
A produção musical de Leno continuou a todo vapor. Em 1968, Renato e seu grupo gravaram “Não Vou Me Humilhar Por Você” e “Porque Te Amo”, esta em parceria com o irmão de Renato, Paulo Cesar Barros. Em seguida vieram “Quando a Cidade Dorme”, em 1969, “Só Faço Com Você” e “Se Eu Sou Feliz, Por Que Estou Chorando”, parceria com Raul Seixas, em 1970. Suas músicas também foram gravadas por artistas como Golden Boys, Amelinha, Jerry Adriani, Vanusa, Antônio Marcos, Márcio Greyck, Nando Cordel , The Fevers, entre outros.
Depois do término de sua parceria com Lilian em 1972, Leno retomou sua carreira solo em 1974, fazendo parceria com Renato e seus Blue Caps, quando o grupo gravou “Só Por Causa de Você”. No mesmo ano de 1974 Leno compôs e gravou a música “Flores Mortas”, primeiro lugar nas paradas de sucessos e primeira composição denunciando a especulação imobiliária e perda da qualidade de vida nas grandes cidades.
Em 1978 lançou um compacto duplo com destaque para a música “Mudanças e Feitiço” (composição inédita de Roberto e Erasmo Carlos).
No final dos anos 70 o cantor decidiu morar em Los Angeles, onde tocou com o baterista Jim Keltner, Moacir Santos e outras feras, chegando a gravar, inclusive, um compacto com Ruby Tuesday (Jagger-Richards), em gravação precursora do soft- rock com a bossa-nova, bem executada nas FMs de Los Angeles.
Mas a música brasileira precisava de Leno. Sendo assim, em 1981 ele retorna ao país para lançar em seguida o LP “Encontros no Tempo”, inicialmente gravado em Los Angeles e finalizado no Rio de Janeiro, onde o cantor faz uma junção de bossa-nova com os ritmos nordestinos. O trabalho tem as participações de Sérgio Dias, Jackson do Pandeiro, Robertinho do Recife e Antonio Adolfo.
Em 1984 compôs a música “Rosa de Maio”, tema do personagem vivido por Carla Camurati na novela global “Livre Para Voar” e lança mais um LP, “Coração Adolescente”, agora pela gravadora Polydisc.

Rosa de Maio

Em 1994, o cantor chegou a participar do projeto Academia Brasileira de Música, da Columbia/Sony Music, com o disco “Brasil Jovem Guarda”, registrando somente grandes sucessos de autores brasileiros daquele movimento musical.
Atualmente morando em Natal, Leno está de volta aos palcos com uma nova banda, fazendo shows por todo o Brasil.

Mesmo depois de separados, Leno e Lilian voltaram a se reencontrar nos anos 90, quando participaram juntos ou separadamente, de shows comemorativos dos 30 anos de Jovem Guarda.

Atualmente os dois estão definitivamente em carreira solo, Leno fazendo shows, lançando seus trabalhos, participando de eventos e Lílian, que agora cultiva o nome artístico de Lilian Knapp, fazendo também seus shows pelo país a fora.

Vale lembrar que o mais recente trabalho de Leno é o CD “Idade Mídia”, apresentando canções inéditas e atestando a qualidade desse excelente artista. Ele também lançou seu 1º DVD Solo, gravado na cidade de Natal, e este vídeo faz parte do DVD:

“JOVEM GUARDA”

Quem viveu a Jovem Guarda vai poder matar as saudades das canções que marcaram época, pois o cantor revive os grandes sucessos dos anos 60 e 70 que ficaram para a história da música brasileira, além das inéditas que compôs com Raul Seixas.

Os CDs raros e também o DVD gravado ao vivo podem ainda ser adquiridos diretamente com Leno; basta enviar um E.mail para lenoazevedo@hotmail.com e solicitar diretamente com o artista.

Fonte:

– Matéria do Jornal Tribuna do Norte, publicada em 20 de novembro de 2010
– Reportagem de Marcus Vinicius Jacobson

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s