Antonio Aguillar, um ícone da História do Rock Nacional!

Antônio Aguillar, brasileiro casado, radialista e jornalista, é natural de São José do Rio Preto (SP). Nasceu em 18 de outubro de 1929, filho de José Aguillar e Maria Dolores Finhana Aguilar. Na adolescência, trabalhou num estúdio fotográfico de sua cidade, desenvolvendo a arte no laboratório, onde tomou gosto pela fotografia. Mudou-se para São Paulo em 1948, conduzindo uma câmara tipo fole e passou a fotografar amigos, famílias, e os desfiles de 7 de setembro, até conseguir um emprego num jornal semanal de São Paulo. Em 1949 fazia fotos-free para jornais e revistas até chegar ao ano de 1950, quando por concurso, entrou para o jornal O Estado de São Paulo, onde trabalhou como repórter fotográfico até 1960. Antônio Aguillar sempre foi um profissional organizado e costumava guardar os principais negativos de suas reportagens. Em 1960 foi para o rádio, destacando-se como locutor comercial, produtor e apresentador de programas ao vivo na televisão, permanecendo durante 20 anos na Rede Globo de Televisão de São Paulo. Nessa trajetória lançou em discos e projetou muitos astros e estrelas tais como: Roberto Carlos, Sérgio Reis, The Jordans, The Jet Blacks, The Clevers “Os Incríveis”, Jean Carlo, Marcos Roberto, Wanderley Cardoso, Jerry Adriani, Eduardo Araújo, Os Vips, George Freedman, Paulo Sérgio, Carlos Gonzaga, etc. Trabalhou também como empresário artístico de Altemar Dutra, grupo The Clevers, Lindomar Castilho com viagens pelo Brasil, Estados Unidos e Canadá, em show de apresentações artísticas.
Aposentado em 1981 mudou-se para São José do Rio Preto, dirigindo algumas emissoras de rádio e fez semanalmente ao vivo, um programa dedicado à criança, denominado “Reino da Garotada”. Em 1990 mudou-se para Santos, ingressando na Rádio Tribuna e depois na Rádio Clube de Santos, como Coordenador Artístico. Em Julho de 2000 foi autorizado pela Diretoria a freqüentar os arquivos do jornal O Estado de São Paulo, para pesquisar e organizar uma exposição de fotografias em preto e branco, resultado de seu trabalho no período de 1950 a 1960. A mostra foi inicialmente montada em 4 de janeiro de 2001, no anexo do restaurante no 7º andar das dependências do jornal, para a visita somente de funcionários. O resultado foi excelente e a Diretoria do Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo o convidou para expor no Espaço Cultural Vladimir Herzog do sindicato de classe, com o patrocínio do Grupo Pão de Açúcar. Aguillar selecionou 50 fotografias da cidade de São Paulo, artistas, políticos, esportistas, e ampliou no tamanho 30×40 identificando-as com as devidas legendas. A mostra denominada SÃO PAULO DOS ANOS 50, permaneceu naquele espaço de 20/03/2001 a 23/04/20001. O Sesc de Santos também apresentou a exposição SÃO PAULO DOS ANOS 50, DE 26/06 a 06/07. Em seguida a mostra foi apresentada no Teatro Municipal Brás Cubas de Santos, com o apoio da Secretaria Municipal de Cultura. Em agosto a convite de Ângelo Iacocca, curador do espaço do Conjunto Nacional, na Av. Paulista, 2073 a mostra SÃO PAULO DOS 50, foi patrocinada pelo BANESPA. Em setembro foi montada nas dependências da estação Sé do Metrô, com maior número de fotografias, reunindo importantes flagrantes da cidade de São Paulo e de outros Estados, com a denominação de “BRASIL MEMÓRIA” onde permaneceu até o dia 07/10/2001. É assim Antônio Aguillar, um batalhador , na área de comunicação.
Atualmente reside em São Paulo, onde há oito anos mantém um programa na Rádio Capital, o “Jovens Tardes de Domingo”.

Antonio Aguillar, foi o produtor do LP Multiplication, de George Freedman, entre muitos outros.

George Freedmn e Antonio Aguillar na TV Excelsior

Antonio Aguillar e George Freedman na TV Excelsior em SP

Nestas fotos George Freedman está com Aguillar na TV Excelsior de S.Paulo, programa Festival da Juventude, em 1962, quando ele cuidava de sua vida artistica.

digitalizar0001

Aguillar e George Freedman em outros momentos

digitalizar0002

digitalizar0003

“Lucinha Zanetti, esse era o troféu Ritmos para a Juventude, idealizado pelo próprio Antonio Aguillar, talvez meu período mais feliz ao lado desse grande amigo. Fomos grandes amigos e, recordo com saudade aqueles tempos. Tentaram derrubar nossa amizade por diversas vezes mas, o caráter inabalável do meu amigo Antonio Aguillar nunca se deixou envolver em fofocas e intrigas que, constantemente, surgiam!!!”
(George Freedman, em 9 de dezembro de 2012, às 04:14)

Antonio Aguillar é a memória viva da história do Rock no Brasil, e eu tive o prazer de conversar com ele, que me enviou a foto. Aos 83 anos ele ainda tem o programa de rádio aos domingos, pela Rádio Capital, das 11h30 às 13h.

Antonio Aguillar durante um programa na Rádio Capital

Antonio Aguillar durante um programa na Rádio Capital

Aguillar foi o autor do livro “Histórias da Jovem Guarda”, que narra a verdadeira história do movimento da música jovem nos anos 60 e tem episódios importantes sobre o inicio da carreira de Roberto Carlos.
Livro Jovem Guarda de Antonio Aguillar

Nesta outra foto ele está recebendo o título de Cidadão Paulistano em 02/10/2009, no plenário da Câmara Municipal de S.Paulo.
Aguillar Cidadão  Paulistano

E nesta outra ele está ao lado do Governador de São Paulo, Geraldo Alkmin, num jantar do Clube do Feijão.
Aguillar e Alkmin

Conversando com Antonio Aguillar recentemente, ele me falou sobre um cantor que fez sucesso na pré-Jovem Guarda, seu nome era Nick Savoia, também muito amigo de George Freedman, e participou muito dos seus programas e antes de falecer esteve no programa da Radio Capital onde Aguillar o entrevistou. A esposa dele pediu a ele que falasse de seu passamento no ar e foi atendida.
Segue uma foto de uma festa em casa de Nick Savoia, no bairro do Sumaré em São Paulo:

Da esquerda para a direita, Antonio Claudio Danny Dallas George Freedman Miguel Vaccaro Netto Regiane e Marcos Roberto

Da esquerda para a direita, Antonio Claudio Danny Dallas George Freedman Miguel Vaccaro Netto Regiane e Marcos Roberto

Outras fotos de momentos importantes na vida de Antonio Aguillar

Ele com sua moto junto com um amigo que ja faleceu, chamado Adelcio Alves Tremura

Patati - Sergio Reis - Patata (2)

Foto com Sergio Reis onde aparece sua esposa Angela Bavini e a filha de Aguillar, Debora.

Angela Bavini - Sergio Reis

Aguillar e Sérgio Reis

Aguillar e Sergio Reis

Aguillar, Moacyr Franco e outro participante do programa de Aguillar.

Antonio Aguillar e Moacyr Franco

Carlos Galhardo cantando no programa da Rádio Nacional de S.Paulo (hoje Rádio Globo)

Carlos Galhardo - Aguillar.

Débora Aguillar entrevistando a cantora Sylvinha

Aguillar - The Clevers (2)

Site oficial de Antonio Aguillar

Waldemar Botelho Jr., o Foguinho dos Jordans, escreveu:

Waldemar Botelho Jr Foguinho EM 1961 COMECEI CANTANDO COMO ” LITTLE FIRE ” NO PROGRAMA RÍTMOS PARA A JUVENTUDE DO MEU AMIGO ANTONIO AGUILLAR,E ATÉ HOJE,PASSADOS 51 ANOS AINDA OUÇO ESTE TIMONEIRO NA RÁDIO CAPITAL,UM GRANDE ABRAÇO PIONEIRO DO ROCK BRASILEIRO.

George Freedman , ao reencontrar o amigo de velhos tempos, escreveu: “Foi um tempo maravilhoso, hein??? Lembra da minha scooter a Vespa? Me lembro quando fomos conhecer a minha namorada, na época, e havia chovido e a Al. Santos estava em obras e vc. com um terno cinza claro foi na garupa da scooter e eu resolvi ir pela Al. Santos. Havia chovido muito naquele dia e a rua estava cheia de barro vermelho. A scooter começou a derrapar e vc disse: George, vc acha que vai dar para passar nessa barreira toda? Eu respondi: Não se preocupe que eu passo tranquilo. De repente senti a moto deslizar e coloquei meus dois pés no chão e, sem querer acelerei e a moto empinou, consegui segurar a moto na minha frente, totalmente empinada, com os dois pés no chão e consegui controlá-la novamente, só que eu a senti muito leve, olhei para trás e vi vc. estatelado no chão, com o terno novo cheio de barro vermelho. Putz! Até hoje me sinto culpado por estragar seu terno novo. Quiz te dar outro mas, vc. não aceitou, então na casa da namorada a mãe dela se propôs a lavar e secar o terno. Vc. Ficou embrulhado em um cobertor só de cueca esperando a roupa secar e ser passada. Acho que foi o momento mais hilário de nossa amizade. Até hoje vejo seu rosto de decepção olhando para mim, no meio do barro vermelho, com as pernas para cima, como que querendo dizer:- Eu não disse que não iria dar para passar? Após umas duas horas com roupa seca e passada. Vc. resolveu ir para casa e eu o convidei para ir na garupa comigo, que eu o levaria para casa mas vc., prontamente respondeu- Não, deixe que eu pego um táxi!!! A minha namorada naquela época morava na rua Guarará, J. Paulista, travessa da rua Pamplona onde ainda circulavam bondes!!!”

Albert Pavão comentou: “Amigo de 50 anos! O Aguillar sempre foi gente boa e amigo de todos os cantores e cantoras do iniciante rock brasileiro e depois jovem guarda. Merece nossas homenagens.

Cyro Aguiar disse: “O Antônio Aguillar é um personagem de grande impôrtancia, na música jovem brasileira.Todos os grande artistas de Jovem Guarda passaram pelo seu programa. Lembro bem quando me apresentei pela primeira vez no seu programa, e o carinho como me recebeu junto ao grande público que prestigiava o seu programa.”

Aguillar foi quem escreveu no verso do LP de George Freedman, o Multiplication, selando a “profecia” de que George seria um grande sucesso!

“Ele é um autêntico ídolo dos brotos no Brasil está tão somente começando sua fulgurante carreira em nossa terra.
Este LP, que leva o nome de Multiplication, diz bem, em seu íntimo, do muito que irá obter, de sucessos indiscutíveis, este jovem alemão de nascimento e brasileiro de coração. Muitas vezes irá se multiplicar a popularidade deste “astro” _ galã de nossa juventude sadia e feliz, que sonha ser um dos melhores atores do cinema pátrio, agora, em tamanha ascenção internacional. O seu contrato com a RGE, é exatamente a tecla que irá bater no coração de suas fans. O ex-estudante de química industrial, que abandonou a sala de aula para vir a ser o expoente de nossa música popular juvenil, dá assim o passo definitivo para a maturidade artística. O adolescente que chegou ao Brasil com tantas ambições recebe assim o seu diploma de consagração.

A sua Berlim natal, tão sofrida e maltratada, ficou para trás; e hoje, São Paulo é quem detém todos os m
omentos do extraordinário cantor. Aqui, é que se vai amoldar a personalidade definitiva deste cartaz fabuloso, que os paulistas admiram e o Brasil inteiro quer bem.

Atentem para esse detalhe: este LP vai entrar para a história!
Sim, para a história da música, por que aqui está reunido um repertório bem variado e bem a gosto do público jovem.
E… então, comecemos pela primeira faixa do Lado A, você vai ver que não me enganei… tá?”
(Por Antonio Aguillar)

LP Multiplication

Anúncios

5 respostas em “Antonio Aguillar, um ícone da História do Rock Nacional!

  1. Antonio Aguillar escreveu: “Lucinha, tudo o que colocou aqui é a prova da história de muita coisa que se fez neste Pais em termos de musica e artistas; só você mesmo para dar divulgação a essas coisas históricas que ficam guardadas no fundo de uma gaveta e ninguem sabe. Agora vou mandar a você muita coisa interessante e sei que estará a publico. Parabens pelo seu blog,. vi e adorei. La você narra tudo sobre a minha vida profissional e é bom as pessoa ficarem sabendo porque os diretores de televisão não se interessam por isso. Quem sabe um dia eles se lembram que a gente foi a MIDIA da época e fez muita coisa para que hoje tenhamos grandes nomes pelo mundo.”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s