The Gianninis

Quem é “Jovem Guarda” lembra muito bem que na época, lá nos anos 60, a formação de “conjuntos” tornou-se uma febre entre os jovens que se inspiravam em bandas inglesas como The Beatles, The Rolling Stones, e tantas outras.

The Gianninis é o nome de um desses conjuntos que surgiram na época, e foi criado pelo músico Raul de Barros há 48 anos atrás, ele que nos anos 60 acompanhava Erasmo Carlos, fazendo parte dos Tremendões.
O grupo recebeu este nome por causa das guitarras e amplificadores da marca Giannini, muito usados na época! Este foi seu primeiro grupo, e de seus integrantes, alguns se deram bem na música!

” Eu com Os Gianninis, participei também do início da Jovem Guarda, quando entrou o saxofonista Mario, nós fomos contratados para tocar em um palanque armado em frente a TV Record Consolação, a gente tocava para atrair o público que depois de algumas apresentações nossas se acotovelavam naquela rua, depois que o programa pegou, fomos dispensados ou seja, Os Gianninis foi um dos primeiros conjuntos a se apresentar no programa Jovem Guarda.” (Raul Tremendão)

O primeiro a se apresentar no palco, foi The Jet Black’s.

Antes de ser um dos Tremendões, e ainda no início de sua carreira, Raul formou dois grupos, sendo um deles, “Os Freedmans”, dos quais já falamos aqui, e antes dos Freedmans, o grupo Os Gianninis, que era formado por Mário, no Sax, Ziquito, que tocava guitarra como Raul e os dois dobravam, fazendo duetos. Zé Carlos Pancho, que tocava base e virou baixista. Mário Lúcio (Fominha), que tocava Baixo e depois foi cantar, e Raul, que era solista e virou baixista.
Zé Carlos Pancho gravou o primeiro LP de Tim Maia e depois foi tocar no Som Beat. Já é falecido.
Fominha formou o conjunto vocal Os Iguais, com Antonio Marcos, e ainda está entre nós.
Mário, do sax, foi para o Super Som TA, e faziam muitos bailes em São Paulo.
Ziquito também foi tocar nos Gianninis depois que saiu dos Jordans.

Raul havia registrado este nome para o seu conjunto na época, e depois a Giannini quis que ele passasse a marca para eles, quando ele já estava nos Tremendões.
Ele conta que quando formou o grupo Os Gianninis, eles faziam shows com o disc-jockey Ademar Dutra, da Rádio Nacional.
O Ademarzinho, como é carinhosamente chamado pelo Raul, tinha um programa na Rádio Nacional e ele morava perto da Rádio, na Rua das Palmeiras. Ademar tinha uma faixa de cabelo que sempre caia na testa, igual ao Risonho, dos Incríveis, e eles brincavam sempre por causa disso. Mais tarde Ademar Dutra foi trabalhar com Silvio Santos no SBT e também havia trabalhado no Canal 9, onde comandou o antigo ‘Festival da Juventude’ em janeiro de 1965, quando realizou uma audição especial no Clube Pinheiros, com participação dos Incríveis. Este evento ocorreu em 0 3 de janeiro de 1965 – domingo – às 17:00, quando o ‘Festival da Juventude’ da TV Excelsior, Canal 9, com apresentação de Ademar Dutra, realizou a audição de gala para entrega do troféu ‘Os grandes ídolos da Juventude’, diretamente do Esporte Clube Pinheiros, com Roberto Carlos, Erasmo Carlos, Demétrius, Ronnie Cord, Tony Campello, Os Incríveis, Carlos Gonzaga, Sergio Murilo, Meire Pavão, Wanderléa, Ed Wilson, Renato & seus Blue Caps, the Jet Black’s, Cleide Alves, Rossini Pinto, Albert Pavão, the Rebels, Carlos Ely, Jerry Adriani, the Vips, the Vikings, the Jordans, the Bells, Cidinha Santos, Suze Darlen, Conjunto Lancaster, Ballet Excelsior e muitos outros. Produção: Jacques Netter; duração: 2 horas.
Nessa época algumas pessoas confundiam seu nome com Altemar Dutra, o cantor que era casado com Marta Mendonça.

“Conheci minha mulher quando a gente começou com esse conjunto. Ela foi numa garagem onde a gente ensaiava… Tocamos no aniversário dela, ela estava fazendo 16 aninhos e vai fazer 64 dia 29 desse mês de janeiro – Dia 29 desse mês a gente faz 48 anos de namoro.” (Raul de Barros, o Tremendão)
Raul DE Barros e Genoveva

The Gianninis na primeira formação: da esquerda para a direita, Fominha, Raul, Newton, José Carlos.

Os Gianninis - Fominha, Raul, Newton, José Carlos.

Gianninis em sua primeira formação: da esquerda para a direita, Fominha, Raul, Newton, José Carlos.

Aqui, numa apresentação no programa “Show do Meio Dia”, com Hugo Santana, pela TV Excelsior de São Paulo: Mario, Raul, Zé Carlos, Fominha e Milton que entrou no lugar do Newton.

“Show do Meio Dia”, com Hugo Santana, pela TV Excelsior de São Paulo: Mario, Raul, Zé Carlos, Fominha e Milton que entrou no lugar do Newton.

“Show do Meio Dia”, com Hugo Santana, pela TV Excelsior de São Paulo: Mario, Raul, Zé Carlos, Fominha e Milton que entrou no lugar do Newton.

Aqui, The Gianninis com a participação do Ziquito após sua saída dos Jordans e no Sax já estava o Gigi no lugar do Mario.

The Gianninis com a participação do Ziquito após sua saída dos Jordans e no Sax já estava o Gigi no lugar do Mario.

The Gianninis com a participação do Ziquito após sua saída dos Jordans e no Sax já estava o Gigi no lugar do Mario.  Esta foto foi feita na inauguração do Jubiabar, mesmo endereço do antigo Saloon da Rua Augusta onde os Jordans sempre tocavam: Mario Saleme Jr. no sax, Milton na bateria, Raul na guitarra solo, Fominha no baixo, Zé Carlos Gordo na base.

Eduardo Reis comentou: “Realmente os Gianinis marcaram época com o meu amigo Fominha (Mário Lucio) que depois tocou nos The Jet Black´s, chegando a compor a musica “Tema de Audacia” (1969) que seria a melodia tema do filme em que os The Jet Black´s participaram. Assim como o Raul Tremendão que teve uma grande participação nos The Jet Black´s e depois foi tocar com o Erasmo Carlos…”

E em seu livro sobre The Jet Blacks, na página 169, Edu Reis fala sobre isso:

Raul Tremendão - página do livro sobre os Jet Blacks

Sobre este relato de Eduardo Reis em seu livro, cuja página está aqui identificada como sendo a de número , há uma ressalva que precisa e deve ser feita. De acordo com o próprio Sérgio Vigilato, o Serginho Canhoto dos Jet Black’s, na verdade ele não saiu dos Jet Black’s para ir para o Alaska; ele saiu por outros motivos e em seguida fundou seu conjunto Os Corsos. Sérgio era muito amigo do Alemão, e foi ele mesmo quem treinou este músico para substituí-lo de forma que com a sua saída, o Alemão já estava preparado para entrar em seu lugar. O Serginho Canhoto não saiu do conjunto para ir para o Alaska, como muitos poderão pensar, ao ler esta página do livro escrito por Eduardo Reis. Na verdade, somente no ano de 1969 é que ele foi para os Estados Unidos e anos depois, em 1977, foi para o Alaska como Bass Player, num convite que apareceu de momento, nada havia sido planejado para sua ida para o Alaska.

Sobre este relato de Eduardo Reis em seu livro, cuja página está aqui identificada como sendo a de número 169, há uma ressalva que precisa e deve ser feita, a título informativo.
De acordo com o próprio Sérgio Vigilato, o Serginho Canhoto dos Jet Black’s, na verdade ele não saiu dos Jet Black’s para ir para o Alaska; ele saiu por outros motivos em fins de 1966, e em seguida fundou seu conjunto Os Corsos. Ainda em seu aniversário em 1966, dia 08 de outubro, ele comemorou em uma festa e ainda fazia parte dos The Jet Black’s.
Sérgio era muito amigo do Alemão, e foi ele mesmo quem treinou este músico para substituí-lo de forma que com a sua saída, o Alemão já estava preparado para entrar em seu lugar.
O Serginho Canhoto não saiu do conjunto para ir para o Alaska, como muitos poderão pensar, ao ler esta página do livro escrito por Eduardo Reis. Na verdade, somente no ano de 1969 é que ele foi para os Estados Unidos e anos depois, em 1977, foi para o Alaska como Bass Player, num convite que apareceu de momento, nada havia sido planejado para sua ida para o Alaska.

4 respostas em “The Gianninis

  1. Lucinha, voce sempre surpeende com suas reportagens, muito obrigado por passar essas informações aos frequentadores do Face, as vezes a gente pensa que essas coisas já não fazem diferença mas depois que voce faz suas colocações com detalhes percebemos que desperta sim um interesse nas pessoas que gostam de saber como começou todo esse movimento musical de tanta importância no Brasil, quando tudo que a juventude queria era falar de amor e tocar sua guitarrinha na TV.

  2. Realmente os Gianinis marcaram época com o meu amigo Fominha (Mário Lucio) que depois tocou nos The Jet Black´s, chegando a compor a musica “Tema de Audacia” (1969) que seria a melodia tema do filme em que os The Jet Black´s participaram. Assim como o Raul Tremendão que teve uma grande participação nos The Jet Black´s e depois foi tocar com o Erasmo Carlos. É sempre bom falar de Jovem Guarda.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s