E os Beatles subiram no telhado da Apple!

No dia 30 de janeiro de 1969, o concerto no telhado, com duração de 42min. realizado no telhado da Apple HQs em Londres, pelos Beatles, faz aniversário.
Concerto do Telhado - Beatles

The Complete Roof Top Concert

Há 45 anos os Beatles fizeram sua última apresentação ao vivo, que ficou conhecida como “Rooftop Concert” (Concerto do telhado), realizado no terraço da Apple, a empresa da banda, no número 3 de Savile Row. Naquele momento, a banda estava aos cacos, George Harrison sem o menor ânimo de fazer nada, interessado apenas em seus estudos da cultura indiana; John, imerso em suas loucuras com Yoko Ono; Ringo Starr, esperando os acontecimentos e Paul McCartney, o único interessado em manter a banda funcionando. De uma discussão entre eles sobre como terminar as filmagens do documentário “Let it be” com um show ao vivo, prevaleceu a idéia mais simples, que foi a de fazer ali mesmo na sede da Apple.

O show foi gravado pelos engenheiros Glyn Johns e Alan Parsons em oito canais. O canal um com a voz de Paul, John no canal dois com o vocal de George. O órgão e piano do convidado Billy Preston no canal três, o baixo de Paul no quatro, a bateria de Ringo no seis, a guitarra de John no sétimo e a de George no oitavo. O quinto ficou para sincronização da equipe de filmagem do diretor Michael Lindsay-Hogg.
Concerto do telhado Beatles 2
Parsons diz que houve pânico quando a equipe técnica recebeu a ordem, mas que ninguém contestava os Beatles. “É no telhado? Que seja.” Glyn recebeu ordens para comprar meias de mulher para cobrir os microfones para evitar o efeito do vento frio. Ele contou que foi meio constrangedor chegar no balcão da Marks & Spencer e pedir meias femininas. “Perguntaram de que tamanho e respondi que qualquer um servia. O vendedor me olhou de um jeito muito estranho”.
O show durou 42 minutos e agitou a vizinhança, como pode ser visto no filme “Get back”, e deu até polícia, chamada por algum vizinho que não respeitou o maior patrimônio musical britânico do pós-guerra. Quando começaram a tocar, ficou claro que a mágica continuava lá apesar das desavenças. A primeira foi o single “Get back”. Ao final Paul se referiu a Ted Dexter, jogador de cricket e John falou “Tivemos um pedido de Martin Luther…”. A seguir atacaram de “Get back” de novo, com uma fala final de John, que dizia… “Recebemos um pedido para Daisy, Morris e Tom”. A terceira foi “Don’t let me down”, seguida de “I’ve got a feeling”. John diz ao final “oh my soul”…”so hard”. Uma das primeiras composições de Lennon e McCartney, “The one after 909”, é a seguinte, com John cantando um trecho da canção irlandesa “Danny boy” – “Danny boy/ the pipes the pipes are calling”.
Dig a pony” teve duas contagens no começo e John termina com a fala “Obrigado irmãos…Mãos muito geladas para tocar os acordes”. Enquanto Alan Parsons troca as fitas, eles improvisam o hino britânico “God save the queen” e continuam com a segunda versão de “I’ve got a feeling”, seguida de uma terceira “Get back”, já com a presença da polícia no telhado, o que leva Paul a improvisar “Vocês estão tocando no telhado de novo… e vocês sabem que mamãe não gosta..ela vai fazer vocês serem presos…”. No final ouve-se o grito de entusiasmo da mulher de Ringo, Maureen, e Paul agradece “Thanks Mo”. E John diz: “Gostaria de dizer obrigado em nome do grupo e no nosso… Espero que tenhamos passado na audição.”

Alan Parsons disse que este foi um dos dias mais geniais de sua vida: “Ver os Beatles tocando juntos e conseguindo uma resposta imediata das pessoas à sua volta, cinco câmeras no telhado, câmeras na rua, foi inacreditável…um dia mágico.” Realmente os que estavam no terraço e os que conseguiram ver dos prédios vizinhos foram privilegiados. Os Beatles tocaram num ambiente controlado bem diferente dos dias de loucura que terminaram em agosto de 1966, quando desistiram de tocar ao vivo após um show no Candlestick Park de San Francisco, quando os gritos das fãs impediam que ouvissem o que tocavam. Infelizmente estavam desgastados demais para perceber que havia uma nova era de shows adiante, nos anos 70, em que as platéias começaram a ouvir as bandas e os sistemas de som melhoraram.
Parte do material do telhado foi para o disco “Let it be” editado. A idéia era mostrar os Beatles com a simplicidade do começo num ambiente descontraído com o título de “Get back”, mas a idéia não deu certo, depois da briga deles. Antes de lançar “Let it be” em 1970, eles gravaram e lançaram “Abbey Road”, um de seus discos mais populares.
Concerto do Telhado Beatles 3

Fonte : O Globo, por Jamari França

Um trecho do Concerto:

I’ve Got A Feeling, uma das canções apresentadas, foi composta por Paul durante as sessões de gravação do Let it Be.

Acontece que John Lennon e Yoko Ono tinham gravado “Everybody Had a Hard year ‘, como parte de um pequeno filme que eles fizeram chamado “Filme # 6”.

Durante a gravação, Lennon sugere e Paul acata, fundir as duas musicas numa só.

Em sua parte, Lennon faz um contraponto à canção original com um resultado excelente.

Na apresentação fica evidente, que mesmo nessa fase complicada deles, John e Paul eram extremamente harmoniosos e competentes.

Fonte: Comunidade do Orkut, We Love the Beatles Forever

9 respostas em “E os Beatles subiram no telhado da Apple!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s