De como “The Vampires” se tornaram “The Jet Black`s”

As informações desta postagem me foram passadas via E.mail pelo radialista Antonio Aguillar, porém na data de hoje, 16 de maio de 2014, Primo Moreschi, fundador dos The Jet Black`s, enviou o seguinte depoimento, onde ele conta como os fatos aconteceram:

Primo Moreschi  escreveu:
Primo escreveu: “Peço licença ao meu amigo Sergio Vigilato, para corrigir um festival de mentiras postadas na linha do tempo de Lucinha Zanetti, intitulada “como The Vampire se Tornou The Jet Blac´k´s. Chega a me causar nauzeas, ver pessoas de respeito fazerem declarações mentirosas que não levam a lugar nenhum além de deixar mais magoado ainda, quem realmente construiu nos mínimos detalhes a verdadeira história desde o início dos The Vampires até a mudança que fiz para The Jet Black´s, sem essa mentira deslavada de dizer que foi consultado e resolveu mudar o nome por se tratar de condição imposta pelo Gato. Para início de conversa, O Gato, quando o vi mexendo em um piano dentro dos studios os quais eu (Joe Primo), Bobb Di Carlo, Carlão, Zé Paulo e Jurandi “The Vampires” ensaiávamos os futuros participantes que iriam se apresentar no Programa Ritmos Para A Juventude do Antonio Aguillar, Era um ilustre desconhecido num canto do stúdio, o qual sómente me chamou a atenção em razão de estar tirando alguns acordes do piano. Perguntei se ele sabia tocar piano, ele disse que arranhava um pouco, então o convidei para tocar e ele aceitou. Na semana seguinte, eu tive a ideia de sugerir a um dos integrantes amadores que testei e aprovei para participar do programa R.P.J; (vai dai eu ter a liberdade de sugerir) Com as seguintes palavras: Vem cá Jet Blacks! Você não quer trocar de nome com a gente?…Ele humildemente, sorridente, respondeu prontamente que trocava. Então eu sugeri a ele que por ele ser magro e pequeno deveria se chamar Little Black, e nós The Jet Black´s. Portanto é mentira que teve condição imposta pelo Gato para mudar o nome do conjunto, e muito menos consultei alguém além do Bobb Di Carlo para mudar o nome The Vampires para The Jet BVlack´s. Outra mentira deslavada, sem nenhum cabimento, está relacionada ao inicio do The Vampires, dizer que Jurandy, Zé Paulo, Orestes Gato e Ernestico que iniciaram, quando em verdade somente o Gato, chegou a participar da segunda semana da fundação do The Vampires feita por mim Joe Primo, Bobb Di Carlo,Crlão, dai sim o Zé Paulo, que convidou o Jurandy que mal sabia tocar samba em alguma reunião do colégio que os dois estudavam. O Ernestico só passou a fazer parte do conjunto quando, já como Jet Black´s, começamos a tocar na Boate Lancaster. E o Orestes, sempre foi cogitado principalmente pelo Zé paulo, para fazer parte integrante do Jet Black´s, e nunca dizer que ele iniciou quando ainda The Vampires.(nentira deslavada, que inclusive cai em contradição até pela fotografia postada na pagina em questão, (uma tremenda montagem) tendo ao fundo uma bateria dos The Clever´s sendo que esse conjunto ´só passou a existir após o Jurandy, Zé Paulo e o Gato, já se achando muito superior não aceitavam mais participar do programa Ritmos Para a Juventude. Dai sim o Antonio Aguillar lançou-os. Portanto, essa foto é uma mentira , mas também serve para desmentir declarações do Jurandy ao dizer que o Orestes e Nestico iniciaram o The Vampires, nessa foto não esta nem Orestes, e Muito menos o Nestico. E vou mais além nem mesmo o Ze Paulo; esse sim deveria estar. Quanto ao Orestes, só passou a integrar os The Jet Black´s, somente quando eu adoeci por ter dado tudo de mim até a saúde para poder fazer o The Jet Black´s ser sucesso, Passado alguns meses voltei e fui deixado de lado em prol de outro que já havia ocupado meu lugar. Em meu livro O Protagonista Oculto dos Anos 60″ eu relato o passo a passo de como tudo aconteceu, com provas vivas até hoje, que podem e devem confirmar a veracidade dos fatos por mim relatados em meu livro de memórias.”


Segue abaixo, a historia a mim enviada por Antonio Aguillar:

Formado em 1961 com o nome de “The Vampires”, o grupo tinha como integrantes Jurandi Trindade Abreu de Silva, na bateria; Orestes, na guitarra-base, Ernéstico, no saxofone, e José Paulo, no contrabaixo. Faltava um guitarrista, e Gato, apelido de José Provetti, foi convidado a integrar o grupo.
Gato até queria entrar para o grupo, mas impôs uma condição: só entraria se o grupo mudasse de nome.
Antonio Aguillar então foi consultado e mudou o nome de The Vampires para The Jet Blacks. Ele se inspirou no nome de um cantor que sempre se apresentava em seus programas ao vivo, aos sábados, pela Rádio Nacional.
Pequeno e magrinho, o cantor Jet Black, que mais tarde mudou seu nome para Little Black, era negro, e cantava e dançava muito, daí o nome “Little Black”.

Little Black, o cantor que se chamava Jet Black e que deu origem ao nome da banda The Jet Balck's.

Little Black, o cantor que se chamava Jet Black e que deu origem ao nome da banda The Jet Balck’s.

Gato então passou a integrar o grupo, tocando guitarra-solo e órgão, e mais tarde foi convidado a integrar o RC7, de Roberto Carlos.

Antonio Aguillar, Gato e George Freedman

Antonio Aguillar, Gato e George Freedman

Sonia Andrade, Presidente do Fã Club Ronnie Cord, condecorando o musico Gato, ao lado de Antonio Aguillar que transmitia o acontecimento e também a presença de George Freedman, um de seus maiores amigos.

Sonia Andrade, Presidente do Fã Club Ronnie Cord, condecorando o musico Gato, ao lado de Antonio Aguillar que transmitia o acontecimento e também a presença de George Freedman, um de seus maiores amigos.

Miguel Vaccaro Netto era um radialista e comunicador da época, bastante irreverente e briguento, e foi o primeiro a lançar no Brasil cantores da música jovem. Foi um dos primeiros a trazer os discos dos Beatles para o Brasil; criou a gravadora ‘Young’, na qual foram lançados nomes como Demétrius, Marcos Roberto, Nick Savóia, Hamilton Di Giorgio, Regiane, The Avalons, Dori Edson, The Teenagers, The Beverlys, Gato, The Rebels e outros.

Festa em casa de Nick Savoia no bairro do Sumaré em São Paulo esq à direita Antonio Claudio Danny Dallas George Freedman Miguel Vaccaro Netto Regiane e Marcos Roberto

Festa em casa de Nick Savoia no bairro do Sumaré em São Paulo esq à direita Antonio Claudio Danny Dallas George Freedman Miguel Vaccaro Netto Regiane e Marcos Roberto

Vaccaro Netto então levou o grupo The Jet Black`s para a gravadora Chantecler, onde em 1962 eles gravaram seu primeiro disco, um 78 rpm com duas regravações dos Shadows, Apache e KonTikí. O disco fez sucesso e seguiram-se os LPs Hully Gully, ainda em 1962 e Twist – The Jet Black’s Again, em 1963.
Miguel Vaccaro Netto também foi o fundador da Boite Lancaster, portanto o primeiro grupo a tocar na Lancaster foram os The Jet Black`s, Miguel Vaccaro Netto também foi o fundador da Boite Lancaster, portanto o primeiro grupo a tocar na Lancaster foram os The Jet Black`s, de Joe Primo, Bobby de Carlo, Zé Paulo, Gato e Jurandi Trindade Abreu da Silva. Lá na Lancaster, localizada na Rua Augusta, São Paulo, os cantores da pré-Jovem Guarda, como George Freedman, se apresentavam acompanhados pelos conjuntos da época, como The Jordans, The Rebels, e Erasmo Carlos e Prini Lorez. Esse cantor, Prini Lorez, obteve este nome porque cantava quase igual ao Trini Lopes. Scatena, da Gravadora RGE, o apelidou assim. Ele inicialmene se chamava Zezinho e depois Galli Junior até chegar ao nome de Prini Lorez, que entre outros, eram acompanhados pelos Jet Black`s em suas apresentações.
Provavelmente o nome da boite tenha sido escolhido, inspirado no nome do famoso perfume “Lancaster”, o mais usado pelos rapazes nos anos 60…

The Jet Black´s no jardim de inverno da Boate Lancaster

The Jet Black´s no jardim de inverno da Boate Lancaster

Tudo isso quem me contou foi o próprio Antonio Aguillar, e faz parte da história do Rock no Brasil.
Aguillar me enviou a foto do cantor “Jet Black”, que segue publicada abaixo.

São Paulo, 11 de fevereiro de 2013, 15h40min.

Em 12-02-2013, às 18h22min., Antonio Aguillar escreveu:

“Poxa…fiquei procurando o dia inteiro e só agora encontrei a tal foto misteriosa do Little Black, que era o Jet Black e que deu origem ao nome da banda The Jet Balcks. Achei também esta foto do Joe Primo, Carlão e Jurandir tocando no meu programa com o nome de Os Vampiros. A bateria era dos Clevers e estava no palco. Pela pose do cantor Black Jack, nota-se que ele ia ao programa bem vestido, usando paletó e tudo e pulava muito. Era muito aplaudido sempre. Não sei se está vivo ou por onde anda. Ele sumiu desde o tempo em que acabou os programas de juventude.”

The Jet Black's tocam durante uma apresentação do cantor Little Black, que se chamava Jet Black mas cedeu seu nome para o conjunto. Na foto aparece o Carlão. Programa Ritmos para a Juventude.

The Jet Black’s tocam durante uma apresentação do cantor Little Black, que se chamava Jet Black mas cedeu seu nome para o conjunto. Na foto aparece o Carlão.
Programa Ritmos para a Juventude.

Joe Primo, Carlão e o Jurandir tocando no meu programa com o nome de Os Vampiros. A bateria era dos Clevers e estava no palco nste dia.

Nesta foto, que não é da primeira formação do conjunto, estão o Primo Moreschi no meio, o Carlão no contra-baixo, à direita, o Jurandi atrás, na bateria, e o irmão do Carlão na guitarra; na primeira formação havia também o Bobby di Carlo. Vejam que Jurandi está tocando na bateria dos Clevers, um grupo que surgiu muitos meses depois do original The Jet Black`s. “Joe Primo, Carlão e o Jurandir tocando no meu programa com o nome de Os Vampiros. A bateria era dos Clevers e estava no palco neste dia”. (Antonio Aguillar

Comentário do Foguinho sobre o cantor Jet (Little) Black:

Recordo muito bem do (Jet) Little...

Waldemar Botelho Jr Foguinho 13 de fevereiro de 2013 16:52
Recordo muito bem do (Jet) Little Black, começamos juntos no programa Antonio Aguillar em 1961, eu como Little Fire, cantor, em seguida passei a baterista dos The Jordans.

Em 05-06-2013, Eduardo Reis, autor do livro “The Jet Black`s”, escreveu:

Bom dia, Existe uma história (lenda) de que o...

Eduardo Reis 5 de Junho de 2013 08:04
Bom dia,Existe uma história (lenda)
de que o nome dos Jet Black´s vem do cantor
Jet Black (depois trocou o nome para Little Black) que chegou a participar do programa da Jovem Guarda. Era um mulato elétrico que cantava rock´n´roll e pulava muito quando cantava. O cantor faleceu em 1982.Tenho uma gravação do Jurandi em uma
entrevista para a Rádio Cavaco 100,9
(Campinas) com o radialista Vlademir Ferreira. Perguntado sobre o assunto contou a verdadeira história que não tem nada a ver com o cantor e sim com uma musica dos Shadows chamada Jet Black.Tenho uma outra gravação do Jurandi, para a Jovem Pan em que ele fala da história . Ele conta que com a vinda do Gato para The Vampires, em 1961, este sugere a mudança do nome e após vários palpites, o José Paulo sugere The Jet Black, (gravação dos THE DRIFTERS, depois chamado THE SHADOWS no LP do CLIFF RICHARD – ROCK TURBULENTO) o Jurandi não gosta do nome, mas concorda em prol do grupo. O Jurandi sugere que eles deveriam colocar uma apostrofe e um “S” no final e o nome ficou The Jet Black’s.Felizmente estas gravações existem pois terminam com as lendas e temos a história contada por que viveu e participou da mesma.A entrevista de Jurandi ao radialista Vlademir Ferreira:http://www76.zippyshare.com/v/88900828/file.html

E o comentário de Bobby de Carlo ao ouvir esta entrevista em 12/12/2014:

“Sinceramente acho que ele não estava muito consciente para não dizer sóbrio nessa entrevista, ele afirma não se lembrar de muitos fatos “que são verdadeiros” e inventa , de uma maneira confusa, inverdades sobre a origem do conjunto..Na verdade ele foi o terceiro elemento a fazer parte do grupo, em seguida vem o Gato. Frutos de sua imaginação.
Conheci e convivi com o Jurandir […] Porem, somos passiveis de erros e acertos e lamentavelmente ele não pode expor suas razões se é que existem para esclarecer algumas criticas. Acredito que somente Deus um dia, julgará nossas atitudes.
Concordo que ele esteve no conjunto até o final de sua vida, porem dizer que foi o criador e mais dizer que eu afirmei, isso! É simplesmente lastimável.”

NOTA: Acredito que ambos tenham contado a historia de acordo com o que viveram, pois isso já aconteceu há mais de 50 anos, e quem poderia comprovar a historia, no caso o cantor Jet Black, que se tornou Little Black, já não se encontra mais entre nós… Mas são detalhes de como tudo aconteceu, o fato é que Joe Primo fundou o conjunto The Vampires (nome sugerido por Bobby de Carlo) e depois mudou o nome para The Jet Black´s, e isso ninguém poderá mudar, nem mesmo o baterista Jurandi, que assumiu ter criado o grupo e dado o nome devido a uma canção dos Shadows, o que não é verdade!

24 respostas em “De como “The Vampires” se tornaram “The Jet Black`s”

    • Todos sabem o quanto respeito meu querido amigo Aguillar, mais esta é mais uma lenda de que o nome dos The Jet Black´s vem do cantor Jet Black (depois trocou o nome para Little Black) que participava do programa da Jovem Guarda. Era um mulado elétrico que cantava rock´n´roll e pulava muito quando cantava. O cantor faleceu em 1982.
      Jurandi em uma entrevista para a Rádio Cavaco 100,9 (Campinas) com o radialista Vlademir Ferreira, ao ser perguntado sobre o cantor contou que a verdadeira história que não tem nada a ver com o cantor e sim com uma musica dos Shadows chamada Jet Black, alias o Jurandi comenta que não gostava da musica, mas aceitou a sugestão do Gato colocando apostrofe e S ao fim do nome ficando THE JET BLACK´S. Tenho esta gravação que é uma prova documental sobre este fato.

      Edu Reis

      • QUANDO ALGUÉM TEM PROVA E ESTE VINDO DE UM DOS COMPONENTES, NO CASO O BATERA JURANDIR,TEMOS QUE DAR CRÉDITO.
        APENAS SUGIRO EDU REIS,QUE COLOQUE AQUI A REFERIDA GRAVAÇÃO,NÃO POR DÚVIDA,MAS SIM,PARA COMPROVAR O SEU RELATO A TODOS QUE POR AQUI PASSAREM.

      • Olá Carlos Alberto, o Edu Reis já postou a entrevista e depois deste comentário dele e também desta postagem, com as devidas alterações, muita água já rolou no reino da Eterna Jovem Guarda… ehehe
        Já escutamos a entrevista do Jurandi, como também lemos o livro do legítimo e verdadeiro fundador dos Vampires, que foi Joe Primo, juntamente com Bobby de Carlo. Bobby já deu entrevista a mim e ao Aguillar confirmando a veracidade da historia. Está tudo postado aqui no meu Blog e também no grupo do Facebook.😉

        Um abraço,
        Lucinha

  1. Em fins dos anos cinquenta, dois amigos que estudavam na mesma escola tinham o mesmo interesse: O Rock’n’roll. Estudavam na Escola Técnica de Comércio São Salvador (atualmente Faculdade Santana). José Paulo Matrangulo e Jurandi Trindade Abreu da Silva formaram aquela que seria o conjunto mais importante do Brasil: The Jet Black’s.
    José Paulo, paulista de Sertãozinho desde criança mostrou inclinação para a música. Ainda muito jovem, aprendeu a tocar violão. Adolescente serviu na Base Aérea de Cumbica e nesta época descobre que a juventude estava contagiada pelo rock. Aderiu ao novo ritmo. Quando deu baixa no serviço militar, José Paulo vai trabalhar como faturista em uma firma comercial. Com o seu primeiro salario comprou uma guitarra elétrica e um amplificador (um Ipame, valvulado de 15 Watts, um dos mais potentes da época).
    José Paulo era amigo de Boby di Carlo (Roberto Caldeira dos Santos) que estava fazendo muito sucesso com a música Eliana (Marcucci de Angelis, versão de Sérgio Freitas) lançada pela gravadora Odeon (hoje BMG) e o acompanhava em shows e festinhas. José Paulo com sua guitarra e o Bobby com um violão. Em uma destas festas da escola conheceram o Jurandi, que estava tocando em outro conjunto (um trio composto por Jurandi, um sanfoneiro e um violinista), e o convidaram para fazer parte do seu conjunto de rock’n’roll.
    Jurandi aos 16 anos já tocava bateria e juntou-se a José Paulo para os espetáculos escolares e como eles alcançaram sucesso, veio o ânimo para comparecerem em festas familiares.
    Veio para o conjunto o amigo do Bobby di Carlo, Joe Primo e um primo deste, Carlos Vitor de Carvalho (Carlão).
    Logo conseguiram um lugar para ensaiar. Um amigo que tinha uma oficina de estofamentos de carro, no Largo do Pari, conhecido como Johnny Vicent, e que também curtia muito rock’n’roll, deixou o conjunto ensaiar na oficina, na rua Hanneman perto do largo Padre Bento (igreja Santo Antônio do Parí).
    No inicio não tinham uma formação fixa, e todo mundo tocava com o conjunto. Por sugestão do Joe Primo e do Bobby batizaram o conjunto de The Vampires e tocavam em festas familiares.
    Iniciaram tocando com o Antônio Aguillar na radio Nacional. O conjunto frequentava o programa “Brotos em Hi-Fi” na Radio América apresentado pelo Carlos Alberto Sossego.
    Foi exatamente na Radio América que eles conheceram aquele que iria mudar o rumo dos The Vampires, o José Provetti (Gato).Com a vinda do Gato, em 1961, algumas coisas se alteraram, ficaram Joe Primo, Jurandi, Gato e José Paulo.
    Neste meio tempo eles resolveram mudar de nome. Após vários palpites, o José Paulo sugere The Jet Black, nome de uma gravação dos Shadows, que por sinal o Jurandi não gostava, o próprio Jurandi sugere que o nome era perfeito, mas que eles deveriam colocar uma apostrofe e um “S” no final e o nome ficou The Jet Black’s.
    Começaram a frequentar o programa “Ritmos da Juventude”, apresentado pelo Antônio Aguillar na Radio Nacional, todos os sábados das 15:00 às 17:00 Neste programa se apresentavam os principais cantores de Rock’n’roll da época, entre eles Tony Campello que anos mais tarde chegou a produzir discos dos Jet Black’s.
    Condensado do livro The Jet Black´s de Edu Reis

      • Querida Lucia,com todo o carinho,busque na net a historia verdadeira dos Jet black’s o criador dos jets, JOE PRIMO (MORESCHI ) sua autobiographia ‘O PROTAGONISTA OCULTO DOS ANOS 60″ and I would appreciate if you could correct me if i’m wrong, sincererly
        Serginho”Canhoto’ thejetblackusa@yahoo.com

  2. PURA FALSA INFORMACAO,PARA SABER A VERDADE, LEIAM A HISTORIA DO CRIADOR DOS VAMPIRES,THE JET BLACK’S E DOS MEGATONS,JOE PRIMO(MORESCHI) SEU LIVRO;” O PROTAGONISTA OCULTO DOS ANOS 60″ SE VOCE GOSTA “SO DE FAROFA” NAO SE PREOCUPE COM ESSE COMENTARIO MEU,MAS SE TIVER DIGNIDADE, ENTAO POR FAVOR, BUSQUE NA NET QUE VOCE PODERA LER UMA BOA PARTE DO LIVRO,Sincererly Serginho”Canhoto’ thejetblacusa@yahoo.com.

    • Olá Sergio Vigilato,

      Eu conheço a história dos The Jet Black`s, através do livro escrito pelo Edu Reis, o qual gentilmente me presenteou com ele.
      Aliás, eu te conheço também, “de ouvir falar”, pois sou muito amiga dos seus amigos Raul de Barros e George Freedman, porém, não poderia deixar de publicar esta versão informada pelo Antonio Aguillar, que você certamente conhece também. hehe

      Um abraço,

      Lucinha Zanetti

  3. Querida “little lucy “poderia me responder “O PORQUE VOCE NAO PUBLICOU O MEU ULTIMO EMAIL?” EU PENSEI QUE VOCE GOSTARIA DE “JOGO LIMPO” mas como um bom goleiro n’uma final…”HERE i AM…KICK IT!”

      • QUERIDA “LITTLE LUCY” VOU DEIXAR VOCE SE DELEITAR”MOMENTANIAMENTE COM “ESSA FOROFA” ENEXISTENTE DA FALSA HISTORIA QUE O “DUDU’ ESCREVEU INFRINGINDO A ETICA DO BOM”JORNALISTA” POR UMA PAUSA…PRIMEIRO QUE MEU GRANDE AMIGO RAUL IMITOU O FRANCES, E EU SAI COMO UM LOUCO PARA BUSCA LO NO AEROPORTO E AI O RAUL (COMO SEMPRE..UM MULECAO)DISSE; OH! CANHOTO, SOU EU! VOLTA PRA CASA E RETORNE AS 19:31 NO AEROPORTO! REALMENTE ADORO ESSE AMIGAO !MAS PROMETO “AZEDAR O LEITE” DESSES FALSOS PROFETAS 171,QUE FAZEM PARTE DESTA EPIDEMIA QUE TEM INFESTADO O BRASIL DESDE A EPOCA DO GETULIO VARGAS! E CONSEQUENTEMENTE(ATE ESTE MOMENTO DESCULPE…MAS VOCE FAZ PARTE DESTE GRUPO!) (SIM HA UM TERCEIRO E ESTE E O QUARTO! JA INTIMEI O SENHOR ANTONIO AGUILAR PARA QUE CONFIRME SE ELE REALMENTE DEU ESTA INTREVISTA PRO MALA “dudu”,
        e DAQUI DOS ESTADOS UNIDOS,FAREI UMA COMISSAO INTERNACIONAL PARA DAR O VALOR AO JOE PRIMO!ESPERANDO QUE VOCE SEJA SINCERA QUERIDA “LITTLE LUCY” E AO MESMO TEMPO PEDINDO QUE CONSIDERE ESSE NO QUE TRAGO EM MEU PEITO,MUITOS E MUITOS ANOS ANTES DO SEU NASCIMENTO..Sincererly; Serginho “Canhoto” thejetblackusa@yahoo.com

  4. Que beleza Lucinha, aos poucos a história vai continuando, porém acho que vale a pena saber alguma coisa com o nosso amigo Sérgio Canhoto, ele foi integrante no áuge dos Jet Blacks.

  5. Olá Lucia,
    sempre gosto de entrar em seu site, principalmente por causa das fotos maravilhosas. Eu tive chance de entrevistar o Aguillar uma vez e ele me contou essa história de um cantor chamado Jet Black que ‘doou’ seu nome ao conjunto. Alguém foi mais além dizendo que Gato, certo dia, ensaiando perto do Campo de Aviação de Marte, viu um avião à jato soltando fumaça negra e falou: Jet Black!

    Lógico que isso não faz sentido algum pois a expressão Jet Black quer dizer: Negro como o azeviche… é uma expressão em inglês normal… em vez de v. dizer: ‘negro tição’, v. diz: ‘Jet Black’.

    A versão correta é aquela contada pelo Jurandi: ‘Jet Black’ era o título de uma musica dos SHADOWS, o conjunto instrumental mais elogiado por qq. banda instrumental do mundo… Nada mais simples e natural que os rapazes dos Vampires mudassem seu nome para o título de uma música de seus ídolos máximos. Eu acho tão lógico!

    • Olá Totó Faria, muito obrigada por passar por aqui.
      E sim, há esta história contada pelo Eduardo Reis, devido ao áudio de uma entrevista concedida pelo Jurandi, onde ele afirma que foi assim, porém sabemos agora que a verdadeira historia é a contada pelo fundador dos Vampires, Primo Moreschi, em seu livro O Protagonista Oculto dos Anos 60. Inclusive quem sugeriu o nome The Vampires foi Bobby de Carlo, pra lembrar The Ventures. (veja que eles pronunciavam “The VâmpIres” por que não sabiam falar inglês).

      Ah! Muito obrigada pela tradução da expressão Jet Black, pois eu não sabia.;)

  6. Cara Lucy Zanete: só agora tive a oportunidade de ler as várias opiniões sobre a “verdadeira” história de The Jet Black’s. A princípio, seria até gozado saber que há tantas versões sobre esse fato se não fôssemos interessados na história real do grupo. Mas, acredito que as versões distintas originam-se pelo fato de que os integrantes não fundadores ouviram a história, não as vivenciando. E o grande Antônio Aguillar, baluarte dos primórdios da música jovem dos anos 60, talvez nem tivesse a obrigação de conhecer detalhes de cada grupo/artista, já que, sendo comunicador e produtor, atuava em outros níveis do “show-business”.Além do fato de que a distância azula as serranias.

    • Pois é Paulo Castelo Branco, há muitas histórias, e há poucos dias, conversando com o Serginho Canhoto, legítimo integrante do conjunto, ele me confirmou essa história do cantor Jet Black.
      Ele esteve no grupo, e tem algumas coisas que ele já me disse que são equivocadas. Agora vamos aguardar o livro do Sossego.

      Um abraço

  7. Ainda não consegui obter todos os nomes daqueles que participaram dos Jet Black’s até o ano de 1970 por exemplo. Fui amigo do Alemão, e quando ele entrou nos Jet’s , levou una guitarra minha emprestada ( uma Sonic red da Gianinni) Vi quando entrou o Emílio, e vi eles tocarem em um restaurante do Roberto Carlos no Itaim. Sei que ainda tem dois integrantes vivos, do inicio, quem sao mesmo?
    Abraços

    Luiz ( banda BOMZOS)

    • Do início de tudo, os integrantes vivos são Joe Primo e Bobby di Carlo; da formação entre 1964 e 1966, Serginho Canhoto, que atualmente reside nos Estados Unidos. O Alemão entrou em seu lugar, em fins de 1966.

  8. A entrevista de Jurandi ao radialista Vlademir Ferreira:

    http://www76.zippyshare.com/v/88900828/file.html

    E o comentário de Bobby de Carlo ao ouvir esta entrevista:

    “Sinceramente acho que ele não estava muito consciente para não dizer sóbrio nessa entrevista, ele afirma não se lembrar de muitos fatos “que são verdadeiros” e inventa , de uma maneira confusa, inverdades sobre a origem do conjunto..Na verdade ele foi o terceiro elemento a fazer parte do grupo, em seguida vem o Gato. Frutos de sua imaginação.
    Conheci e convivi com o Jurandir […] Porem, somos passiveis de erros e acertos e lamentavelmente ele não pode expor suas razões se é que existem para esclarecer algumas criticas. Acredito que somente Deus um dia, julgará nossas atitudes.
    Concordo que ele esteve no conjunto até o final de sua vida, porem dizer que foi o criador e mais dizer que eu afirmei, isso! É simplesmente lastimável.”

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s