Da série “Histórias da Jovem Guarda”, por Foguinho (The Jordans)

Os casos a seguir foram relatados pelo Foguinho, Waldemar Botelho Jr., ex baterista do conjunto The Jordans…

Foguinho

“LÁ NO COMEÇO DOS ANOS 60, OS MAIORES NOMES ARTÍSTICOS DO BRASIL ERAM WILSON
MIRANDA E CARLOS GONZAGA, E GRUPOS MUSICAIS INSTRUMENTAIS QUASE NÃO
EXISTIAM.CONHECEMOS O GONZAGA NOS SHOWS RONDA DOS BAIRROS DA RÁDIO
RECORD E ELE NOS CONVIDOU PARA ACOMPANHA-LO NOS SEUS SHOWS, E ASSIM
INICIAMOS UMA AMIZADE MUITO BOA COM ELE. DEPOIS DE UM TEMPO APARECEU O
MIRANDA E ME PERGUNTOU COM SEU JEITO DE FALAR MUITO RÁPIDO:
_ “FOGUINHO, QUANTO É QUE AQUELE CARA ESTÁ TE PAGANDO?”
EU RESPONDI E ELE DISSE: “VOU PAGAR 50% A MAIS PRA VOCÊS ME ACOMPANHAREM A PARTIR DE HOJE”.
FICAMOS SEM AÇÃO PRA NÃO OFENDER O GONZAGA. ENTÃO COMO TÍNHAMOS
FEITO UNS NÚMEROS DE ABERTURA NOS SHOWS DO GONZAGA E VIMOS QUE AGRADAVA
BEM O PÚBLICO, RESOLVEMOS DEIXAR OS DOIS DE LADO E PARTIR PRA FAZER OS
SHOWS SOZINHOS E DEU CERTO. ESSES SHOWS ERAM EM CIRCOS E PAVILHÕES
EXISTENTES NA ÉPOCA. O WILSON ACABOU GRAVANDO UMA MÚSICA DO ALADIM,
CHAMADA “SUZANA”. BONS TEMPOS!
QUANDO ENTREI NO LUGAR DO TIGUEIS, COMPREI A CARAMURÚ DELE POR CR$7.000,00 E
LEVEI PRA CASA, MONTEI NO MEU QUARTO PARA ENSAIAR (APRENDER), AÍ ENTROU NO
QUARTO MINHA MÃE COM MINHA IRMÃ AOS BERROS MANDANDO EU PARAR COM AQUELE
BARULHO E SUMIR COM “AQUILO” DE CASA. MEU PAI, QUE ERA ALFAIATE, ARRUMOU
UNS FELTROS DE ENCERADEIRA E FORROU TODAS AS PELES (DE CABRITO) PARA NÃO
FAZER MUITA ZOEIRA, ASSIM ENSAIAVA SEM PROBLEMA COM AS MULHERES DA
CASA, HE HE HE.”

Em outra ocasião, em 15-09-2012, perguntado sobre como eram as técnicas utilizadas pelos bateristas nos anos 60, Foguinho respondeu:

_ “NOS ANOS 60 VOCÊ TINHA QUE INVENTAR PARA MELHORAR SUA TÉCNICA, NÃO TINHA NADA PARA TREINAR ENTÃO… PEGUEI UMA BAQUETA (5B) E MANDEI UM AMIGO MEU TORNEIRO FAZER UM PAR IGUALZINHO EM AÇO, BEM POLIDA, FICOU LEGAL. DEPOIS PEGUEI UMA BANQUETA FORRADA, LÁ DE CASA, E TREINAVA “PAPA-MAMA” AQUELE TREINO QUE VOCÊ PASSA AS BAQUETAS POR TRAZ DA CABEÇA,CUIDADO PRA NÃO ACERTAR A TESTA COM AS BAQUETAS DE AÇO… KKK
QUANDO COMECEI, AS PELES ERAM DE CABRITO E VOCÊ TINHA QUE SABER “EMPACHAR”, ISTO É, COLOCAR A PELE MOLHADA NO ARINHO DE MADEIRA COM UM CABO DE COLHER E ESPERAR A DITA CUJA SECAR. CONFORME O CALOR DO AMBIENTE, A AFINAÇÃO DA BATERIA BAIXAVA, TINHA QUE FAZER UMA FOGUEIRINHA DE PAPEL PRA ESTICAR
A PELE. HOJE EM DIA, COM AS PELES DE NYLON, ACABARAM OS PROBLEMAS. TEM APARELHO QUE FAZ A VEZ DO BATERA, É PROGRAMADO E PRONTO.”

“QUANDO ENTREI NO LUGAR DO TIGUEIS,COMPREI A CARAMURÚ DELE POR CR$7.000,00 E LEVEI PRA CASA,MONTEI NO MEU QUARTO PARA ENSAIAR(APRENDER), AÍ ENTROU NO QUARTO MINHA MÃE COM MINHA IRMÃ AOS BERROS MANDANDO EU PARAR COM AQUELE BARULHO E SUMIR COM “AQUILO” DE CASA.MEU PAI QUE ERA ALFAIATE, ARRUMOU UNS FELTROS DE ENCERADEIRA E FORROU TODAS AS PELES(DE CABRITO) PARA NÃO FAZER MUITA ZOEIRA,ASSIM ENSAIAVA SEM PROBLEMA COM AS MULHERES DA CASA, HE HE HE.”

  • Waldemar Botelho Jr Foguinho escreveu: Certa vez, ainda no tempo da jovem guarda, o PRINI LOREZ tinha um show pra fazer no automóvel clube de S.J.DO RIO PRETO e convidou a mim pra tocar bateria,o NENO no contrabaixo e acabamos levando o DORI EDSON de bico. O VEÍCULO para a viagem, um fusca do PRINI, que ia no banco da frente e o seu secretário e motorista o PACO, dirigindo o possante. No banco de traz estava EU,o NENO e o DORI. Os 3 apertados naquele banco levando no colo 1 contrabaixo,1 guitarra e varias peças da bateria (caixa, pratos) e no porta malas da frente mais umas ferragens (xinbal, pedestais, pedal). No caminho o PRINI e o DORI começaram a contar “causos” que eu e o NENO pedíamos para o PACO parar no acostamento pra gente sair e se movimentar, pois estávamos tendo até câimbras de tanto rir. Finalmente chegamos e a tarde fizemos um show na piscina e a noite seria no salão. Na piscina o DORI estava do lado de um senhor quando vinha passando umas gatinhas de maiô e ele disse pro corôa “olha só que gostosas meu, eu pegava essas gatinhas e…”aí o cara disse” é minha filha e minhas sobrinhas, de repente olhei e cadê o DORI? Sumiu, só fui encontra-lo à noite no salão de baile já lotado pra não ver o pai da garota. O PRINI com sua mania de grandeza falou pro NENO: “A hora que apagar a luz vocês entram no balanço que eu venho correndo do fundo do salão, pego a guitarra e começo a cantar”. Até a corrida foi tudo bem mas quando estava chegando perto do palco, um velho garçon saiu do meio das mesas e se pôs na frente do PRINI, CATABUM!..voou garçon,  bandeja copos garrafas e PRINI pra todo lado, e eu e o NENO tocando e morrendo de rir, aí ele conseguiu chegar, pegou a guitarra e fizemos um belo show. A volta, bem… a volta foi outra história!

Nota: Os textos estão em sua forma original, em letras maiúsculas, marca registrada do Foguinho!😉

Foguinho e seu carrão!

Foguinho e seu carrão!

Na foto abaixo está o conjunto The Jordans em sua formação até dezembro de 1962, que eram:
Mingo, Sinval, Aladim, Tony, Irupê e Foguinho
Em janeiro de 1963, Foguinho e Mingo foram para o exército e o Manito ficou tocando bateria na Boate Lancaster, na Rua Augusta (SP), no lugar do Foguinho, de janeiro até abril.
Em maio de 63, Foguinho retorna a tocar no grupo, pois no quartel ele só ia ao meio dia, então tocava à noite e dormia de manhã (passava a tarde no quartel).
Em maio de 1963, Antonio Aguillar juntou alguns músicos para formar o conjunto The Clevers, arrastando pra lá o Mingo e o Manito… (Informação do Foguinho em 26-05-2014).

The Jordans - Mingo, Sinval, Aladim, Tony, Irupê e Foguinho

The Jordans – Mingo, Sinval, Aladim, Tony, Irupê e Foguinho

Waldemar Botelho Jr Foguinho
Waldemar Botelho Jr Foguinho 28 de setembro de 2015 18:38

EU COMECEI A TOCAR NA BOATE LANCASTER EM MAIO DE 1962 E NO INÍCIO DE AGOSTO O FAUZE (PROPRIETÁRIO) ME PEDIU IDENTIDADE E CONSTATOU QUE EU ERA MENOR POIS SOU DE 02/09/1944; FUI EXPULSO NA HORA DA CASA. COMO TINHA OUTRO GRUPO QUE REVEZAVA COM OS JORDANS, CHAMEI PELO SEU BATERISTA E PEDI A ELE PARA QUEBRAR O GALHO E DOBRAR AS ENTRADAS E ASSIM FOI FEITO. SEU NOME ERA NELSON.TENHO UMA FOTO DOS JET BLACKS NA PORTA DA BOITE SKINDO NA AV .PAULISTA COM O GATO, ORESTES, NESTICO, ZÉ PAULO E NELSON NO LUGAR DO JURANDI, QUE NAQUELE DIA ESTAVA EM TRATAMENTO POR CAUSA DE UMA PNEUMONIA. O NELSON TAMBÉM ME SUBSTITUIU POR UM MÊS EM AGOSTO DE 1962 NA BOATE LANCASTER ATÉ EU COMPLETAR 18 ANOS EM 02/09/1962

The Jet Black´s em frente a boate Skindô. Da esquerda para a direita: Nestico, Zé Paulo, Gato, Orestes e Nelson, que substituiu Jurandi, que estava com pneumonia.

The Jet Black´s em frente a boate Skindô.
Da esquerda para a direita: Nestico, Zé Paulo, Gato, Orestes e Nelson, que substituiu Jurandi, que estava com pneumonia.

LUCY, ESTA FOTO É DE 1962, DO PRIMEIRO LP QUE GRAVAMOS CHAMADO "A VIDA SORRI ASSIM"

LUCY, ESTA FOTO É DE 1962, DO PRIMEIRO LP QUE GRAVAMOS CHAMADO “A VIDA SORRI ASSIM”

Em 22 de agosto de 2015, durante o show em comemoração aos 50 anos da Jovem Guarda, realizado no Club Homs em São Paulo, tive o prazer de reencontrar o Foguinho 48 anos depois… É que em 1967 a banda The Jordans foi tocar no Cine Casa Branca lá na minha cidade natal.😉

Foguinho e eu - 22-08-2015

12 respostas em “Da série “Histórias da Jovem Guarda”, por Foguinho (The Jordans)

  1. O Foguinho era terrível. Um dia num ensaio do programa Jovem Guarda, eles reparam que tinha um carrinho de sorvete da Kibon, que a Idalina de Oliveira usava para fazer propaganda.
    Estavam o Foguinho e o Tony (Jordans), olharam e viram o Ed Carlos (então com 14 anos), não pensaram duas vezes. O Tony abre o carrinho de sorvete e o Foguinho enfia o Ed Carlos dentro do carrinho e o levam para o palco. O ensaio parou, mas a risada foi geral.
    Edu Reis

  2. E sobre os “carrangos” do Foguinho:

    O Foguinho tinha comprado um carro, um Dauphine 1963/1964 que estava uma verdadeira joia.
    Um dia, na Ponte Aérea, um famoso cantor (não vou falar o nome, mas as iniciais são A e S) vem falar com o Foguinho e propõe comprar o carro estabelecendo o preço por CR$ 20.000,00 (vinte mil Cruzeiros).
    O carro esta muito bom, mas o preço estava melhor e ai o A.S. manda o Foguinho procurar um mecânico amigo dele que diz que queria dividir o pagamento. O Foguinho concorda, e consegue receber o primeiro pagamento e o restante ficou na “conta do Abreu”.

    Edu Reis

  3. He He He amigo veio (ou velho amigo)! To esperando você desfilar o rosário de acontecimentos ocorridos uns cinco dias antes de fazermos o primeiro programa Ritmos Para A Juventude, diretamente do palco auditório da Radio Nacional de São Paulo.Dentre eles, você, eu, e o Bobb Di Carlo, em uma noite, no programa do Ademar Dutra. Quero que você diga apenas o Titulo do programa, e o que fizemos no programa. Abração deste seu amigo de sempre Joe Primo – Primo Moreschi.

  4. Grande PRIMO,sexta-feira estávamos no largo padre bento tocando violão quando você chegou e disse que “amanhã sábado” as 21,00 h.vamos lá na rádio nacional no programa No mundo dos lp’s do ADEMAR DUTRA.Fomos em 4,EU(caixa),o PRIMO( banjo),o BOBBY DE CARLO(violão)e o CARLAO (primo do JOE) no piano.Depois do programa o ADEMAR recebeu muitas cartas comentando o “conjunto”.O repertório eram músicas do LITTLE RICHARD,EVERLY BROTHERS,ELVIS,CLIFF RICHARD.Depois desta apresentação começou o programa RITMOS PARA A JUVENTUDE com o ANTONIO AGUILLAR e pra lá fui com os VAMPIRES como cantor LITTLE FIRE

  5. Foguinho……cheguei a escutar esta bateria …levado pela Dna Alda e a Maria Teresa….eu era muito pequeno…..lá na Rua Silva Teles onde eu nasci….Abraços…Denis

      • Vendo essa conversa de vocês, me lembrei do que disse o Bobby de Carlo, Foguinho, quando me contou onde te conheceu…

        “Conheci o Foguinho na pça Padre Bento ( Larguinho Sto Antonio do Pari). Ele morava se não me engano na rua Catumbí. perto do “Larguinho” Estou pensando seriamente em colocar uma placa de bronze no Larguinho com a seguinte inscrição: “Por aqui passaram várias celebridades do Rock no Brasil.” ou coisa parecida rsrsrs….Me dê uma sugestão?”

        E então Foguinho, concorda com o Bobby? ehehe😉

  6. Sobre o caso do show no Rio Preto Automóvel Clube, quando Prini jogou o garçon no chão; tenho possibilidade de consultar o arquivo de fotos da associação. Agora preciso do período (seis meses) sobre a data do evento. O clube não deixa eu mexer em todas as fotos (entenderam?). Caso alguém se lembre do período, conte-me. Grato.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s