“The Rebels”, um dos primeiros grupos de Rock do Brasil.

The Rebels foi um dos primeiros conjuntos de Rock surgidos no Brasil, no final da década de 1950.
Os Rebels começaram em 1959, nos tempos da gravadora Young, quando o Rock ainda engatinhava no Brasil, e contavam com um cantor chamado Zezinho, que depois mudou o nome para Galli Junior.

Vejam esta gravação de 1960, onde eles tocam “Ding Dong Daddy (wants to rock)

Certa vez um empresário foi assistir ao ensaio deste conjunto que se formava em São Paulo, seguindo a onda que tomava conta do mundo, e um fato aconteceu. O guitarrista faltou e, para não perder a oportunidade, os rapazes improvisaram. O baterista assumiu o lugar do guitarrista faltante, porém precisavam de alguém para as baquetas. Não tendo outra opção, o irmão caçula do baterista, que sempre ficava por lá assistindo aos ensaios, foi escalado.

Nenê no centro posando de guitarrista nos Rebels, e a indicação dos nomes dos colegas na foto, conforme suas próprias palavras: "Embaixo da esquerda para direita ao meu lado, estão meu irmão Romeu e Prini Lopez. Acima José Carlos e Gaspar".

Nenê no centro posando de guitarrista nos Rebels, e a indicação dos nomes dos colegas na foto, conforme suas próprias palavras: “Embaixo da esquerda para direita ao meu lado, estão meu irmão Romeu e Prini Lorez. Acima José Carlos e Gaspar”.

O improviso deu certo e, por sugestão do empresário, o moleque de 12 anos foi efetivado no grupo. O recém-nascido “The Rebels”, que ainda naquele ano de 1959 gravaria seu primeiro disco compacto, ganhava um novíssimo integrante: Nenê Benvenutti. No grupo ele recebeu o apelido que carregou pelo resto da vida, por ser o caçula dos Rebels.

Nenê sentado na bateria dos Rebels

Nenê sentado na bateria dos Rebels

Faziam parte dos Rebels os músicos: Nenê(contrabaixo), Nino (bateria), Zé Carlos (guitarra solo) e Constantino (Base/guitarra de harmonia). Eles costumavam se apresentar em boates de São Paulo, acompanhando cantores como George Freedman, Jerry Adriani, entre outros. Tocavam principalmente na boate Lancaster, que ficava na Rua Augusta.

Em 1963 voltou como grupo de rock instrumental com José Carlos Camargo na guitarra de solo, Constantino Gondim na guitarra de base, Nenê Benvenutti no baixo e Nino Tucci na bateria. Nenê e Nino saíram depois para formar os Beatniks e foram substituídos por Luis Carlos e Rubinho. Entrou também o guitarrista Rodolfo e eles passaram a ser cinco componentes.

Foram os Rebels em 1963 que acompanharam Albert Pavão em seu primeiro compacto pela Chantecler contendo “Biquininho” e “Meu broto só pensa em estudar”.

E depois o Constantino, um dos membros do grupo, enviou a ele, Albert Pavão, um convite para o baile do “Homem Mau”, que contou com a presença de Roberto Carlos e os Rebels. Foi realizado em setembro de 65 no bairro da Penha, em S.Paulo.

The Rebels - convite

Em 1962 eles lançaram um LP chamado “Rua Augusta Zero Hora”, um ótimo LP de rock instrumental.

Segunda capa do LP "Rua Augusta Zero Hora"; a primeira tinha no rodapé o nome "Rua Augusta Zero Hora", lançado pelo selo VS.

Segunda capa do LP “Rua Augusta Zero Hora”; a primeira tinha no rodapé o nome “Rua Augusta Zero Hora”, lançado pelo selo VS.

Em maio de 1963 lançam outro LPGM4050 pela Beverly (seguem fotos do disco pertencente a Carlos Alberto Guglielmelli Viglioni:

The Rebels vinil Carlos Alberto Guglielmelli Viglioni 1

The Rebels vinil Carlos Alberto Guglielmelli Viglioni 2

The Rebels vinil Carlos Alberto Guglielmelli Viglioni 3

The Rebels vinil Carlos Alberto Guglielmelli Viglioni 4

The Rebels vinil Carlos Alberto Guglielmelli Viglioni 5

Estas são as poucas informações que tenho sobre este grupo pioneiro do Rock no Brasil, as quais me foram dadas pelos músicos Raul de Barros e Albert Pavão.
Mais informações serão bem vindas, para que a gente possa deixar registrada a trajetória de mais um conjunto dos anos 60.

Outra fonte: Estadão.com

Em entrevista à TV Estadão em 2010, por ocasião do lançamento de seu livro, comemorativo aos seus 50 anos de carreira artística, Nenê Benvenutti relembra como começou no grupo aos 12 anos de idade!

Foto atual do Constantino, que foi guitarrista/base dos Rebels, tocando na calçada em Mongaguá, litoral de São Paulo…

Constantino (Foto: Fernando Theodoro)

Constantino
(Foto: Fernando Theodoro)

13 respostas em ““The Rebels”, um dos primeiros grupos de Rock do Brasil.

      • Olá Lucinha. Seria legal se você conseguisse fazer uma entrevista com o seu Romeu Benvenuti, irmão do saudoso Nenê. O seu Romeu formou os Rebels, tocou por algum tempo no conjunto e depois passou a fazer os instrumentos musicais da Begher, usados por vários artistas da Jovem Guarda. Ainda hoje ele continua na ativa, fabricando os instrumentos e é uma pessoa muito generosa, um ser humano incrível, como era o Nenê. Muita gente gostaria de ter esse registro do seu Romeu. Abraços e parabéns pelo Blog.

    • THE REBELS

      TENHO UM VINIL(PERFEITO) COM A PRESENÇA DO NENÊ(BAIXO),NINO(BATERIA),CONSTANTINO(GUITARRA DE HARMONIA) E JOSÉ CARLOS(GUITARRA SOLO) NA BANDA THE REBELS, GRAVADORA BEVERLY INÍCIO ANOS 60.
      NA CONTRA CAPA ESCREVEU SOBRE A BANDA “EDMAN AYRES DE ABREU

  1. O Constantino (conhecido como “seu Costa” e marido da Lazinha) mora na Rua Jose Fernandes da Silva em Mongaguá. Meu amigo e grandes vizinhos, toca violão na calçada da praia, vez ou outra pra lembrar dos bons tempos!

  2. Pingback: A gravadora “Young” e sua importância no cenário da música brasileira. (Parte II) | WE LOVE THE BEATLES FOREVER

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s