As Duas Versões de “O Milionário”

Os Incríveis – O Milionário (The Millionaire) – Primeira gravação feita pela Continental em 1967, com 2’30”, tem o solo da guitarra de Poly e o baixo de Neno.
.


.

The Clevers - 1962

Os Incríveis – O Milionário (The Millionaire), segunda gravação feita pela Gravadora RCA Victor em 1967, é um pouco mais longa, tem 3’45”, tem o solo da guitarra de Risonho e o baixo de Nenê.

Com o solo de guitarra do Risonho e o balanço dado à música pelo Nenê, a música estourou nas paradas de sucesso !

A versão original foi lado B do compacto de Billy J Kramer & The Dakotas, e está aqui neste vídeo:

Poly, apelido do instrumentista e compositor Ângelo Apolônio, foi um grande solista brasileiro de Guitarra Havaiana.

* São Paulo, SP (08/08/1920)
+ São Paulo, SP (10/04/1985)

Poly foi um multi-instrumentista (violão, cavaquinho, bandolim, banjo, contrabaixo, viola, guitarra havaiana) e compositor, tendo desde os 10 anos demonstrado habilidade com os instrumentos de cordas.

Neste vídeo o LP completo lançado por POLY E SEU CONJUNTO (MOENDO CAFÉ) Disco 2.10.407.170 no ano de 1961.

Anúncios

27 respostas em “As Duas Versões de “O Milionário”

  1. Pra mim, o grande Risonho dá um banho, na gravação de 1967. Tanto no consagrado Poly, como na versão original, The Dakotas, a pior gravação das três apresentadas.

    • Haver, haver mesmo, não tem.
      Apesar de Milionário, nem Clevers, nem Incriveis emprestaram algum dinheiro ou fizeram alguma transação comercial, com Lennon, Paul, George ou Ringo.
      Ou seja eles não tem nada a haver com os Beatles.
      Agora os Clevers e os Incriveis, tem tudo A VER com o quarteto de Liverpool.
      Pois aqui falamos de Beatles, Jovem Guarda e principalmente Rock and Roll.
      Valeu João
      Abraço

  2. por questoes pessoais, só gosto de tudo original mas nesse caso a versao brasileira melhorou muito o que ja era bom.Algumas coisas tem que alguem iniciar para outros virem e dar aquele “tchan” de aprimoramento.

  3. Não faço ideia de como cheguei até aqui, mas como gostei, compartilhei e recomendei, sinto-me no dever de deixar aqui o meu “joinha” para Você, Lúcia Zanetti. Parabéns pela página simples, despojada, mas com muito conteúdo. Gosto disso!

  4. Oi Lúcia, parabéns pelo post, eu particularmente acho a versão com Poly a melhor de todas. Este ano estarei lançando meu primeiro CD solo de música instrumental, e fico feliz em perceber que trago uma grande influência desta época, época da minha infância. Obrigado.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s