De como Sérgio Reis deixou a Jovem Guarda para cantar músicas Sertanejas.

De uma maneira informal mas bastante elucidativa e divertida, vou colocar aqui uma conversa que presenciei entre o Márcio, da dupla Os Vips, Joe Becerra Jr., Carlos Augusto de Almeida, entre outros membros do grupo do Facebook, “Eterna Jovem Guarda“, onde a conversa fluiu e nos proporcionou conhecermos a história de como o cantor Sérgio Reis enveredou para o Sertanejo…
Sergio_Reis

Eu soube há algum tempo atrás pelo Raul de Barros que Tony Campello foi a pessoa que lançou Sérgio Reis na música Sertaneja, e agora o Márcio explica como tudo aconteceu:

Marcio Augusto Antonucci

Marcio Augusto Antonucci 11 de dezembro de 2013 15:01
Sérgio Reis estourou com a música Coração de Papel. Vendeu muito, além de tocar muito também. O caso dele mudar pro sertanejo era uma ideia antiga que ele tinha, porque seus pais eram bem “sertanejos na cidade” e sua irmã, que foi minha professora no ginásio, o ensinou a fazer 2ª voz. Bem, estávamos fazendo uma turnê, OS VIPS e SÉRGIO REIS pelo interior do Paraná (Jacarezinho, Bandeirantes, Cornélio Procópio, Londrina e Maringá) e em todas as cidades em que nós chegávamos, logo na entrada estavam anunciados os shows da dupla Léo Canhoto & Robertinho nos circos locais, com uma peça teatral dramática no fim. Depois de fazermos todas as cidades com público reduzido e eles lotando com sessões extras seus espetáculos, em Maringá, no quarto do Hotel, após dizer que achava que OS VIPS deveriam gravar O MENINO DA PORTEIRA, Sérgio disse que estava parando com a JOVEM GUARDA. A cena é muito engraçada, porque ele pegou seu pequeno “instrumento” vindo do banho e começou a bate-lo na mesa do quarto dizendo: – não canto mais iê-iê-iê, não canto mais iê-iê-iê… 🙂 Meses depois TONY CAMPELLO o chamou para gravar O MENINO DA GAITA. Com o estouro dessa canção, TONY bolou o Serjão Sertanejo que conhecemos, com um chapéu e um violão grandão como ele e gravando, aí sim, O MENINO DA PORTEIRA. O resto? O resto é história!!! ♥

Marcio Augusto Antonucci

Marcio Augusto Antonucci 11 de dezembro de 2013 15:47
Vejam o que o Osmar Zan me disse:

Marcio concordo. Ele relutou muito pra gravar sertanejo, só depois que viu e soube do sucesso do Edinho Santa Cruz e sua banda, é que resolveu gravar, com minha interferência e do Toni Campello. Isso eu vivi na pele – pois era Diretor Artístico da RCA… E O PRIMEIRO SUCESSO DELE LÁ NA RCA foi com a musica O MENINO DA GAITA, QUE EU TROUXE DA ESPANHA QUANDO LÁ ESTIVE e parte da versão eu a fiz no avião e nem quis parceria, porque nunca foi do meu perfil, misturar as coisas. No livro que estou preparando dos meus 30 anos de RCA, vou esclarecer muitas coisas.

Sobre Eduardo Araújo, Márcio diz:

Marcio Augusto Antonucci

Marcio Augusto Antonucci 11 de dezembro de 2013 16:39
O Eduardo é “country”, não sertanejo. Durante os 30 Anos de Jovem Guarda, todas as vezes que nos encontrávamos ele fazia questão de ficar tentando me convencer de que o “country” era o futuro do iê-iê-iê no Brasil!!!

Joe Becerra Junior

Joe Becerra Junior 11 de dezembro de 2013 16:43
Marcio, mas recordas que o Eduardo, tentou muitos estilos, inclusive o quase desconhecido “boogaloo”, mas eu tiro chapéu prá ele…enveredou pelo caminho certo dentro do que a voz dele se propunha…

Marcio Augusto Antonucci

Marcio Augusto Antonucci 11 de dezembro de 2013 16:51
E se tivéssemos gravado O MENINO DA PORTEIRA, como queriam Luiz Aguiar, The Bells e o Sérjão? 😉
Aí então o Joe responde, à maneira cubana sua de ser! 😉

Joe Becerra Junior

Joe Becerra Junior 11 de dezembro de 2013 17:08
Pois é, hoje vocês seriam MÁRCIO & RONALD…na “crista da onda”!!! Que tal? jajajajajajaja

Márcio e Ronald o melhor do sertão by Joe

Anúncios

2 respostas em “De como Sérgio Reis deixou a Jovem Guarda para cantar músicas Sertanejas.

  1. Lembro me em 1967/8 Quando estava tocando com OS CORSOS la na cidade de Goiana,estado de Goias,O CHARA(SERGIO REIS) apareceu com um carrao (ala Roberto Carlos) e me pediu para acompanha lo com minha guitarra em uma apresentacao em uma fazenda (bem remota)Aceitei (porque estava de folga) e naquele carrao,saimos pelas estradas de chao,hora terra amarelas hora terras simi- vermelhas e so DEUS sabe como chegamos naqueles -confundes do Mundo!.Com um Gerador de eletricidade que mais falhava do que funcionava,o Chara(SERGIO REIS) apos dar autografos,subimos no palco,e ARRAZAMOS,nao esquecendo o velho proverbio,e nao tirando os meritos do Chara; “NA TERRA DE CEGO QUEM TEM UM OLHO E REI”Fizemos um bom trabalho,e voltamos para Goiana.No caminho,ele me disse;CHARA (eu Sergio Vigilato)Eu sempre quis ter esse “Brinquedo” voce sabe aonde eu possa encontrar um? eu retruquei; Chara(Sergio Reis) eu 12 embaixo da cama do hotel ELE PIROU!chegamos em Goiana e fomos direto pro Hotel aonde eu estava hospedado com OS CORSOS,e tirei debaixo da cama,meus “brinquedos” ele pegou um e disse;”E Meu” sinceramente nao lembro se ele pagou algo,mas tinha que ser dele!Muitos anos se passaram,ele ficou famoso,e la do Alaska,consegui o telephone dele via meu grande e falecido amigo NENE, LIDIO BENVENUTI,e consegui falar com ele,e perguntei; CHARA(Sergio Reis) voce ainda tem aquele brinquedo la deGOIAS? ele disse; Sim,Ainda tenho!
    Sergio Vigilato thejetblackusa@yahoo.com

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s