Trajetória Artística do Cantor Bobby de Carlo

Bobby de Carlo, nome artístico de Roberto Caldeira dos Santos, nasceu na capital de São Paulo no dia 30 de Junho de 1945 sendo o filho mais novo dos três irmãos, Isaura, Zilda e Nelson.
Filho de Custódio dos Santos e Zilah Campos dos Santos, Bobby de Carlo aprendeu a tocar violão com seu pai e com 15 anos acompanhou Rubens Pardini, compositor e cantor, em teste na gravadora Odeon.

Celly Campelo e Tony Campelo eram contratados da gravadora Odeon e faziam grande sucesso. Adail Lessa, chefe de divulgação, Julio Nagib, diretor artístico e Osvaldo Gurzonni, diretor de vendas da gravadora, ficaram interessados por ele e o convidaram para um teste cantando em estúdio, ocasião em que foi aprovado.

Sergio de Freitas, que a partir daí se tornou amigo e colaborador, participando efetivamente de tudo em sua carreira, era divulgador da Odeon e fez a versão de “Dede Dinah” gravada originalmente por Franckie Avalon com o titulo de “Oh! Eliana”.
Quando da assinatura do contrato com a Oden, chegando à gravadora, soube que já haviam criado um nome artístico para ele, e foi assim que adotou o nome “Bobby De Carlo” e com apenas 15 anos começou sua carreira em 1960 cantando o rock “Oh!Eliana” de Marcucci, De Angelis e Sergio De Freitas e ” Quero Amar”, versão de Fred Jorge para a musica “I Like Girls” de Deanne e Weisman, gravada originalmente por Johnny Restivo.

Ele costumava ir ao programa “Ritmos para a Juventude”, de Antonio Aguilar, feito em estúdio na radio Nacional de São Paulo. Como era amigo de Joe Primo, nome artístico de Primo Moreschi, juntamente com ele fundaram o conjunto The Vampires, que mais tarde se tornou The Jet Black´s, estreando no primeiro programa de auditório comandado por Antonio Aguilar, com a seguinte formação:
Bobby De Carlo (guitarra solo), Carlão (contrabaixo), Jurandir (bateria), Joe Primo (guitarra base) e Zé Paulo (guitarra base).

Em 1961 gravou “Broto Feliz”, de Marcucci, De Angelis e Sergio de Freitas, e “Amor de Brotinho”, de Ballard e Hunter, com versão de Sergio de Freitas e, num segundo 78 rpm, as musicas “Gatinha Lili”, de A. Altamane W. Meshel versão de Charly e “Hey Lili” de Bob Marcucci e Peter De Angelis, versão de Sergio de Freitas.

Bobby De Carlo foi guitarrista solo dos Jet Black´s, do final de 1963 até 1964, quando dentre muitas apresentações, participou da gravação acompanhando o cantor italiano Dick Danello, na faixa “Quando Vedrai La Mia Ragazza”, no LP “TUTTO SANREMO”, pela RGE.

Com a volta de José Provetti, o Gato, na guitarra, Bobby deixou o conjunto para se dedicar ao contra baixo acústico.

Foi convidado por Mario Edson, pianista, para a formação de um trio tendo Bobby no contra baixo acústico e Beto, irmão de Luiz Loy, na bateria, para a inauguração de uma casa chamada “Estão Voltando as Flores”, na galeria Metrópolis em S.Paulo.

Voltou a gravar cantando em 1966 quando foi contratado pela gravadora Mocambo e lançou um compacto simples com as músicas “Tijolinho”, de Wagner Tadeu Benatti e “Minha Tristeza”, de Wagner T. Benatti e Edmundo Arroyo.

Foi no período da Jovem Guarda que obteve seu maior êxito, a canção “Tijolinho”, gravada em 1966, que o levou a ganhar o Troféu Chico Viola daquele ano.

No inicio de 1967 gravou um compacto simples com as musicas “A Boneca que diz Não”, de M.Polnareff e F.Gérald, versão de Laerte Antonio e “Teimosa”, de Wagner Benatti e Joe Primo. Ainda em 1967 lançou mais dois compactos simples com as músicas ” Cuidado Pra Não Derreter” e ” O Ermitão”, ambas de Getúlio Cortes e
“Brinquedinho” de Hamilton Di Giorgio e “Bobinha” de Nilton Campos e Alemão.

No final de 1967 lançou seu primeiro LP interpretando as músicas, “Cuidado Pra Não Derreter” e “O Ermitão” ambas de Getulio Cortes, “O Pesadelo”, de Henrique Serafian, “Brotinho Sem Ninguém” (A Boy Without a Girl), de Bob Marcucci e Peter De Angelis, versão de Hamilton Di Giorgio), “Tijolinho”, de Wagner Benatti, “Você é Bonitinha”, de Elenita e Fernanda Margaret, “Bonequinha (Oh!Pretty Woman)” de Roy Orbison e Bill Dees, versão de Márcio Antonucci e Ronald Antonucci, ” Não Vou Me Entregar”, de Marcos Roberto e Dori Edson, “Ao perder Você (All I Have To Do Is Dream)” de Boudleaux Bryant e Felice Bryant, versão de Laerte Antonio, “A Boneca Que Diz Não (La Poupée Qui Fait Non)” de M.Polnareff e F.Gérald, versão de Marcelo Santos, ” Emoção” de Roberto e Erasmo Carlos, e “Soluçando (Ic.Ic)”de Wagner Benatti e Antonio Sodinha.

Bobby De Carlo participou do filme “Adorável Trapalhão” cantando “Cuidado pra não derreter”, filme dirigido em 1967 por J.B. Tanko, que também assina o roteiro ao lado de Jarbas Barbosa, Carlos Diegues e José Oliosi. A música é uma composição de Getúlio Cortes.

Em 1968 foi lançado seu segundo LP pela gravadora Mocambo, com as musicas
“A Passo de Gigante”, de Elliot Chiprut, versão de Tom Gomes, “Selado com Amor (Sealet With a Kiss)”, de Gary Geld e Peter Udell, versão de Roberto Vita, “Sei Que Você Esta Chorando”,”Marina” e “Amargo Fim”, as três de Roberto Vita, “Triste Adeus (Lámour Avec Toi)”, M.Polnareff, versão de Sergio de Freitas,”Yummy, Yummy, Yummy”, de Arthur Resnic e Joey Levine, “Penso em Você” (Angel) de Robert Fricker, ambas em versões de Roberto Vita, “É de Mim Que Você Precisa”, de Tom Gomes e Luiz Wagner, “Fingimento”, de Joe Primo e Wagner Benatti, “Pra Te Ver” de Freitas e Roberto Vita, e “Bem Feito Meu Bem”, de Antonio Sodinha e Wagner Benatti.
No mesmo ano de 1968 sua interpretação para “Triste Adeus (L´amour Avec Toi)”, de Michel Polnareff, versão de Sergio de Freitas, foi incluída na coletânea “Os Grandes Sucessos”, pela gravadora Mocambo.

Em 1970 retornou à gravadora Odeon gravando um compacto duplo com as músicas “Por Você Ninguém Vai Chorar Não”, de Rubens Pardini, “Feiosa”, de Luiz Wagner e Tom Gomes, “Encabulado”, de sua autoria e “Você é Má”, de Luiz Wagner e Tom Gomes. Em seguida lançou um compacto simples com “Vem” e “Só”, ambas de sua autoria.

Em 1971 gravou um compacto simples com as músicas “Anjo”, de Abílio Manoel e “Coisa Banal”, de Carlos Pedro.
Em 1972 gravou um compacto simples com as músicas “Lembre-me a Todo Instante” (Let Me Be The One) de Paul Williams e Nichols, versão de Newton Siqueira Campos e “Minha Velha Canção de Amor” (An Old Fashioned Love Song) versão de Newton Siqueira Campos.

Em 1975 sua interpretação para “Eu Esperarei” (I Will), de John Lennon e Paul McCartney, em versão de Geraldo Figueiredo, foi incluída na coletânea “Jovem Também Tem Saudade”, pelo selo Coronado EMI – 0deon.

Em 1981 a gravadora Som Livre lançou a coletânea “Jovem Guarda” que incluiu seu grande sucesso “Tijolinho”.

Em 1985 foi lançado pela gravadora Polygram um pacote contendo cinco CDs comemorativos aos “30 Anos da Jovem Guarda”, sendo o volume I intitulado “Festa de Arromba”, que incluiu sua gravação “Marcianita”, de José Imperatore Marcone e Galvarino Villota Aderete, versão de Fernando Cesar. Já o volume III, intitulado “O Calhambeque”, inclui o sucesso “Tijolinho”. de Wagner Benatti.

Em 10 de fevereiro de 1996 foi gravado um CD duplo pela Gravadora Paradox com Bobby de Carlo ao vivo no Tom Brasil em São Paulo, contendo dois CDs “Jovem Guarda ao Vivo – O Novo de Novo”. O volume I contém as faixas 3, “Eu Não Sabia Que Você Existia”, faixa 4 “Marcianita” e faixa 5 “A Boneca Que Diz Não e Tijolinho”.

Em 1998 foi lançado pela gravadora Polydisc a coletânea “20 Super Sucessos-Bobby De Carlo” com as gravações “A Boneca que Diz Não” (La Poupée Qui Fait Non) de M.Polnareff e F.Gérald, versão de Marcelo Santos,”O Ermitão”e “Cuidado Pra Não Derreter”, de Getúlio Cortes, “Bonequinha” (Oh,Pretty Woman), de Roy Orbison e Bill Dees, versão de Marcio e Ronald Antonucci,”Não Vou Me Entregar”, de Marcos Roberto e Dori Edson, “Tijolinho” de Wagner Benatti, “Brotinho Sem Ninguém” (A Boy Without a Girl) de Bob Marcucci e Peter De Angeli, versão de Hamilton Di Giorgio, “Emoção”, de Roberto e Erasmo Carlos, “A Passo De Gigante”, de Elliot Chiprut, versão de Tom Gomes, “Selado Com Amor” (Sealed With A Kiss), de Gary Gold e Peter Udell, versão de Roberto Vita, “Soluçando (ic Ic)” de Wagner Benatti e Antonio Sodinha,”Triste Adeus” (Lámour avec toi) de Michel Polnareff, versão de Sergio de Freitas “Yummy, Yummy, Yummy”, de Arthur Resnic e Joey Levine , versão de Roberto Vita, “Bem Feito Meu Bem”, de Antonio Sodinha e Wagner Benatti , “Minha Tristeza”, de Wagner Benatti e Eduardo Arroyo, “O Pesadelo”, de Henrique Serafian, “Penso Em Você” (Angel) de Robert Fricker, versão de Roberto Vita, “Você É Bonitinha”, de Elenita e Fernanda Margaret, “Marina”, de Roberto Vitae, “Fingimento”, de Joe Primo e Wagner Bitão.

Em 2000 foram lançados dois CDs duplos intitulados “Na Onda Do Iê-Iê-Iê”, pela gravadora EMI, tendo no volume I, lado 1, a musica “Oh! Eliana (Dede Dinah)” e lado 2, “Hey Lili” (Lilly Lou); no volume II, lado 1, a música “Eu Esperarei” (I Will) e lado 2, “Broto Feliz” (Shy Guy).

Com o declínio da Jovem Guarda, encerrou sua carreira como cantor e continuou a carreira de músico tocando violão e contra baixo, entre outros instrumentos, fazendo arranjos, criando playbacks e o instrumental em gravações de outros cantores.

DISCOGRAFIA

78 rpm – Odeon 14.644, Julho de 1960
01 – Oh! Eliana
(Marcucci-De Angelis, versão Sérgio Freitas)
02 – Quero Amar
(E. V. Deane-B. Weisman, versão Fred Jorge)

Bobby de Carlo – 78 rpm – Odeon 14.719, Março de 1961
01 – Broto Feliz
(Marcucci-De Angelis, versão Sérgio Freitas)
02 – Amor de Brotinho
(Ballard-Hunter, versão Sérgio Freitas)
Bobby de Carlo – 78 rpm – Odeon 14.765, Novembro de 1961
01 – Gatinha Lili
(A. Altman-W. Mesnel, versão Charly)
02 – Hey Lili
(Marcucci-De Angelis, versão Sérgio de Freitas)
Bobby de Carlo (com os Megatons) – Compacto – Mocambo CS-1.141
01 – Tijolinho
(Wagner Tadeu Benatti)
02 – Minha Tristeza
(Wagner Tadeu Benatti)
Bobby de Carlo (com os Megatons) – LP BOBBY DE CARLO – Mocambo LP 40.349
01 – Cuidado Pra Não Derreter
(Getúlio Cortes)
02 – O Pesadelo
(Henrique Sarafian)
03 – Brotinho Sem Ninguém
(A Boy Without a Girl)
(Marcucci-Di Angelis, versão Hamilton Di Giorgio)
04 – Tijolinho
(Wagner Tadeu Benatti)
05 – Você é Bonitinha
(Anita-Fernanda Margareth)
06 – Bonequinha
(Oh! Pretty Woman)
(Orbison-Dees, versão Os Vips)
07 – Não Vou Me Entregar
(Marcos Roberto-Dori Edson)
08 – O Ermitão
(Getúlio Cortes)
09 – Ao Perder Você
(All I Have To Do Is Dream)
(Bryant, versão Laerte Antônio)
10 – A Boneca Que Diz Não
(La Poupée Qui Fait Non)
(Michel Polnareff, versão Marcelo Santos)
11 – Emoção
(Roberto Carlos-Erasmo Carlos)
12 – Soluçando (Ic Ic)
(Wagner Bitão-Antônio Sodinha)

Bobby de Carlo (com os Megatons) – Compacto – Mocambo CS-1.181
01 – Teimosa
(Wagner Tadeu Benatti-Joe Primo)
02 – A Boneca Que Diz Não
(La Poupée Qui Fait Non)
(Michel Polnareff, versão Marcelo Santos)

Bobby de Carlo (com os Megatons) – Compacto – Mocambo CS-1.245
01 – Cuidado Pra Não Derreter
(Getúlio Cortes)
02 – O Ermitão
(Getúlio Cortes)

Coletânea – LP OS GRANDES SUCESSOS – Mocambo/Rozenblit, 1968
06 – Triste Adeus
(L’amour Avec Toi)
(Michel Polnareff, versão Sérgio de Freitas)
Bobby de Carlo (com os Megatons)
Compacto
Mocambo CS-1.320, 1968
01 – Brinquedinho
(Hamilton di Giorgio)
02 – Bobinha
(Nilton-Alemão)

Bobby de Carlo (com os Megatons)
LP BOBBY DE CARLO
Mocambo 40.390, 1968
01 – A Passo de Gigante
(E. Chiprut, versão Tom Gomes)
02 – Selado Com Um Beijo
(G. Geld-P. Udel, versão R. Vita)
03 – Sei Que Você Está Chorando
(Roberto Vita)
04 – Marina
(Roberto Vita)
05 – Triste Adeus
(M. Polnareff, versão Sérgio de Freitas)
06 – Amargo Fim
(Roberto Vita)
07 – Yummy Yummy Yummy
(A. Resnick-Levine, versão Roberto Vita)
08 – Penso em Você
(Fricker, versão Roberto Vita)
09 – É de Mim Que Você Precisa
(Tom Gomes-Luis Wagner)
10 – Fingimento
(Joe Primo-Wagner Bitão)
11 – Pra Te Ver
(Freitas-R. Vita)
12 – Bem Feito, Meu Bem
(Wagner Bitão-Antônio Sodinha)

Bobby de Carlo
EP BOBBY DE CARLO
Odeon 7BD-1206, Março de 1970
01 – Por Você Ninguém Vai Chorar Não
(Rubens Pardini)
02 – Encabulado
(Bobby de Carlo-Joe Primo)
03 – Você é Má
(Luis Vagner-Tom Gomes)
04 – Feiosa
(Luis Vagner-Tom Gomes)

Coletânea
LP A JUVENTUDE
Odeon MOFB-3601, Agosto de 1970
02 – Eu Esperarei
(I Will)
(Lennon-McCartney, versão Geraldo Figueiredo)

Bobby de Carlo
Compacto
Odeon 7B-485, Março de 1971
01 – Anjo
(Abilio Manoel)
02 – Coisa Banal
(Carlos Pedro)

Bobby de Carlo
Compacto
Odeon 7B-520, Outubro de 1971
01 – Vem
(Bobby de Carlo)
02 – Só
(Bobby de Carlo)

Bobby de Carlo
Compacto
Odeon 7B-574, Junho de 1972
01 – Minha Velha Canção de Amor
(An Old Fashioned Love Song)
(P. Williams versão Newton Siqueira Campos)
02 – Lembre-Me A Todo Instante
(Let Me Be The One)
(Williams – Nichols versão Newton Siqueira Campos)

Caixa de CDs
CD 30 ANOS DE JOVEM GUARDA
Polydor 529.104-2, 1995
Produzido por Márcio Antonucci
CD 1, faixa 04
Marcianita
CD 3, faixa 07
Tijolinho

Compilação
CD JOVEM GUARDA AO VIVO – O NOVO DE NOVO
Paradoxx, 1996

Vol. 1, faixa 01
O Novo de Novo (com todos)
Vol. 1, faixa 03
Eu Não Sabia Que Você Existia
Vol. 1, faixa 04
Marcianita
Vol. 1, faixa 05
A Boneca Que Diz Não/ Tijolinho
Vol. 2, faixa 12
O Novo de Novo (com todos)
Vol. 2, faixa 13 – Festa de Arromba (com todos)

Compilação
CD & DVD JOVEM GUARDA PRA SEMPRE
JYoko, 2005

CD 2, faixa 01
Tijolinho
CD 2, faixa 02
A Boneca Que Diz Não
CD 2, faixa 14
Era Um Garoto… (com todos)

Bobby De Carlo

Fontes consultadas, além de informações enviadas pelo próprio cantor:

1 – The Jet Blacks – Livro de Eduardo Reis
2 – O Protagonista Oculto dos Anos 60 – Livro de Primo Moreschi
3 – Site: JovemGuarda.com.br – O Portal da Música Jovem

Uma resposta em “Trajetória Artística do Cantor Bobby de Carlo

  1. Pingback: Jovem Guarda 50 anos: Como surgiu a canção “Tijolinho”. | WE LOVE THE BEATLES FOREVER

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s