George Harrison, o Guitarrista na opinião de músicos e amigos.

Em outubro de 2008, a Revista Guitar Player publicou algumas opiniões de músicos e amigos de George Harrison, que escreveram sobre ele como guitarrista.

George Harrison e guitarra

George Harrison foi um grande gênio nas guitarras, conseguia através de seus slides emocionar a todos!
Vale registrar aqui as opiniões de outros guitarristas, pois mostra o quanto Harrison era querido e admirado!
Impressiona muito, por exemplo, o comentário de Brian May, e saber que ele também era um grande fã de George… E se Harrison era a alma dos Beatles, May era o mesmo para o Queen!

Les Paul: “Não houve muitos grandes guitarristas, mesmo com bilhões de instrumentistas por aí. Poucos têm algo a dizer e
o privilégio de fazer isso. Devemos ser gratos a esses guitarristas. George foi um deles.”

Brian Setzer: “Sentimos falta dos grandes riffs que Harrison criava. Além de suas próprias composições, quase todas as
músicas de Lennon & McCartney possuem um grande riff de guitarra. George era quem tinha de pensar nessas coisas, e isso
já são dois terços de uma grande música.”

Joe Walsh: “Se você tocar algumas partes da guitarra de George, conhecerá o lugar único e especial em que estava sua
cabeça. Seus solos eram impressionantes! Ele foi subestimado, uma vasta quantidade de técnica foi necessária para criar
seus solos – eles tinham seu próprio som. Foi isso que me atraiu. Toda vez que eu tentava tirar músicas como ‘And Your Bird
Can Sing’ ou ‘Drive My Car’, eu acabava coçando a cabeça e pensando ‘onde neste mundo está esse cara?’ Eu não
conseguia dizer de quem ele estava roubando seus licks!”

Steve Lukather: “Comecei a tocar guitarra em 1964, depois de comprar ‘Meet The Beatles’. Ouvi o solo de George em ‘I Saw
Her Standing There’ e minha vida mudou para sempre. Mais tarde, George se tornou meu amigo e tenho muitas lembranças
ótimas dele. Uma vez, ele veio à minha casa com seu filho Dhani, que queria conhecer Slash. George sabia que Slash era
meu amigo e levei-o para conhecê-lo. Em outra ocasião, toquei na casa de Jeff Lynne com Bob Dylan no baixo e eu e
George nas guitarras. Cara, sempre irei lembrar disso com carinho.”

Brian May: “George Harrison foi um guitarrista fabuloso e um exemplo maravilhoso de como um rock star deve ser. Eu o
reverenciava como um inovador. Ele sempre foi original, corajoso e melódico. Era repleto de qualidade espiritual e consciente da estrutura de acordes sob o solo. Ele teve a coragem de tocar de maneira simples. Nunca se refugiou em efeitos ou tentou impressionar com velocidade. Espero que Harrison tenha sabido o quanto nós o amávamos e respeitávamos.”

Wander Taffo: “Se você me perguntasse qual solo eu gostaria de ter criado, o de ‘Something’ é o primeiro que me vem à
mente. Toquei essa música milhões de vezes. Sempre que eu executava o solo achava horrível, pq eu não conseguia tocar
igual. As notas eram as mesmas, mas nunca me senti à altura de fazer aquilo. Tocar como Harrison naquele solo é quase
impossível. Ele tinha um feeling intraduzível. Tocava aquilo com uma emoção tão grande que, quanto mais você estuda o
instrumento, mais percebe a dificuldade de se criar coisas simples. Harrison é a melhor escola de criação de coisas que se
fixam à mente. É exemplo de feeling, criatividade e estilo.”

Sérgio Dias: “George sempre fazia coisas muito inteligentes, musicais e melódicas. O arpejo de ‘Help’ é muito avançado
para aquela época. Ninguém conseguiu reproduzir seus sons. O solo de ‘Something’ é mais forte do que a melodia da
música. George determinou o estilo de outros guitarristas, ele era o estilo. Harrison é tão gênio quanto Beethoven ou Jimi
Hendrix e possui algo que outros guitarristas não têm: classe.”

Bob Dylan também comentou sobre o guitarrista George Harrison, na revista Rolling Stone:

“George ficou marcado por ser o Beatle que tinha que brigar para colocar as suas canções nos discos, por causa de Lennon
e McCartney. Bem, quem não ficaria marcado? Se George tivesse tido sua própria banda e escrevesse as próprias canções,
teria sido tão grande quanto qualquer um deles. George tinha a esquisita habilidade de apenas tocar acordes que não
pareciam estar conectados e daí… Surgia com uma melodia e a canção. Não conheci mais ninguém que fizesse isso
também. O que posso te dizer? Ele era daquela antiga linha de instrumentistas em que cada nota era uma nota a ser
contada.”

Fonte: Resgate da Comunidade We Love the Beatles Forever no Orkut

George Harrison e Dylan

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s