RECEBENDO A ILUSTRE VISITA VIRTUAL DE RENATO BARROS E GETÚLIO CÔRTES – 19/07/2016

Em 19 de julho de 2016 tive a grata satisfação de receber virtualmente a visita de dois ícones da história da música brasileira, grandes representantes do Rock and Roll nacional, o grande Renato Barros, da banda Renato e Seus Blue Caps e o compositor Getúlio Côrtes, de 14 sucessos de Roberto Carlos, além de inúmeros outros gravados pelo próprio Renato e também por outros tantos artistas como Wanderléa, Jerry Adriani, Leno e Lílian, etc…

Esta conversa informal foi gravada por mim, sob o consentimento deles, e eu compartilho aqui com vocês na forma de seis vídeos, como segue:

PARTE 1

Renato apresenta Getúlio Côrtes, que fala sobre “Negro Gato” e conta suas memórias…
Recorda a ajuda que recebeu de Mauro Motta permitindo novos encontros com Roberto Carlos… etc…

PARTE 2

– Getúlio Côrtes conta que Wanderléa teve ataque de tosse durante uma gravação;
– Pessoal da CBS que ia jogar pelada e deixavam o estúdio vazio;
– Como conheceram Erasmo Carlos
– Importância de Antonio Aguillar para o Rock em São Paulo e Carlos Imperial no Rio de Janeiro;
– Surge a canção “I should have known better” e a famosa versão, “Menina Linda”;

PARTE 3

– Renato toca e Getúlio canta “Quase fui lhe procurar” e “O Feio”;
– Datas dos próximos shows da Banda Renato e Seus Blue Caps, incluindo Show em Cotegipe dia 06/08, Recife dia 13/08 e Porto Alegre dia 19/08;

PARTE 4

– Jovem Guarda, um sonho dourado que incomodou muita gente;
– Artistas que renegam a Jovem Guarda, como Rosemary, Eduardo Araújo e Elis Regina;
– Artistas que gostam da Jovem Guarda, como Sérgio Reis e Nara Leão;
– Por que Imperial lançou Eduardo Araújo;
– Passeata contra a guitarra elétrica: quem foi contra e quem foi a favor;
– Elis tirou Jorge Benjor de seu programa depois que ele participou do Jovem Guarda;
– Renato conta a historia do “mais puro sangue do Brasil” e de como começou a usar rabo de cavalo no Jovem Guarda;
– Os animais de estimação que os artistas levavam no programa…
– A historia do “buraquinho” no camarim das cantoras e o buraco no forro pra ver Sandra Bréa…
– Situação atual de venda de discos e a gravação de um DVD pela banda;
– O que o público prefere ouvir nos shows;
– Renato recorda Celso Blue Boy, que chegou a tocar com B.B. King;
– Agradecimento ao radialista Vladimir Ferreira;
– Getúlio relembra a homenagem que recebeu dos artistas no “Tributo a Getúlio Côrtes”;
– Getúlio recorda programa Domingão do Faustão que citou outro nome como sendo o compositor de “Negro Gato”;

PARTE 5 (esclarecimentos sobre a composição “Negro Gato”

PARTE 6

– Finalizando…

Muito obrigada, queridos Renato Barros e Getúlio Côrtes, um abraço!

Muito obrigada, queridos Renato Barros e Getúlio Côrtes, um abraço!

.

6 respostas em “RECEBENDO A ILUSTRE VISITA VIRTUAL DE RENATO BARROS E GETÚLIO CÔRTES – 19/07/2016

  1. Boa noite Lucia! Mais uma excelente entrevista com os Mestres Renato e Getúlio! Escutei todos os áudios e realmente eles abordaram muitas histórias interessantes e engraçadas, mas confesso que fiquei um pouco frustrado por não comentarem sobre a polêmica história envolvendo os verdadeiros compositores de “O Tempo Vai Apagar” que foi gravada pelo Roberto Carlos no álbum “O Inimitável”. Acho que o ponto alto da entrevista foi o Renato tocar “Quase fui lhe procurar” no violão. Ficou nítido que foi ele próprio que gravou o violão dessa música no disco do Roberto. A “pegada” dele é única e inconfundível. Muito bom mesmo! Quando tiver oportunidade mande um abração aos dois Mestres!
    Agradeço de coração por sua dedicação neste excelente Blog.
    Forte abraço!

    • Olá Edson, muito obrigada por ter acompanhado os vídeos e por enviar o comentário.
      Na verdade já publiquei aqui no Blog a história da composição de O tempo vai apagar. Se você colocar o título na pesquisa, encontrará, ok? 😉

      • Sim Lúcia, já tinha visto esta postagem no seu blog onde o Paulo César fala sobre não confundir harmonia com melodia que são duas coisas completamente diferentes. Mas na verdade essa música foi escrita pelo Renato e o Getúlio, e foi assinada pelo Paulo César e Getúlio. No próprio livro do Paulo César de Araújo (RC em detalhes) está escrito que houve um mal entendido entre os dois irmãos Barros por causa dessa música e ficaram quase 20 anos sem se falar. É sobre essa polêmica que eu pensei que fossem falar na entrevista. Mas pensando bem, foi melhor não comentarem sobre isso para não trazer à tona fatos que aborreceram no passado para uma entrevista tão alegre e descontraída.
        Como diria Renato:
        “Eu agradeço pela atenção que você dispensou… Muito obrigado e aquele abraço porque eu já vou…”

      • Edson, o próprio Renato me disse alto e em bom som, que não foi ele quem compôs a canção “O tempo vai apagar”… A resposta dele me foi suficiente, e polêmicas sempre existirão, algumas verdadeiras, outras inventadas por quem ouviu algo aqui… algo ali… rsrs

        Um abraço!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s