Curiosidades sobre uma Guitarra que pertenceu a Renato Barros.

Esta é uma informação para os fãs de Renato e Seus Blue Caps, principalmente aqueles que são músicos e gostam de saber detalhes de gravações.

Trata-se de uma guitarra da marca IBANEZ que pertenceu a Renato Barros mas que por ser muito pesada, ele trocou por uma pedaleira que não usa mais atualmente.

Podemos ver Renato tocando esta guitarra durante uma participação da banda no Programa Milk Shake na extinta TV Manchete.

Nesta apresentação a banda faz um pout pourri com as músicas:
– Primeira Lágrima
– Até o Fim
– Não te Esquecerei
– Ana
– Feche Os Olhos
– Menina Linda

.

.
São duas guitarras numa só, um braço com 6 cordas (normal) e o outro braço com 12 cordas, muito usada nos anos 60 e 70. Só que normal 12 cordas só. A execução é a mesma. Cada corda corresponde à mesma nota da de 6, no caso da de 12 cordas, as mesmas notas são dobradas e muito próximas umas das outras. As notas são “oitavadas”, no uso popular, a mesma nota fina e grossa.

Renato Barros me disse que usou a guitarra de 12 cordas em várias gravações de músicas da banda Renato e Seus Blue Caps, Roberto Carlos e muitos outros artistas e inclusive os Beatles usaram muito também a guitarra de 12 cordas em gravações.

“Na música Como Há Dez Anos Atrás eu uso na introdução.” (Renato Barros)
.

.

RENATO BARROS EXPLICANDO SOBRE AFINAÇÃO DE GUITARRAS – 26-03-2018

Anúncios

SHOWS DA BANDA RENATO E SEUS BLUE CAPS EM PERNAMBUCO E BAHIA / JAN 2018

A banda Renato e Seus Blue Caps desembarcou em Recife sexta-feira, dia 19 de janeiro, e de lá seguiu para a cidade de Limoeiro onde participou das festividades da “126a. Festa de São Sebastião”.
No palco em frente ao templo da Matriz, Renato e Seus Blue Caps emocionou pessoas de todas as idades com seu carisma e Show de Rock and Roll. Quem esteve presente viu Renato Barros fazer sua guitarra chorar!

.
Assistam aqui ao Show completo da banda Renato e Seus Blue Caps na cidade de Limoeiro, em Pernambuco, durante a 126a. Festa de São Sebastião, em 19 de janeiro de 2018.
Filmagem: WEB TV:

.

.

No dia seguinte pela manhã a banda seguiu para mais um Show, agora na cidade de Salvador, Bahia, no tradicional, sofisticado e disputado espaço de eventos, o Cerimonial Rainha Leonor, na Pupileira.

Show impecável, seguem fotos e vídeos.

.


.

RENATO E SEUS BLUE CAPS NA PUPILEIRA EM SALVADOR – 20-01-2018

– Dona do Meu Coração
– Eu Não aceito o teu adeus
– Eu sou apenas alguém
– Hotel California
– Ana
– Playboy
– Não volto mais
– Cláudia

.

ENTREVISTA DE RENATO BARROS AO BN CULTURA (JORNAL ON LINE BAHIA NOTÍCIAS)

Sábado, 20 de Janeiro de 2018 – 00:00
Renato e Seus Blue Caps fazem ‘Festa de Arromba’ com The Fevers em Salvador
por Jamile Amine

Formado atualmente por Renato Barros, Cid Chaves, Gelsinho Moraes, Darci Velasco e Amadeu Signorelli, o grupo carioca Renato e Seus Blue Caps retorna a Salvador neste fim de semana com a “Festa de Arromba”, desta vez ao lado dos amigos do The Fevers. Os shows, que remontam o universo dos anos 1960 e a Jovem Guarda, acontecem neste sábado (20), a partir das 21h, no Cerimonial Rainha Leonor, situado na Pupileira. “A gente está muito feliz de voltar já, acho que num espaço de três meses. É uma volta muito rápida, e a gente gosta tanto da Bahia, então é muito bom”, diz o líder do grupo, Renato Barros, lembrando as últimas apresentações, na AABB e no Teatro Castro Alves, em 2017.

A ideia da “Festa de Arromba” não é novidade, mas sua dimensão foi modificada ao longo dos anos. “O formato já existe desde 1999, que foi quando a gente fez pela primeira vez, só que naquela época eram várias bandas, era um negócio gigantesco. Era Renato e Seus Blue Caps, Os Fevers, Os Pholhas, Os Incríveis, Golden Boys…”, lembra Barros. “Fizemos um número grande de shows assim e depois foi diminuindo, e acabou que nós voltamos a nossa realidade, que é o que a gente gosta mesmo de fazer, show solo. A gente gosta, pra não misturar as coisas, porque cada banda tem seu estilo, a sua concepção e a nossa é de cantar para as pessoas ouvirem, nem tanto para dançar. Mas eu acho ótimo, acho que a gente vai conseguir fazer um bom show junto com os Fevers, que são nossos amigos”, acrescenta o músico, destacando o que avalia como um dos principais pontos positivos de eventos desta natureza: “mostrar seu trabalho para um público que não é cativo”.

No repertório, os maiores hits de Renato e Seus Blue Caps, como “Menina Linda”, “Feche os Olhos”, “A Primeira Lágrima”, “Meu Primeiro Amor” e “Meu Bem Não Me Quer”, além de duas canções em tributo a Tom Jobim, considerado por Renato Barros “o maior compositor brasileiro”. Mas o grupo poderá lembrar ainda um grande nome da música baiana. “Eu estava pensando em homenagear o Dorival Caymmi, mas não sei se vai dar tempo… Tomara que dê!”, conta Barros, destacando que, apesar do set list contar com canções já conhecidas, o modo de executá-las é sempre renovado. “A gente sempre tenta ficar bem próximo do que rola, mantendo a energia de tocar. É claro a gente não toca essas músicas da forma que tocava nos anos 1960, a gente vai mudando”, diz ele, explicando que a proposta dos artistas de sua geração é trazer um clima de nostalgia para aqueles que viveram a época, mas também mostrar seu trabalho para os mais novos.

60 anos de História nas páginas de um livro
Em 2019 o Renato e Seus Blue Caps faz 60 anos, mas o peso das décadas parece não romper a naturalidade com a qual Renato Barros encara a trajetória da banda. “É o tipo do negócio que não faço questão de falar, porque espanta o povo”, comenta o músico. “Eu quero que caia no esquecimento (gargalhadas)”, brinca. “Mas é verdade. A gente começou bem cedo e conseguiu muita coisa. Eu pelo menos não esperava nunca que fosse conseguir. Mas as coisas aconteceram e a gente tem que aceitar o tempo”, acrescenta ele, reafirmando sua forma de encarar a longeva carreira: “Eu acho que a gente tem que focar mais em outros detalhes, focar mais na feitura do show, da produção”. Diante disto, as seis décadas provavelmente chegarão sem celebrações ou grandes alardes, mas a história do grupo deve ser eternizada em páginas de papel. “Eu pessoalmente estou envolvido em um provável lançamento de um livro. Estou pensando muito nisso. Estou naquela fase de colher dados antes de Cristo (risos)”, conta Barros, sobre o projeto de lançar uma obra biográfica. “Estou na fase da pesquisa, de me lembrar, ter certeza mesmo do que eu falo. Porque tem tanto tempo, que a gente pode se enganar. Eu estou com muito cuidado, principalmente quando a gente fala de outras pessoas. Embora fale bem, mas fazer um livro é uma responsabilidade muito grande. É o que eu estou focado agora”, revela o cantor, que para esta empreitada conta com o apoio da jornalista paulista e amiga Lucia Zanetti. “Ela é muito competente e legal, e na verdade, quem está me cobrando isso é ela”, destaca.

O LP TWIST (1962) COMENTADO POR RENATO BARROS.

Ouvindo “TWIST” e o nascimento da Bossa Nova na companhia de RENATO BARROS.

Destaques:

– Gravado pela Copacabana Discos, o nome da primeira faixa, “Peppermint Twist”, era de uma boate em Nova York chamada Peppermint;

– Renato conta como surgiu a ideia de se fazer o disco com os artistas cantando 04 músicas cada um;

– Na música “I like Twist with my baby” o pai de Renato faz participação batendo palmas;

– O grupo “Os Cariocas” participam em duas músicas fazendo “backing vocal”: Cuide Certinho do Meu Bem, versão de Demetrius e Bonequinha, composição de Renato Barros.

– O caso da ausência de um baterista para a gravação do disco, o que fez com que Renato Barros tocasse a bateria em uma das músicas do disco.

NOTA: O Diretor da Copacabana Discos a quem se referiu Renato Barros era Nazareno de Brito.

.

O mesmo vídeo no Facebook:

.

.

O LP TWIST de 1962 gravado por Renato e Seus Blue Caps é composto pelas seguintes faixas:

01 – Peppermint Twist
02 – Chega (Makin Love)
03 – I Like Twist With My Baby
04 – Sinal Ocupado (Busy Signal)
05 – Meu Anjo da Guarda
06 – Summer Comes Again
07 – Blue Caps Twist
08 – Eu Quero Twist
09 – Hey, Brotinho
10 – Cuide Certinho do Meu Bem (Take Good Care of My Baby)
11 – Namorando
12 – Bonequinha

Formação:

Renato Barros: Guitarra Solo
Paulo Cesar Barros: Baixo
Edson Barros (Ed Wilson): Guitarra Rítmica
Roberto Simonal: Sax
Claudio: Bateria
Ivan Botticelli: Piano
Reynaldo Rayol e Cleide Alves: Vocal

Renato Barros e Lucinha Zanetti – Teatro Bradesco São Paulo março 2017

RENATO BARROS NO RIO DE JANEIRO / LUCINHA ZANETTI EM PIRACICABA

REGISTRANDO A HISTÓRIA DO ROCK BRASILEIRO

EM 29 DE NOVEMBRO DE 2017

.

RENATO BARROS CONTA COMO CONHECEU IVAN BOTICELLI, EX BLUE CAP.

Complementando sobre o disco “Twist” que publicamos ontem, 30/11, RENATO BARROS fala sobre a participação de IVAN BOTICELLI na banda Renato e Seus Blue Caps, que foi de 1960 a 1962, e de como eles se conheceram, que foi em uma daquelas “gigs” que os jovens músicos costumavam fazer… Neste vídeo, cenas do filme “Rio, Verão e Amor”, em cuja abertura Boticelli toca piano no conjunto de Bossa Nova.


.

NO FACEBOOK:

.

“AS INVENÇÕES DE RENATO E SEUS BLUE CAPS”!

Este foi o título da reportagem escrita por Bill Falcão em 1973 sobre a banda Renato e Seus Blue Caps, reportagem esta que ele entregou pessoalmente a Renato Barros no camarim do Cine Theatro Brasil Vallourec em Belo Horizonte durante o Show da banda na cidade de Belo Horizonte, dia 20 de abril, quinta-feira passada…

Renato Barros e Bill Falcão em 20-04-2017

Segue a reportagem de Bill com fotos de Fernando Mendes.

A Banda Renato e Seus Blue Caps na Atualidade.

A Banda Renato e Seus Blue Caps teve várias formações ao longo de sua existência, e na atualidade conta com cinco integrantes.

Vamos falar de cada um deles, começando pelo seu líder e idealizador…

Renato Barros, o idealizador e fundador da banda.

Guitarrista, vocalista e compositor de vários sucessos da Música Popular Brasileira, Renato com sua banda iniciou uma carreira de sucesso bem antes da Jovem Guarda e foi preponderante nas carreiras dos colegas do movimento, principalmente nas de Erasmo Carlos, Wanderléa e Roberto Carlos.
Como compositor, mantém um grande número de músicas suas sendo regravadas até os dias de hoje, como podemos ver nesta foto quando do recebimento do troféu Imprensa entregue pelo SBT pela sua composição “Devolva-me”, gravada por Adriana Calcanhoto.

renato-com-o-trofeu-imprensa

Cid Chaves, vocalista e saxofonista

Cid Rodrigues Chaves, Saxofonista e Cantor, atualmente é um dos vocalistas principais da banda Renato e Seus Blue Caps, fazendo parte do grupo desde 1964, quando foi contratado para tocar saxofone.

Cid iniciou sua carreira artística no começo dos anos 1960 atuando na banda The Silver Boys, do bairro carioca de Campo Grande, ao lado dos primos Paulinho e Zezinho.

Em 1963, durante um show na cidade de Angra dos Reis no Rio de Janeiro, conheceu o baixista Paulo Cesar Barros que o convidou a ingressar no conjunto Renato e Seus Blue Caps, onde permanece até os dias de hoje.

cid-chaves

Darci Velasco, o Tecladista.

Darci é natural do Rio Grande do Sul, nasceu em 24 de fevereiro.

Cursou Licenciatura em Música na UFPE.

Toca os seguintes instrumentos:
Trompete, Contrabaixo, guitarra, bateria e por último Piano e teclados similares.

Entrou para a banda em 1989, tendo antes participado de outras, como a que formou com seus irmãos também músicos chamada “Água da Fonte”.
Depois que saiu do Rio Grande do Sul, participou de outras tantas, como “Os Tártaros”, nome dado a um povo do Oriente.

Também é professor de música.

darci-velasco
.

Gelsinho Moraes , o Baterista!

Gelsinho Moraes é natural do Rio de Janeiro e foi o último a se juntar a esta nova formação da banda Renato e Seus Blue Caps como baterista.

Começou tocando em bandas de baile com 17 anos.

Seu primeiro contato gravando com Renato e Seus Blue Caps foi no LP Baton Vermelho.

Foi ao Studio com seu Pai Gelson Moraes e ao passar o som da bateria para seu pai para gravar a música Anjo Rebelde, Gelson Moraes, seu pai disse: _ “Fica aí e grava essa música!”

Aos 18 anos montou uma banda chamada Abalo Cínico. Que gravou na época pela gravadora RCA um LP produzido por Gelson Moraes. Depois passou a tocar com vários artistas do cenário da Música Brasileira, entre eles: MPB 4, Sandra de Sá, Cláudio Zoli, Léo Jayme , Gabriel O Pensador e outros.

Em 2009 seu pai começou a não poder fazer os shows por inteiro devido a uma isquemia. Sendo assim, começou a dividir os shows e em 2013, com o falecimento de seu pai, Gelsinho assumiu as baquetas e tambores de Renato e Seus Blue Caps.

Gelsinho Moraes disse: _” É com muito orgulho que faço parte desta Banda com uma história de glórias. Querida no Brasil inteiro. “Inteiro Mermo” rsrsrs com canções tão significativas que estão na história. Isto é Renato e Seus Blue Caps”!

gelsinho-moraes
.

Bruno Sanson, o Contrabaixista

Bruno Sanson nasceu em 03 de novembro no Rio de Janeiro e é o mais novo integrante da banda Renato e Seus Blue Caps como contrabaixista e vocalista, desde julho de 2018.

Bruno deu seus primeiros passos na música na Igreja Batista, onde aprendeu violão e guitarra. Mais tarde foi músico do grupo Renascer Praise, como guitarrista e vocalista, participando de gravações e grandes eventos.
Nunca escondeu sua paixão pelo rock e nas horas vagas se juntava com os amigos pra tocar músicas de bandas como Legião Urbana, Guns’n Roses, Nirvana, entre outras, até que a coisa ficou séria quando se juntou em 2004 à banda Radar021.
Gravaram um CD pela “Boom Records”, que coincidentemente pertencia ao produtor musical Paulo Ivanovich, filho de Paulo César Barros, o primeiro contrabaixista da banda e irmão de Renato Barros.
Naquela ocasião, Bruno jamais imaginaria que mais tarde conheceria Renato e se tornaria um Blue Cap.

Mais tarde, ao despertar o interesse pelo áudio e produção musical, começou a atuar gravando e produzindo bandas de amigos, até que se formou como produtor musical e técnico de áudio na escola IATEC-RJ, onde se profissionalizou e trabalhou com outros grandes artistas, até que em 2012 se juntou ao elenco de Renato e Seus Blue Caps como Técnico de Monitor.
Um ano mais tarde, assumiu a responsabilidade como Técnico responsável e mixador de P.A da banda.

Em paralelo ao trabalho como técnico, Bruno foi guitarrista da banda Motim e baterista das bandas Malroot e Bongrado, ambas do Rio de Janeiro.

O convite para assumir o lugar até então ocupado por Amadeu Signorelli, veio através de uma ligação de Renato Barros.

“O Renato me ligou pra falar sobre a saída do Amadeu e perguntou o que eu achava… Eu falei que poderia tocar o baixo, já que eu também sou músico e já conhecia todo o show.

Na mesma hora o Renato gostou da ideia e concordou, falou inclusive que não apenas ele, mas todos os integrantes da banda já gostavam do meu trabalho, disse que todos estavam satisfeitos com a minha dedicação profissional, e em conjunto concordaram com a ideia de que eu assumisse como baixista, pois Renato sempre seguiu a filosofia de que todos têm que estar em comum acordo com qualquer decisão tomada em prol do coletivo.
Daí eu falei: _ É comigo!! Vambora!!” (Bruno Sanson)

Bruno Sanson_LI
.

★♪♪♪♪★ ♪♪♪♪★CONTATO PARA SHOWS ★♪♪♪♪★ ♪♪♪♪★

Banda Renato e Seus Blue Caps

Renato Barros – líder guitarra / vocal
Cid Chaves – Vocal
Darci Velasco – Teclados
Amadeu Signorelli – Baixo
Gelsinho Moraes – Bateria

CONTATO PARA SHOWS

Falar com Jorginho Maravilha
Telefones:
(21) 99983.4300 VIVO
(21) 98265.3038 TIM

Depoimento de Renato Barros sobre seu gosto musical influenciado pela música americana.

Numa conversa informal com o roqueiro Renato Barros, da Banda Renato e Seus Blue Caps, ele me contou como surgiu o gosto musical de sua família pelos clássicos da música americana, o que o incentivou a tornar-se compositor, seu prazer em interpretar canções de Frank Sinatra, Nat King Cole e outros nas noites na Tijuca, e o que o levou a introduzir músicas internacionais nos shows de sua banda Renato e Seus Blue Caps.

_ Cita a importância da música de Paul McCartney na obra dos Beatles.
_ Fala sobre o enfraquecimento do amor na atualidade.
_ Inclusão de clássicos nos shows de Renato e Seus Blue Caps
_ Recorda a passeata contra as guitarras… etc… etc… ouçam seu depoimento. 😉

No Youtube

No Facebook

.

renato-nas-noites-tijucanas

Show de Renato e Seus Blue Caps em Vila Velha/ES: Fotos e Vídeo

Na noite de ontem, 08 de outubro de 2016, o Clube Arci em Vila Velha/ES lotou pra receber a banda de Rock de Renato Barros, que é sucesso desde os anos 60 e continua cada vez melhor levando seus Shows pelo Brasil! 😉

FORMAÇÃO:

Renato Barros – líder guitarra
Cid Chaves – Vocal
Darci Velasco – Teclados
Amadeu Signorelli – Baixo
Gelsinho Moraes – Bateria

As fotos e vídeos comprovam, vejam!

banda-toda

amadeu-signorelli

banda-toda

cid-1

darci-velasco

gelsinho-2

os-5

plateia

renato-1

renato-cid-e-o-publico

renato-e-darci

renato-e-o-cid

renato-e-o-publico

.

.

Você não Soube Amar

Dona do meu Coração

Gatinha Manhosa

Como num Sonho / Se você Soubesse

Não te Esquecerei

Feche os Olhos

A Primeira Lágrima

O Meu Primeiro Amor

.

“Que Beleza! O Renato está reacendendo a chama da Jovem Guarda que atravessa gerações. A boa musica fica no ar e ao sabor do vento costuma voltar!”

Romir Pereira de Andrade, baterista do conjunto The Angels/The Youngsters

CONTATO PARA SHOWS

Falar com Jorginho Maravilha
Telefones:
(21) 99983.4300 VIVO
(21) 98265.3038 TIM