Renato e Seus Blue Caps faz nostalgia virar realidade durante show em Arapiraca, Alagoas.

A Música tem um poder invisível – daqueles que só se pode sentir. Foi o que se viu logo após a Segunda Guerra Mundial. O mundo estava tomado pelo terror do genocídio de milhares de inocentes, além dos reveses de soldados que lutavam contra um poder totalitário e fascista, coisa que a gente não quer tornar visível nunca mais.

Foi nesse campo de batalha que a geração pós-guerra se viu diante de um vazio existencial tremendo. Surgiram os poetas beats e uma música dançante chamada Rock N’ Roll, ali em meados de 1950.

No fim daquela década, alguns irmãos se juntaram para formar uma banda com sotaque tupiniquim e expressar o que sentiam aquela altura. Eram Renato Barros, Ed Wilson e Paulo César Barros. Os “Bacaninhas do Rock da Piedade”, nome de um bloco de carnaval no bairro da Piedade no Rio de Janeiro, onde cresceram, e logo se tornaram sucesso local após a gravação de seu primeiro long play (LP) “Twist”, em 1962, tocando na rádio e no programa Os Brotos Comandam, de Carlos Imperial.

Mas a influência de outros garotos igualmente sonhadores do outro lado do oceano atlântico, os Beatles, invadiu o gosto musical daqueles jovens brasileiros de tal modo que a banda Renato e Seus Blue Caps não seria mais a mesma. E eles explodiram no país inteiro.

Vários hits deles são versões do quarteto de Liverpool, que dominaram as paradas mundiais com seus hits por muito tempo. A mensagem era clara: diversão, amor e envolvimento verdadeiro em um cenário onde se vislumbrava a paz, depois de uma guerra insensata em escala global.

Renato e Seus Blue Caps botaram mais de 2 mil pessoas para dançar (Foto: Genival Silva)

Esse foi o pavimento para o que veio a se chamar depois de “Verão do Amor”, a partir de 1967, embalado pela psicodelia e o desejo harmônico de uma sociedade igual e vívida.

Jovem Guarda

Na esteira dessas movimentações culturais, o Brasil viu toda uma geração emergir com um som denominado “Jovem Guarda”, ou iê-iê-iê (termo originário da canção She Loves You, dos Beatles).

As bases dos Beatles abriram as porteiras para as canções autorais e elas já estavam na boca do povo – e na sola dos pés. Ninguém ficava parado.

E esse revival se deu neste sábado (28/10/2017) com a apresentação de Renato e Seus Blue Caps em show gratuito no Bosque das Arapiracas, dentro da Semana do Servidor 2017, em Arapiraca, Alagoas.

Quem estava na plateia não conseguia não dançar com músicas como “Não Te Esquecerei”, “Feche os Olhos”, “Menina Linda”, “Até o Fim”, “Tudo o Que Eu Sonhei” e até surpresas como “Corcovado”, de Tom Jobim”, e “Smile”, do gênio Charlie Chaplin.

“Estamos levando a cultura musical para o nosso país, coisa que estamos precisando bastante ultimamente. Nossas músicas não carregam apenas nostalgia, mas, sim, a identidade de toda a nossa geração sonhadora. Obrigado, Arapiraca, por essa receptividade calorosa e, ao mesmo tempo, parabéns pelos seus 93 anos de liberdade”, diz o cantor e guitarrista Renato Barros, no alto de seus 74 anos de idade e ainda na linha de frente da banda.

O momento foi também para prestar um tributo ao comunicador Jarbas Lúcio (Foto: Genival Silva)

Direto de Fortaleza, quem estava curtindo por lá era o engenheiro mecânico José Ailton Leão Barbosa, de 62 anos. Ele nasceu em Arapiraca e foi embora para o Ceará em 1975, mas firmou amizades em Arapiraca. “Está sendo um momento bem bacana porque estou revendo vários amigos de infância e ainda aproveitando para reviver aqueles dias com essas músicas. Esse ambiente é muito bom e saudável”, conta.

E quem cantava todas as músicas era a servidora pública e administradora Mary Selma Brito, que atua na assistência de contabilidade da Secretaria Municipal de Finanças. “Não tem tempo ruim com essas canções! O prefeito Rogério está de parabéns por ter trazido o Renato, valorizando ainda mais o nosso trabalho como servidores do povo. Isso é um estímulo e tanto”, pontua ela, que trabalha na Prefeitura há cinco anos.

Na oportunidade, diversos artistas da terra se apresentaram no show de abertura, homenageando os servidores públicos de Arapiraca, com a banda Dija e Pé de Balcão dando todo o apoio instrumental aos cantores Beto Borges, Ginaldo, dr. Walberto, Jorginho, César Soares, Gorete, Adailton Reis, Olga Soares, Os Diamantes e Maurício Fernandes.

O momento também foi de tributo a um dos maiores comunicadores do Brasil, o eterno Jarbas Lúcio. Sua família recebeu uma placa, reverenciando seu trabalho, das próprias mãos do prefeito Rogério Teófilo.

De lá, ele desceu e ficou no meio do povo, curtindo os shows como todo bom jovem da Jovem Guarda. Dentro da megaestrutura montada – parte dela permanecerá para os festejos de Emancipação Política nesta segunda-feira (30) –, segundo a organização, havia mais de 2 mil pessoas dançando, cantando e sonhando junto mais uma vez.


.

Por Prefeitura de Arapiraca

Anúncios

KM 60 – ESTA BANDA É SHOW!

BANDA KM60 – FORMAÇÃO

Toni Trigo – Vocal e Contra Baixo
Claudemir – Guitarra e Vocal
José Valter – Guitarra Base e Vocal
Regis – Teclados e Vocal
Ênio Trigo – Vocal, Gaita e Saxofone
Marcelo – Bateria

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

VISITEM O CANAL NO YOUTUBE

https://www.youtube.com/channel/UC_fThpjyTB7Bk6IViHV0KXQ

PÁGINA NO FACEBOOK

https://www.facebook.com/BandaKM60/

“BAILE DA LUCY” COM RENATO E SEUS BLUE CAPS!

RENATO E SEUS BLUE CAPS – NO DIA EM QUE JESUS VOLTAR – Álbum Renato e Seus Blue Caps 1967


.
RENATO E SEUS BLUE CAPS – PRA VOCÊ NÃO SOU NINGUÉM – Álbum Um Embalo Com Renato e S. B.Caps 1971


.
RENATO E SEUS BLUE CAPS – LAR DOCE LAR – Faixa do Álbum – Renato e Seus Blue Caps 1967


.
RENATO E SEUS BLUE CAPS – TE ADORO – Faixa do Álbum – Especial 1968


.
RENATO E SEUS BLUE CAPS – MENINA FEIA – Faixa do Álbum – Renato e Seus Blue Caps 1967


.
RENATO E SEUS BLUE CAPS – MENINA LINDA – Faixa do Álbum – Viva a Juventude 1995


.
RENATO E SEUS BLUE CAPS – PERDI A ESPERANÇA – Álbum Um Embalo Com Renato e Seus Blue Caps 1971


.
RENATO E SEUS BLUE CAPS – VIVO SÓ – Álbum – Um Embalo Com Renato e Seus Blue Caps 1971


.
RENATO E SEUS BLUE CAPS – VERA LUCIA – Faixa do Álbum – Viva a Juventude 1965


.
RENATO E SEUS BLUE CAPS – ATÉ O FIM – Álbum – Um Embalo Com Renato e Seus Blue Caps 1971


.
RENATO E SEUS BLUE CAPS – A ESPERANÇA É A ÚLTIMA QUE MORRE – Faixa do Álbum Especial 1968


.
RENATO E SEUS BLUE CAPS – NÃO ME DIGA ADEUS – Faixa do Álbum – Renato e Seus Blue Caps 1967


.
RENATO E SEUS BLUE CAPS – CANTO PRA FINGIR – Faixa do Álbum – Viva a Juventude 1965


.
RENATO E SEUS BLUE CAPS – SOU FELIZ DANÇANDO COM VOCÊ – Faixa do Album – Viva a Juventude 1965

SHOWS DE RENATO E SEUS BLUE CAPS EM SALVADOR/BA

Seguindo com sua agenda de shows pelo Brasil, este final de semana que passou foi a vez da Bahia receber a banda de Rock RENATO E SEUS BLUE CAPS.

Na sexta, 29/09 estiveram em Feira de Santana e no sábado, 30/09 em Salvador (AABB).

FEIRA DE SANTANA

FEIRA DE SANTANA/BA 29/09/2017

Feira de Santana

SALVADOR – 30/09/2017

 

Seguem alguns vídeos filmados por Maurício Almeida (CBS/Sony), que usou seu iPhone 7 Plus e sua máquina Nikon Coolpix AW110 para registrar algumas partes do Show.

“RENATO E SEUS BLUE CAPS – A PRIMEIRA LÁGRIMA”
Show 68 anos de Carlos Alberto no Spazio em Feira de Santana na Bahia
.

.

“RENATO E SEUS BLUE CSPS – NÃO VOLTO MAIS” (Paperback Writer)
Show 68 anos de Carlos Alberto no Spazio em Feira de Santana

.

RENATO E SEUS BLUE CAPS EM FEIRA DE SANTANA – 29/09/2017 – PARTE 1
Festividades em comemoração aos 68 anos de Carlos Alberto no SPAZIO, em Feira de Santana, na Bahia.

1 – Menina Linda
2 – Feche os Olhos
3 – Não me Diga Adeus Jamais
4 – Meu Bem não Me Quer
5 – Pretty Woman
6 – Day Tripper
7 – Era um Garoto que Como eu Amava Os Beatles e Os Rolling Stones
8 – Satisfaction
9 – Festa de Arromba
10 – O Picapau
11 – Pode vir Quente que eu Estou Fervendo
12 – O Bom
13 – Corcovado
14 – Garota Malvada
15 – Cláudia
16 – Ana
17 – Playboy
18 – Hotel California

.

RENATO E SEUS BLUE CAPS EM FEIRA DE SANTANA – 29/09/2017 – PARTE 2

Show realizado no “Spazio Eventos” em Feira de Santana, em 29 de setembro de 2017.

1 – Não Volto Mais Não (Paperback Writer)
2 – Primeira Lágrima
3 – Não aceito o teu adeus
4 – Eu Sou apenas Alguém
5 – Como Num Sonho
6 – Não Te Esquecerei
7 – O Meu Primeiro Amor
8 – Até o Fim
9 – Você não Soube Amar
10 – Dona do Meu Coração

.

RENATO E SEUS BLUE CAPS EM SALVADOR NA AABB – 30/09/2017
Show de Renato e Seus Blue Caps na AABB em Salvador, 30 de setembro de 2017.

1 – Se Você Soubesse
2 – Não te Esquecerei
3 – O Meu Primeiro Amor
4 – Até o Fim
5 – Você não Soube Amar
6 – Dona do Meu Coração
7 – Primeira Lágrima
8 – Dona do Meu Coração (Reprise)

PRIMEIRA LÁGRIMA / DONA DO MEU CORAÇÃO

.

TRANSMISSÃO AO VIVO DE SALVADOR PARA O FACEBOOK

.

GERALDO ALVES, PRIMEIRO EMPRESÁRIO DE ROBERTO CARLOS, CONTANDO SUAS MEMÓRIAS

Ao ler no Facebook um comentário de uma pessoa que contestava ter sido ele o primeiro empresário artístico de Roberto Carlos, Geraldo Alves houve por bem me enviar esta mensagem a qual publiquei neste vídeo a seguir…

.

FOTOS DO ACERVO DE GERALDO ALVES

Abelardo Barbosa e Carlos Aguiar

Batizado da filha dE Geraldo Alves, Deborah Cristina Pellisare Alves. Na foto aparecem o cantor Paulo Sérgio e Geraldo Alves.

Cantores da Jovem Guarda: Da esquerda pra direita estão Netinho, Ronald, Bobby de Carlo, Marcio, Joelma, George Freedman, Marcos Roberto e Ronnie Von; embaixo estão Jerry Adriani, Nenê, Manito e Mingo dos Incríveis.

Geraldo Alves concedendo entrevista por telefone durante jantar em comemoração aos 20 anos de sua carreira. Geraldo Alves, Roberto Carlos e o comunicador Carlos Aguiar. e amigos

Geraldo Alves e seu pai José Olímpio dos Santos com o comunicador Antonio Aguillar.

Cantor Paulo Sérgio com a cantora Nalva Aguiar.

Programa Clube dos Artistas – Jerry Adriani e Nalva Aguiar.

Roberto Carlos em um Show em Presidente Prudente/SP no ano de 1964. O baixista Bruno Pascoal aparece ao fundo. Detalhe: o palco era uma carroceria de caminhão.

 

TV Record 1971 Trofeu Chico Viola Wilson Simonal, Ângelo Máximo e Geraldo Alves.

A cantora Wanderléa no programa Jovem Guarda.

.
O SANFONEIRO GERALDO ALVES
.

ANTONIO AGUILLAR ENTREVISTA NORIVAL D`ANGELO, BATERISTA DA ORQUESTRA DE ROBERTO CARLOS.

Trabalhando há cerca de 43 anos como baterista da orquestra de Roberto Carlos, Norival D`Angelo começou na vida artística integrando um conjunto criado por Antonio Aguillar, chamado The Flyers.
Integrou a banda Secos & Molhados no auge do sucesso, depois da saída do baterista Marcelo Frias, participando dos shows e do segundo CD da banda, que incluia o hit “Flores Astrais”.

Norival D`Angelo

Trabalhou também com as bandas Beatniks, SomBeats, entre outras, levando ao público os primeiros trabalhos cover de Jimmy Hendrix, Led Zeppelin e Deep Purple.

Esta entrevista foi concedida a Antonio Aguillar nos camarins do Ginásio do Ibirapuera durante um Show de Roberto Carlos em São Paulo, no final de agosto 2017.

.

Há 50 anos ” Em Ritmo de Aventura”!

O álbum “Roberto Carlos em Ritmo de Aventura”, foi gravado em agosto de 1967, entre os dias 16 e 18, com exceção da faixa “Eu Sou Terrível”, gravada em outubro, e teve seu lançamento originalmente em novembro de 1967, como trilha sonora do filme de mesmo nome, “Em Ritmo de Aventura”; é o mais perfeito e o mais bem-sucedido álbum de RC, da sua fase Iê-iê-Iê, cuja moldura sonora era mais uma vez guiada e ampliada pelos sons de órgão Hammond do tecladista Lafayette e pelo maravilhoso acompanhamento dos BLUE CAPS e do RC-7. A interferência do grande Lafayette é tão importante que não se sabe como ele não requereu coautoria em algumas das faixas desse disco fantástico.

“Em Ritmo de Aventura” é um primor, do início ao fim, Roberto estava inspiradíssimo e abriu o leque para várias influências, que iam além do iê-iê-iê, sinalizando o início de uma mudança de estilo em seu repertório.

Em termos musicais, Roberto flertava com a Black music, o country e o rock mainstream dos anos 60. Clássicos como “Eu sou terrível”, “Por isso corro demais”, “Quando”, “Você não Serve pra mim” e “Só vou gostar de quem gosta de mim”, e a ultra romântica “Como é grande o meu amor por você”, ajudaram a eternizar o álbum no inconsciente coletivo da juventude da época, por isso, “Em Ritmo de Aventura” seja talvez o álbum mais cultuado de Roberto até os dias atuais. (por Rubens Stone)

A faixa “VOCÊ NÃO SERVE PRA MIM”, uma belíssima composição de RENATO BARROS se destaca também pela performance do guitarrista com sua guitarra distorcida, o chamado efeito FUZZ.

RENATO BARROS CONTA COMO FOI QUE ROBERTO CARLOS GRAVOU SUA COMPOSIÇÃO “VOCÊ NÃO SERVE PRA MIM”.

.

Considerado pela Revista Rolling Stone brasileira como o 24º melhor disco brasileiro de todos os tempos, o disco teve a participação de músicos de estúdio, incluindo metais, quarteto de cordas, flauta, gaita, alguns músicos do RC-5 e da banda de Lafayette, onde o tecladista teve contribuição decisiva em quase todas as faixas, substituindo eventualmente o órgão Hammond por um piano ou cravo. Porém a base de tudo foi feita por RENATO E SEUS BLUE CAPS, destaque para Renato na guitarra e Paulo César Barros no contrabaixo.

O FILME COMPLETO

.


LADO A
“Eu Sou Terrível” (Roberto Carlos – Erasmo Carlos)
“Como É Grande o Meu Amor por Você” (Roberto Carlos)
“Por Isso Corro Demais” (Roberto Carlos)
“Você Deixou Alguém A Esperar” (Édson Ribeiro)
“De Que Vale Tudo Isso” (Roberto Carlos)
“Folhas De Outono” (Francisco Lara – Jovenil Santos)

LADO B
“Quando” (Roberto Carlos)
“É Tempo De Amar” (Pedro Camargo – José Ari)
“Você Não Serve Pra Mim” (Renato Barros)
“E Por Isso Estou Aqui” (Roberto Carlos)
“O Sósia” (Getúlio Côrtes)
“Só Vou Gostar De Quem Gosta De Mim” (Rossini Pinto)