PAUL McCARTNEY NO ALLIANZ PARK SÃO PAULO / 15-10-2017

A CHEGADA

.

.

ABERTURA

.

.

CAN’T BY ME LOVE

HEY JUDE

Nineteen Hundred and Eighty-Five

BLACKBIRD

HELTER SKELTER

BAND ON THE RUN

SOMETHING

LOVE ME DO

IN SPITE OF ALL THE DANGER (VOLTA AO TEMPO)


.

.

ATÉ A PRÓXIMA!

Anúncios

Entrevista com RENATO BARROS, guitarrista da Banda RENATO E SEUS BLUE CAPS

RENATO BARROS responde a algumas perguntas enviadas por músicos e fãs da banda Renato e Seus Blue Caps.

1 – Você usa um ZOOM G3 com um pedal de expressão ao lado, correto? Por que você utiliza este tipo de equipamento ao invés dos tradicionais pedais de efeito em separado? Seria por que assim fica mais prático? (Edson Fraioli de Mattos e Murilo Pires Camargo)

2 – Quais os efeitos e distorções (drives) que você usa na sua pedaleira? (Edson Fraioli de Mattos)

3 – Os equipamentos utilizados nas gravações da CBS na década de 60 eram todos Fenders, tanto as guitarras como os amplificadores? (Edson Fraioli de Mattos)

4 – O efeito FUZZ utilizado em muitos discos de Renato e Seus Blue Caps era importado ou era da Giannini? Você se recorda qual era? (Edson Fraioli de Mattos)

5 – Na capa do disco “Viva a Juventude” os instrumentos que vocês estão segurando são da Del Vecchio e isso consta até no site oficial da marca. Em 1966 foi uma febre a utilização de guitarras de 12 cordas, principalmente usadas nos discos Um Embalo e no LP do Roberto Carlos. A guitarra utilizada nestas gravações era da Del Vecchio? (Edson Fraioli de Mattos)

6 – Você foi um dos primeiros a utilizar o acorde Diminuto no Rock and Roll. De onde vem a influência? (Edson Fraioli de Mattos)

7 – Em “Feche os Olhos” há uma introdução, já no original “All my Loving”, começa direto. Foi uma solução técnica para que todos começassem juntos ou simplesmente um arranjo de bom gosto pra valorizar ainda mais a música? (Edson Fraioli de Mattos)

8 – A gente nota que quando você está tocando, tem um gesto característico de tombar a cabeça pra trás como se estivesse sentindo a música… Você prefere sentir o som da guitarra vindo mais do amplificador ou do retorno? (Edson Fraioli de Mattos)

9 – Qual o segredo para se tirar um bom som de guitarra dentro de uma banda? Seria o volume, as regulagens, tipos de overdrivers, quantidade de ganho, ambientação, calibre de corda, tipo de palheta ou apenas e simplesmente o talento do guitarrista? (Edson Fraioli de Mattos)

10 – Quais eram os órgãos utilizados nas gravações na década de 60, além do Hammond? (Edmar Silva)

11 – Como eram feitas as gravações na década de 60, eram todas diretas com a banda e voz ou eram feitos overdubs, ou seja, gravava-se a voz em separado e depois, já com a base da banda pronta? (Edmar Silva)

12 – Quais os artistas que você produziu e quais os que mais venderam discos na CBS? (Antonio Carlos Correia)

13 – O que você acha desses músicos que são fãs e admiradores da banda e que sempre estão postando vídeos na Internet tocando músicas de Renato e Seus Blue Caps? (Edson Fraioli de Mattos)

As perguntas foram enviadas pelos músicos e fãs da banda Renato e Seus Blue Caps:
– Edson Fraioli de Mattos
– Edmar Silva
– Murilo Pires Camargo
– Antonio Carlos Correia

AS RESPOSTAS PODERÃO SER OUVIDAS NO VÍDEO A SEGUIR
.

.

TOM PETTY, por Cláudio Teran.

Nós perdemos um grande homem com a partida de Tom Petty. Excelente músico e compositor inspirado. Sujeito rock and roll em tempo integral e apaixonado pelo que fazia. E tinha um olhar de menino.
Me surpreendi ao saber que estava com 66.
Talvez porque no peito dele batia um coração de garoto.
Era também um camarada que exibia uma ironia fina, bom humor do tipo inglês, com toda aquela mordacidade, embora fosse americano.
Esses elementos por certo contribuíram para aproximá-lo de George Harrison.

Petty também tinha uma carreira vigorosa com muitos discos gravados.
E popularidade alta.
Incompreensível que não tenha emplacado por aqui já que o som dele, eivado de influências dos BEATLES; Dylan; Simon & Garfunkel; JJ Cale; The Band; The Byrds e blues antigos talvez ainda esteja para ser descoberto por muita gente.
Tom também foi um cara conciliador.
Aproximou-se de Bob Dylan, de quem era fã declarado, e o trouxe de volta à eletrificação do rock depois da longa fase gospel do começo dos anos 1980.
Em 1986 Petty e os Heartbreakers foram para a estrada como banda de apoio de Dylan na turnê Hard to Handle.
A pegada nos arranjos era do tipo, The Byrds Play Dylan, com uma diferença, o próprio Bob como frontman. As releituras são sensacionais e definitivas.

Nos Traveling Wylbury’s ele e Jeff Lynne se situaram como os fãs sortudos dos monstros sagrados e não se incomodaram em dar suporte aos ídolos Roy Orbison; George Harrison e Bob Dylan.
E aquela empreitada só não foi perfeita porque não rolou estrada nem shows ao vivo, coisa que Tom Petty adorava.

O prazer dele como guitar man o levava a trabalhar de forma incessante, compondo; gravando; excursionando; tocando. Além dos Heartbreakers tinha projetos solo, e uma camaradagem incrível que de vez em quando o levava de volta às origens.
Ele gostava de remontar as bandinhas, The Epics e The Mudcrutch, onde começou, pelo prazer de tirar um som com os caras. Lançou discos e vídeos com eles, expondo o sangue rock and roll que corria abundante em suas veias.
Outro exemplo admirável da grandeza de Tom Petty foi publicado numa entrevista à Rolling Stone:
RS: Você já ouviu a música do Red Hot Chili Peppers “Dani California”, porque a levada o arranjo parece muito com “Mary Jane’s Last Dance”?
Petty: Sim, eu ouvi. Todo mundo em todos os lugares está me perguntando isso. Bom, eu duvido seriamente que tenha havido intenção negativa. E muitas músicas de rock and roll são semelhantes. Pergunte a Chuck Berry.
The Strokes levou “American Girl” no arranjo de “Last Nite”, e vi uma entrevista com eles onde realmente admitiram. Aquilo me fez rir alto. Eu estava tipo, OK, bom para você. Isso não me incomoda.

Esse foi o homem que perdemos.

Um cara que nasceu para o rock, como ele disse na letra de You Don’t Know How It Feels.
Perdemos todos com o silêncio da sua Rickenbacker e o calar da sua aura. Ainda bem que nos restam os discos e os filmes que vamos continuar curtindo.

A alma de Tom Petty permanece lá… 1950 – 2017

Por Cláudio Teran

TOM PETTY
It’s Good to Be King

“BAILE DA LUCY” COM RENATO E SEUS BLUE CAPS!

RENATO E SEUS BLUE CAPS – NO DIA EM QUE JESUS VOLTAR – Álbum Renato e Seus Blue Caps 1967


.
RENATO E SEUS BLUE CAPS – PRA VOCÊ NÃO SOU NINGUÉM – Álbum Um Embalo Com Renato e S. B.Caps 1971


.
RENATO E SEUS BLUE CAPS – LAR DOCE LAR – Faixa do Álbum – Renato e Seus Blue Caps 1967


.
RENATO E SEUS BLUE CAPS – TE ADORO – Faixa do Álbum – Especial 1968


.
RENATO E SEUS BLUE CAPS – MENINA FEIA – Faixa do Álbum – Renato e Seus Blue Caps 1967


.
RENATO E SEUS BLUE CAPS – MENINA LINDA – Faixa do Álbum – Viva a Juventude 1995


.
RENATO E SEUS BLUE CAPS – PERDI A ESPERANÇA – Álbum Um Embalo Com Renato e Seus Blue Caps 1971


.
RENATO E SEUS BLUE CAPS – VIVO SÓ – Álbum – Um Embalo Com Renato e Seus Blue Caps 1971


.
RENATO E SEUS BLUE CAPS – VERA LUCIA – Faixa do Álbum – Viva a Juventude 1965


.
RENATO E SEUS BLUE CAPS – ATÉ O FIM – Álbum – Um Embalo Com Renato e Seus Blue Caps 1971


.
RENATO E SEUS BLUE CAPS – A ESPERANÇA É A ÚLTIMA QUE MORRE – Faixa do Álbum Especial 1968


.
RENATO E SEUS BLUE CAPS – NÃO ME DIGA ADEUS – Faixa do Álbum – Renato e Seus Blue Caps 1967


.
RENATO E SEUS BLUE CAPS – CANTO PRA FINGIR – Faixa do Álbum – Viva a Juventude 1965


.
RENATO E SEUS BLUE CAPS – SOU FELIZ DANÇANDO COM VOCÊ – Faixa do Album – Viva a Juventude 1965

SHOWS DE RENATO E SEUS BLUE CAPS EM SALVADOR/BA

Seguindo com sua agenda de shows pelo Brasil, este final de semana que passou foi a vez da Bahia receber a banda de Rock RENATO E SEUS BLUE CAPS.

Na sexta, 29/09 estiveram em Feira de Santana e no sábado, 30/09 em Salvador (AABB).

FEIRA DE SANTANA

FEIRA DE SANTANA/BA 29/09/2017

Feira de Santana

SALVADOR – 30/09/2017

 

Seguem alguns vídeos filmados por Maurício Almeida (CBS/Sony), que usou seu iPhone 7 Plus e sua máquina Nikon Coolpix AW110 para registrar algumas partes do Show.

“RENATO E SEUS BLUE CAPS – A PRIMEIRA LÁGRIMA”
Show 68 anos de Carlos Alberto no Spazio em Feira de Santana na Bahia
.

.

“RENATO E SEUS BLUE CSPS – NÃO VOLTO MAIS” (Paperback Writer)
Show 68 anos de Carlos Alberto no Spazio em Feira de Santana

.

RENATO E SEUS BLUE CAPS EM FEIRA DE SANTANA – 29/09/2017 – PARTE 1
Festividades em comemoração aos 68 anos de Carlos Alberto no SPAZIO, em Feira de Santana, na Bahia.

1 – Menina Linda
2 – Feche os Olhos
3 – Não me Diga Adeus Jamais
4 – Meu Bem não Me Quer
5 – Pretty Woman
6 – Day Tripper
7 – Era um Garoto que Como eu Amava Os Beatles e Os Rolling Stones
8 – Satisfaction
9 – Festa de Arromba
10 – O Picapau
11 – Pode vir Quente que eu Estou Fervendo
12 – O Bom
13 – Corcovado
14 – Garota Malvada
15 – Cláudia
16 – Ana
17 – Playboy
18 – Hotel California

.

RENATO E SEUS BLUE CAPS EM FEIRA DE SANTANA – 29/09/2017 – PARTE 2

Show realizado no “Spazio Eventos” em Feira de Santana, em 29 de setembro de 2017.

1 – Não Volto Mais Não (Paperback Writer)
2 – Primeira Lágrima
3 – Não aceito o teu adeus
4 – Eu Sou apenas Alguém
5 – Como Num Sonho
6 – Não Te Esquecerei
7 – O Meu Primeiro Amor
8 – Até o Fim
9 – Você não Soube Amar
10 – Dona do Meu Coração

.

RENATO E SEUS BLUE CAPS EM SALVADOR NA AABB – 30/09/2017
Show de Renato e Seus Blue Caps na AABB em Salvador, 30 de setembro de 2017.

1 – Se Você Soubesse
2 – Não te Esquecerei
3 – O Meu Primeiro Amor
4 – Até o Fim
5 – Você não Soube Amar
6 – Dona do Meu Coração
7 – Primeira Lágrima
8 – Dona do Meu Coração (Reprise)

PRIMEIRA LÁGRIMA / DONA DO MEU CORAÇÃO

.

TRANSMISSÃO AO VIVO DE SALVADOR PARA O FACEBOOK

.

GERALDO ALVES, PRIMEIRO EMPRESÁRIO DE ROBERTO CARLOS, CONTANDO SUAS MEMÓRIAS

Ao ler no Facebook um comentário de uma pessoa que contestava ter sido ele o primeiro empresário artístico de Roberto Carlos, Geraldo Alves houve por bem me enviar esta mensagem a qual publiquei neste vídeo a seguir…

.

FOTOS DO ACERVO DE GERALDO ALVES

Abelardo Barbosa e Carlos Aguiar

Batizado da filha dE Geraldo Alves, Deborah Cristina Pellisare Alves. Na foto aparecem o cantor Paulo Sérgio e Geraldo Alves.

Cantores da Jovem Guarda: Da esquerda pra direita estão Netinho, Ronald, Bobby de Carlo, Marcio, Joelma, George Freedman, Marcos Roberto e Ronnie Von; embaixo estão Jerry Adriani, Nenê, Manito e Mingo dos Incríveis.

Geraldo Alves concedendo entrevista por telefone durante jantar em comemoração aos 20 anos de sua carreira. Geraldo Alves, Roberto Carlos e o comunicador Carlos Aguiar. e amigos

Geraldo Alves e seu pai José Olímpio dos Santos com o comunicador Antonio Aguillar.

Cantor Paulo Sérgio com a cantora Nalva Aguiar.

Programa Clube dos Artistas – Jerry Adriani e Nalva Aguiar.

Roberto Carlos em um Show em Presidente Prudente/SP no ano de 1964. O baixista Bruno Pascoal aparece ao fundo. Detalhe: o palco era uma carroceria de caminhão.

 

TV Record 1971 Trofeu Chico Viola Wilson Simonal, Ângelo Máximo e Geraldo Alves.

A cantora Wanderléa no programa Jovem Guarda.

.
O SANFONEIRO GERALDO ALVES
.

ANTONIO AGUILLAR ENTREVISTA NORIVAL D`ANGELO, BATERISTA DA ORQUESTRA DE ROBERTO CARLOS.

Trabalhando há cerca de 43 anos como baterista da orquestra de Roberto Carlos, Norival D`Angelo começou na vida artística integrando um conjunto criado por Antonio Aguillar, chamado The Flyers.
Integrou a banda Secos & Molhados no auge do sucesso, depois da saída do baterista Marcelo Frias, participando dos shows e do segundo CD da banda, que incluia o hit “Flores Astrais”.

Norival D`Angelo

Trabalhou também com as bandas Beatniks, SomBeats, entre outras, levando ao público os primeiros trabalhos cover de Jimmy Hendrix, Led Zeppelin e Deep Purple.

Esta entrevista foi concedida a Antonio Aguillar nos camarins do Ginásio do Ibirapuera durante um Show de Roberto Carlos em São Paulo, no final de agosto 2017.

.