PAUL McCARTNEY NO ALLIANZ PARK SÃO PAULO / 15-10-2017

A CHEGADA

.

.

ABERTURA

.

.

CAN’T BY ME LOVE

HEY JUDE

Nineteen Hundred and Eighty-Five

BLACKBIRD

HELTER SKELTER

BAND ON THE RUN

SOMETHING

LOVE ME DO

IN SPITE OF ALL THE DANGER (VOLTA AO TEMPO)


.

.

ATÉ A PRÓXIMA!

Anúncios

Faleceu hoje Pete Shotton, o melhor amigo de John Lennon na Quarry Bank High School.

Morreu hoje aos 75 anos Pete Shotton, o melhor amigo de John Lennon na Quarry Bank High School.

Pete Shotton à esquerda, com John Lennon, na Quarry Bank High School em Liverpool.

Homenagens estão sendo preparadas e sabe-se que ele morreu de ataque cardíaco em sua casa em Knutsford, Cheshire.
No momento está sendo providenciado seu funeral.

Informações aqui.

Pete Shotton fazia parte da banda formada por Lennon, The Quarrymen, que tinha a seguinte formação:

Colin Hanton – bateria, Eric Griffiths – guitarra, John Lennon – vocal, guitarra, Ivan Vaughan – baixo (tea-chest), Pete Shotton – esfregão (washboard) e Rod Davis – banjo.

No ano de 1956 John Lennon era um aluno da escola chamada Quarry Bank School em Liverpool, e adorava tocar Skiffle com seus companheiros.

Nesta época Paul McCartney chorava a morte de sua mãe Mary e estudava em outro colégio de Liverpool, onde também estudava seu colega George Harrison, 9 meses mais novo que ele.

Em 1957 John Lennon decidiu formar um grupo de Skiffle e formou o grupo “The Blackjacks”, porém, este nome durou apenas uma semana e John usou o nome da escola como inspiração para criar “The Quarry Men” em março de 1957.

The Black Jacks

Não é surpresa portanto Pete Shotton ser o primeiro musico que o jovem Winston intimidaria a aprender a tocar um instrumento para entrar em “sua” banda. O duo consistia de John Lennon num violão com quatro cordas e Pete Shotton tocando esfregão com dedal, instrumento tão na moda no skiffle. Nascia assim, perto do final de 1956, The Black Jacks Skiffle Group. O nome veio graças ao fato que os dois sempre tocavam de jeans negro. Inicialmente muito satisfeito com sua realização musical, aprendendo números de Lonnie Donnegan e alguns outros sucesso da época, Lennon rapidamente percebia a necessidade de ter mais componentes. Com mais gente na banda, trazendo um maior número de instrumentos e assim aumentando a carga sonora do grupo (em outras palavras, fazendo mais barulho), poderiam, quem sabe, atrair mais a atenção de um público hipotético.

Com duas semanas de existência, the Black Jacks teria o acréscimo de Eric Griffths, que ganhara um violão novo de presente do seus pais, e Bill Smith tocando um baixo improvisado, feito de cabo de vassoura, corda e um caixote de chá pintado de preto. Os dois são amigos de Lennon da escola. Griffths e Lennon foram juntos ter aulas de violão com um tutor mas abandonaram na segunda aula. Acabaram tendo suas aulas de Julia Lennon mãe de John, que afinava os instrumentos para os dois e lhes ensinaou acordes de banjo. Este núcleo inicial da banda tocava geralmente em festas. Outros meninos se juntavam aos quatro, esporadicamente participando da formação, mesmo que, em alguns casos, durando apenas um ensaio.

Com a moda do skiffle se alastrando e crianças em todos os cantos buscando instrumentos para montarem suas bandas, o Natal de 1956 foi marcado pela quantidade de instrumentos musicais que foram presenteados pelos pais. É o caso de Colin Hanton e Rod Davis, respectivamente ganhando uma pequena bateria, e um banjo. Hanton e Griffths se conheciam de jogar futebol de rua na vizinhança. Quando soube que Hanton tinha ganho uma bateria, foi convidado para entrar na banda.

Rod Davis, o bom aluno entre eles, depois de tentar tocar o violino e o ukulele, acabou se acertando com o banjo. Mal começou a se gabar do presente que seria rapidamente convidado por Griffths a entrar para o grupo. Portanto o ano de 1957 começa com este grupo de skiffle na sua formação completa: John cantava e tocava guitarra, Colin Hanton tocava bateria, Eric Griffiths tocava guitarra, Pete Shotton tocava no “washboard”, Rod Davis no banjo e Bill Smith no baixo (bass). Bill logo foi substituído por Ivan Vaughan.

The Quarry Men – 06 de Julho de 1957 – St. Peter’s Woolton Garden – John Lennon e Eric Griffths nos violões, Pete Shotton no esfregão e dedal, Rod Davis no banjo, Len Garry no baixo improvisado e Colin Hanton na bateria.

The Quarry Men – 6 de Julho de 1957 – St. Peter’s Woolton Garden – John Lennon e Eric Griffths nos violões, Pete Shotton no esfregão e dedal, Len Garry no baixo improvisado e Colin Hanton na bateria.

O dia em que Paul McCartney foi apresentado a John Lennon!

Em 06 de Julho de 1957, os Quarrymen se apresentaram no Garden Fete de St. Peter’s Church em Woolton, Liverpool, e foi entre 16h15min. e 17h45min. que Paul McCartney conheceu John Lennon através de Ivan Vaughan, que era colega de escola dele e morava perto da casa de John; fazia 8 meses que Paul tinha perdido sua mãe Mary…

woolton-6-07-57

O Show havia sido marcado para as 09h e começou às 10h da manhã e Julia, mãe de Lennon, foi ver o show com Mimi, que achou aquilo tudo uma indecência!
O modo como o adolescente John tocava e se requebrava com Eric Griffith no palco improvisado, horrorizou tia Mimi. Paul chegou por volta de 11h30min. na quermesse, onde John só cantaria 6 músicas, porque Mimi ficou horrorizada e John teve que deixar o palco envergonhado… 🙂

Bob Spitz descreve este momento em seu livro “Os Beatles – A Biografia”:

“John ficou impressionado por Paul lembrar a letra, que ele sempre esquecia , por isso optava por fazer improvisos vocais para acompanhar o ritmo. A versão de Paul era mais pesada, mais marcante, ele tocava a quinta tônica, que a banda simplesmente ignorava. E Paul cantou a música fazendo todas as pausas, despreocupado como se estivesse em frente ao espelho do quarto sem ninguém à sua volta. O fato de os integrantes de uma banda e uma dúzia de escoteiros estarem por perto não o intimidava nem um pouco. Não obstante, a “platéia” ficou magnetizada.
“Aquilo foi estranho. Ele tocava e cantava de uma forma que nenhum de nós era capaz, nem mesmo John”, lembra Eric Griffiths. “Paul tinha confiança, presença. E com uma naturalidade incrível. Ficamos realmente impressionados.”

(…)Houve uma identificação instantânea, uma conexão química entre os dois rapazes que se percebiam comprometidos com a música com a mesma intensidade, com a mesma paixão cega. Tendo em vista a forma como se estudavam, a postura e os olhares dirigidos de um para o outro, o que realmente acontecia era um amor à primeira vista.”

Pg. 96 e 97

Uma Simples Guinada do Destino (Parte 1)

Em seu livro “Os Beatles – A Biografia“, Bob Spitz escreveu no Capítulo 5:
“A única verdadeira surpresa da festa do jardim da Igreja de São Pedro no ano de 1957 foi a participação dos Quarry Men.
Nos mais de quarenta anos em que os habitantes da vila de Woolton celebraram o evento que eles chamavam costumeiramente de “a Rosa da Rainha”, só bandas marciais haviam tocado. Ainda havia um brilho heróico, uma resposta emocional, a todos aqueles homens rubicundos em uniforme tocando “pop standards” formais arranjadas como se eles estivessem acompanhando a retirada de Dunquerque. (…) Mas algo havia mudado. A canção regular dos homens em azul não mais encantavam os jovens, cujo mundo em expansão via pouco glamour na tradição. Bessie Shotton, a mãe de Pete, convenceu o comitê da festa que uma banda de skiffle atrairia os jovens e propôs os Quarry Men (…)
Os garotos entraram em êxtase. A festa do jardim era “o maior evento social no calendário da vila” (…) Além de tocar, os Quarry Men receberam outra distinção: acompanhar a parada anual dos carros alegóricos (…)
A banda se instalou na carroceria de um caminhão que partiu da igreja pouco depois das duas horas da tarde do dia 6 de julho.

Uma Simples Guinada do Destino (Parte 2)

(…) Um cheiro de circo persistia no ar pesadamente escaldado (…)Os Quarry Men tocaram uma animada seleção de canções – metade skiffle, metade rock’n’roll – que foi recebida entusiasticamente pelos jovens que se aglutinavam em volta do palco (…) John se lembra: “foi o primeiro dia que cantei Be-Bop-A-Lula ao vivo no palco”, e bem se pode imaginar o quanto ele curtiu. Depois improvisou uma versão de “Come Go With Me” de forma hilariante (…)
Um pouco antes de encerrarem, Eric Griffiths e Pete Shotton perceberam Ivan Vaughn logo abaixo do palco, à direita, com outro jovem ao lado (…) sorriram uns para os outros, ficando subentendido que eles se reuniriam depois do show.
Ivan se aproximou afoitamente. Cumprimentou a todos e apresentou seu amigo da escola – Paul McCartney.

Uma Simples Guinada do Destino (Parte 3)

Len Garry relembra: “O clima estava um pouco tenso. Ivan havia dito [antes dessa tarde, NT] a John sobre Paul ser um grande guitarrista, então ele se sentia um pouco ameaçado.” (…)Curiosamente, Paul tinha trazido seu violão. Sentindo a oportunidade, roubou as atenções, tocando habilmente uma versão do “Twenty Flight Rock” de Eddie Cochran, com todas as sibilâncias do fraseado rockabilly e um toque de Elvis na garganta (…)“De cara, pude ver que John estava com toda a atenção no garoto”, diz Pete Shotton. (…) “Pude perceber que John estava muito impressionado.”Paul também deve ter percebido. Ele parecia se concentrar justamente em John, a quem reconhecia como o legítimo líder da banda. Sem querer perder o pique, “mandou ver” em sua própria versão de “Be-Bop-A-Lula”.(…)“Foi fantástico. Ele tocava e cantava de um jeito que nenhum de nós conseguia, inclusive o John”, relembra Eric Griffiths (…)Mas Paul ainda não tinha acabado. Já mesmo então sabendo como “trabalhar” uma audiência, ele atacou com um medley de Little Richard – “Tutti Frutti,” “Good Golly, Miss Molly,” e “Long Tall Sally” (…)“Depois disso,” diz Colin Hanton, “John e Paul passaram a se circundar como gatos.”
Nota: Esta frase do livro, original, diz o seguinte: “Afterwards,” Colin Hanton says, “John and Paul circled each other like cats.”
A tradução foi mais ou menos literal, e acho que o sentido é o seguinte: ficaram estimulados e desafiados um pelo outro.
Na edição brasileira esta frase ficou traduzida assim; “Depois daquilo”, diz Colin Hanton, “John e Paul se rodearam como gatos.”

Na igreja em Woolton existe esta placa em homenagem a este histórico encontro!

woolton-placa-encontro-john-e-paul

Cerimônia de Aniversário de John Lennon em Liverpool será em Woolton!

Em Liverpool, na igreja de Saint Peter, onde John Lennon e Paul McCartney se encontraram pela primeira vez, uma cerimônia especial acontecerá às 14h no dia 09 de outubro, tanto para homenagear John Lennon como também para inaugurar o túmulo reformado de seu tio George Toogood Smith, que era casado com sua tia Mimi. O evento incluirá música tocada pelo Quarrymen, que foi o grupo de John Lennon antes dos Beatles e que estavam presentes no dia em que Lennon e Paul McCartney se encontraram na igreja.

St. Peter`s Church - Cortesia da Dr. Donna Jackson para o site Examiner.com

St. Peter`s Church – Cortesia da Dr. Donna Jackson para o site Examiner.com

O motivo para a reforma da sepultura é que o tempo e o passar dos anos deixaram suas marcas nele, disse Dr. Donna Jackson, que está organizando o evento, e tem sido a meta da equipe de voluntários que cuida do patrimônio dos Beatles na Igreja, realizar algumas obras de restauro muito necessária. “Há muitas razões pelas quais este é um importante evento”, disse ela. “Acima de tudo, é uma maneira de os fãs dos Beatles dizerem ‘obrigado’ a um homem que foi tão importante na vida de John.”

Dr. Donna Jackson disse que o trabalho foi feito com o consentimento da família de Lennon. “Antes de planejarmos a reforma nós conversamos com os membros da família de John para explicar o que nós queríamos fazer. A última coisa que queríamos era que pensassem que estávamos nos metendo na privacidade da família. Mas felizmente, eles concordaram que este era um gesto gentil da parte dos fãs dos Beatles. Tio George cuidou de John por muitos anos. É bacana agora que os fãs dos Beatles possam devolver aquele favor, cuidando de seu túmulo.”

A cerimônia de inauguração será apresentada pelos Quarrymen e pelo ator Andrew Lancel, que representou Brian Epstein no palco, numa peça sobre sua vida. Os Quarrymen ainda visitam a igreja regularmente. Lancel não é só um fã dos Beatles mas também é membro da congregação de St. Peter. O evento incluirá também uma palestra pelo guia sobre os Beatles em Liverpool, Jackie Spencer, sobre a importância de Tio George para John Lennon, e música ao vivo de Mark Bloor, um dos músicos residentes no Cavern Club.

Fonte: Examiner.com (Steve Marinucci)

Traduzido por Lucinha Zanetti

John Lennon e seu tio George

John Lennon e seu tio George

Texto Original em Inglês:

In Liverpool at St. Peter’s Church where John Lennon and Paul McCartney first met, a special ceremony will be held at 2 p.m. Oct. 9 to both honor John Lennon and unveil the refurbished grave of his uncle George Toogood Smith, who was married to his Aunt Mimi. The event will include music by the Quarrymen, who were John Lennon’s group before the Beatles and were present the day Lennon and Paul McCartney met at the church.

The reason for the refurbishment of the grave is that weather and the passing years have taken their toll on it, said Dr. Donna Jackson, who is organizing the event, and it has been an aim of the team of volunteers who look after Beatles heritage at the Church to carry out some much-needed restoration work. “There are many reasons why this is an important event,” she said. “Most of all, it’s a way for the Beatles fans to say ‘thank you’ to a man who was so important in John’s life.”

She said the work was done with the endorsement of the Lennon family. “Before we planned the refurbishment we talked to members of John’s family to explain what we wanted to do. The last thing we wanted was for them to think that we were intruding on a private family issue. But fortunately, they agreed that this was a lovely gesture on the part of Beatles fans. Uncle George took care of John for many years. It’s nice that Beatles fans can now return that favor by taking care of his grave.”

The unveiling ceremony will be performed by the Quarrymen and actor Andrew Lancel, who played Brian Epstein in a stage play about his life. The Quarrymen are all still regular visitors to the Church. Lancel is not only a huge Beatles fan but also a member of the congregation at St Peter’s. The event will also include a talk by Liverpool Beatles guide Jackie Spencer on the importance of Uncle George to John Lennon, and live music from Mark Bloor, one of the resident musicians at the Cavern Club.

Foto feita por mim dentro do Museu The Beatles Story em Liverpool - Jan/2012

Foto feita por mim dentro do Museu The Beatles Story em Liverpool – Jan/2012

Procura-se fotos antigas de John Duff Lowe com os Quarrymen!

Membro da banda pré-Beatles, o grupo The Quarrymen, procura foto antiga com o grupo.

John Duff Lowe - pianista do The Quarrymen

John Duff Lowe – pianista do The Quarrymen

Um ex-integrante dos Quarrymen, que mais tarde se tornou a banda The Beatles, espera encontrar uma foto dele com a banda naqueles primeiros dias, disse o músico e escritor de Liverpool, autor do livro “The Beatles and Me”, Dean Johnson, ao Beatles Examiner em 13 de dezembro.

“Eu consegui desenterrar algumas fotos realmente raras para o meu livro, incluindo a última visita de John Lennon a Liverpool, então espero que este apelo resolverá este mistério,” disse Johnson.

John Duff Lowe foi o pianista dos Quarrymen entre 1957-1960, e estava com John Lennon e Paul McCartney na noite que eles encontraram George Harrison no Wilson Hall em Garston.

John Duff Lowe

John Duff Lowe

Duff Lowe diz que ele nunca teve uma fotografia da época em que fazia parte do Quarrymen, então se aproximou de Johnson, que compilou o livro “The Beatles and Me” para ajudá-lo a rastrear evidências da sua época com eles. O livro de Johnson apresentou várias fotos do grupo, raras e nunca vistas anteriormente.

Duff Lowe, que ainda toca regularmente com os sobreviventes do Quarrymen acrescentou: “Estou certo de que alguém daquela época tem algumas fotos em preto e branco do início do grupo The Quarrymen”.

Se você acha que tem uma foto de John Duff Lowe com a banda, entre em contato com Dean Johnson no E.mail deanjohnsonmusic@hotmail.com.

Fonte: Examiner.com

Em entrevista durante o Festival de Música em Dublin, Rod Davis (The Quarrymen) fala sobre o dia em que John Lennon conheceu Paul McCartney.

Rod Davis, que com seu grupo The Quarrymen vai participar do Beatles Festival em Dublin, de 07 de novembro a 10 de novembro na Irlanda, é uma conexão direta com as origens dos Beatles e ainda toca o tipo de música que levou ao que se tornou o Fab Four. Ele disse numa recente entrevista que o “skiffle” não tem a devida atenção.

The Quarrymen se apresentando em 2010

The Quarrymen se apresentando em 2010

“Skiffle sempre foi muito negligenciado em grande escala. Eu acho que os roqueiros deveriam olhar pra trás e reescrever a história. O skiffle foi absolutamente de vital importância.”

Davis credita Lonnie Donnegan, do “Rock Island Line”, como sendo uma grande influência sobre ele, tendo ajudado muitos jovens Britânicos a se tornarem músicos e pegar o vírus da música.
“Aquele tipo de canção não disparou nas paradas. Não alcançou o número um, mas foi o que eletrizou os jovens por aqui, especialmente influenciou os jovens rapazes a comprar guitarras e banjos. Portanto, sem ela, não teria havido todos aqueles guitarristas que sabiam três acordes de forma que quando o rock `n` roll surgiu, todos eles puderam tocar rock ‘n’ roll. E o rock ‘n’ roll era muito mais atrativo do que o skiffle, e Lonnie Donnegan mesmo, particularmente, não era um rapaz muito atraente.”
Davis disse que Bill Haley, que esteve no Reino Unido em turnê, tinha a aparência de um homem de meia idade e por isso não teve muitos seguidores. “Mas quando Elvis apareceu, as pessoas acharam que poderiam tocar rock ‘n’ roll,” disse ele. “Elvis, Gene Vincent e Eddie Cochram todos eles tinham esta imagem de “bad boy”, a qual chamou a atenção de muitos jovens do Reino Unido naquela época.”
Questionado sobre suas lembranças do famoso dia em que John Lennon e Paul McCartney se encontraram, ele diz: “Eu não lembro de ter visto Paul em lugar nenhum naquele dia. Eu lembro de ter visto Ivan Vaughan, que era o rapaz que o trouxe, mas eu não lembro de ter visto Paul.” Disse ele, quando a banda se juntou novamente em 1997, que …“ havia cinco de nós e cerca de sete visões diferentes sobre o que aconteceu.” Disse ele com um sorriso que ele mudou a história de brincadeira, dizendo “Eu provavelmente fui fazer xixi no momento mais significativo da história do rock ‘n’ roll”.
Davis disse ainda que o Quarrymen aparecerá durante o festival no sábado fazendo o que ele chamou de “uma entrevista pública” com o “Irish Times” (jornal irlandês).
“Daremos nossa entrevista costumeira sobre nossa vida boemia por cerca de uma hora,” disse ele. “Depois vamos tocar à noite em um clube chamado Grand Social.”
Ele diz que o grupo não tem estado muito na estrada esses últimos tempos. “A última vez que saímos em turnê foi em 2011 quando fizemos 17 shows em 21 dias por todo os Estados Unidos “, disse ele. Por hora, “faremos shows simples. Nós gostamos especialmente de ir à Europa para show de fim de semana.”
Há a possibilidade de shows em 2014 na Ucrânia e Liverpool, embora não haja nenhum plano de voltarmos aos Estados Unidos no momento. “Uma turnê nos Estados Unidos é uma operação mais complicada. Não que não tenhamos gostado dos Estados Unidos. Gostamos de verdade de estar nos Estados Unidos.”
Davis informa também que quando eles não estiverem tocando este fim de semana em Dublin, “estaremos por perto bebendo muita Guinness”, disse ele. “Os Quarrymen são movidos a Guinness (cerveja),” ele ri.

Tradução: Lucinha Zanetti
Fonte: Examiner

The Quarrymen

The Quarrymen

Pete Best ou Ringo Starr?

O ano de 1960 provavelmente tenha sido o mais problemático na carreira dos Beatles, e com certeza o ano teve seus altos e baixos na história da banda.
John, Paul e George lutavam para manter o status da banda. Bateristas iam e vinham… E Stu Sutcliffe se juntou à banda e sua incapacidade de tocar o baixo direito, certamente impedia um progresso…
Os nomes para a banda também iam e vinham, mas, finalmente, foi neste ano que estabeleceram o título “The Beatles” para eles.
1960 foi o ano do faça ou termine com a banda e em dezembro, depois de voltar de sua primeira viagem a Hamburgo, a banda quase acabou. Felizmente isso não aconteceu, porque em 1961 eles finalmente estavam caminhando na estrada da fama.
O ano de 1962 chegou e com ele o problema da bateria, pela qual já haviam passado alguns nomes.

Quem é o baterista, afinal?

Fazendo uma pesquisa sobre o início da era Beatlemaníaca, notei que há fotos de Pete Best tocando com os Beatles em um tempo em que de acordo com a história, Ringo Starr já deveria ser o baterista definitivo e oficial da banda.

– Em 05 de junho de 1962, Ringo teria entrado no grupo para substituir Pete Best, mas há fotos dos Beatles com Pete na bateria durante uma apresentação deles no The Tower Ballroom em 27 de julho de 1962; sendo assim, pode-se concluir que num período de três meses, os Beatles mantiveram dois bateristas na banda: Pete e Ringo.

– Em 06 de Junho de 1962 Ringo é chamado para ser o baterista de estúdio do conjunto, enquanto Pete Best ficou sendo o baterista dos shows; sabe-se que na época Pete tinha muitos fãs que não queriam ficar sem ele nas apresentações do grupo; ele chegou a gravar “Love me Do”, mas Brian não gostou da gravação.

06  Junho 1962 – Ringo é contratado para gravar com os Beatles, mas Pete continua sendo o baterista dos Beatles para os Shows.

06 Junho 1962 – Ringo é contratado para gravar com os Beatles, mas Pete continua sendo o baterista dos Beatles para os Shows.

– Em 11 de Junho 1962, durante uma apresentação no BBC Playhouse Theatre Manchester, Ringo está na bateria… ou seria Pete Best?

11 de Junho 1962 – BBC Playhouse Theatre (Ringo está na bateria)

11 de Junho 1962 – BBC Playhouse Theatre (Ringo está na bateria)

Foto do dia 11 de junho de 1962, uma segunda-feira, tirada na tarde de ensaio para o programa da BBC chamado “Teenager’s Turn-Here We Go”. The Beatles tocaram “Ask Me Why”, “Besame Mucho” e “A Picture Of You”. O programa foi transmitido no dia 15 de junho, tendo sido a segunda apresentação dos Beatles na BBC.

O que acham? O baterista da foto é Pete ou Ringo?

Ringo ou Pete

– Em 6 de julho 1962, no Royal Iris Riverboat, Liverpool, estavam lá Paul, Pete e John

– Em 21 de Junho 1962, no The Tower Ballroom – estão no backstage: John, Paul, Pete e George

– Em 16 de agosto de 1962 Pete Best é demitido e Ringo Starr, que já havia voltado para os Rory Storm And The Hurricanes, aceita tocar definitivamente com os Beatles, que já haviam tentado outros bateristas, sem que nenhum desse certo. Conseguiram então que Ringo voltasse a tocar oficialmente com eles.

Pete Best - Em 16 Agosto 1962 é demitido dos Beatles

Foi durante uma visita ao programa de entretenimento chamado Butlin´s que Ringo recebeu um telefonema com a oferta para se juntar aos Beatles. Ringo fala no Anthology que se recorda de ter recebido uma ligação de Brian, porém os livros dizem que foi John Lennon quem ligou para ele.

– Em 04 de setembro de 1962, terça-feira, nos estúdios da EMI em Abbey Road NW8, acontece a primeira apresentação de Ringo com os Beatles – As fotos são de Dezo Hoffmann:

primeira apresentação de Ringo com os Beatles – fotos de Dezo Hoffmann

primeira apresentação de Ringo com os Beatles – fotos de Dezo Hoffmann

primeira apresentação de Ringo com os Beatles – fotos de Dezo Hoffmann 2

primeira apresentação de Ringo com os Beatles – fotos de Dezo Hoffmann 3

(Fotos da primeira apresentação de Ringo com os Beatles – fotos de Dezo Hoffmann)

Esta foi a segunda sessão de gravações dos Beatles na EMI e a primeira de Ringo. Na verdade foi a primeira sessão verdadeira com os Beatles. A primeira sessão do dia 6 de junho de 1962 foi na sua essÊncia apenas uma audição.

(This was The Beatles second E.M.I. recording session and Ringo’s first. Actually, it was The Beatles’ first REAL session. The first session on 6 June 1962 was essentially just an audition.)

A sessão começa com o ensaio de um single importante assim como uma audição de Ringo (esta foi a primeira vez que George Martin havia encontrado Ringo). Estas fotos foram tiradas durante os ensaios.

(The session began with rehearsals for a potential single as well as an audition for Ringo (this was the first time George Martin had met him). These photos were likely taken during the rehearsals.)

A verdadeira gravação aconteceu durante a noite. Esta sessão produziu o lado A do primeiro single deles, que foi “Love me Do” (versão com Ringo) e “How do you Do it”, a qual permaneceu inédita até 1995 quando saiu no Antologia 1.

(Actual recording took place during the evening. This session produced the A-side of their debut single, “Love Me Do” (the Ringo version) and “How Do You Do It” which remained unreleased until 1995 on Anthology 1.)

A versão do Antologia foi editada. Aqui neste dia gravaram a versão não modificada de “How do You do it”.

(The Anthology version is edited. Here is the original unadulterated version. “How Do You Do It”)

Ainda sobre a foto em que há dúvidas quanto a ser Ringo ou Pete na bateria, Ricardo Pugialli, autor do livro “Beatlemania”, informou o seguinte:

– Pete tinha uma bateria Premier modelo 54 (igual a do Ringo), porém com acabamento “Blue Oyster” (parece branca nas fotos mas é azul clara).

– Ringo tinha uma bateria Premier modelo 54, com acabamento “Duroplastic” mogno parece preta nas fotos mas é marrom escura. Foi comprada em Julho de 1960. Dela ele só tem a caixa hoje em dia.

Antes ele tinha uma Ajax “Blue Oyster”, comprada em Março de 1957. Ele não tem mais nada desta bateria hoje em dia.

A primeira Ludwig dele foi uma “Downbeat” com acabamento “Black Oyster Pearl”, comprada em Maio de 1963.

O baterista na foto é o PETE BEST durante a gravação do programa de rádio “Teenager’s Turn-Here We Go”. Os Beatles tocaram “Ask Me Why”, “Besame Mucho” e “A Picture Of You”. Foi gravado no dia 11 de Junho e foi ao ar no dia 15 de Junho de 1962.

Fotos das duas baterias (de Pete e Ringo), em 1961-1962, estão nas fotos dos instrumentos dos Beatles, no site de Ricardo Pugialli => http://beatlemania.net.br/instrumentos4.htm, e as imagens das baterias são a 29 (Pete) e 35 (Ringo).

Fonte da pesquisa:
http://www.beatlesource.com/savage/main.html

Tópico na Comunidade do Orkut, We Love the Beatles Forever, com algumas opiniões: http://www.orkut.co.in/Main#CommMsgs?cmm=13793823&tid=5446648749078826315&na=1&npn=1&nid=