RENATO BARROS FALA SOBRE OS BAIXISTAS QUE PASSARAM PELA BANDA E ESCLARECE A CURIOSIDADE DOS FÃS SOBRE A CAPA DO ÁLBUM DE 1969.

Perguntei a Renato Barros quais foram os baixistas que passaram pela banda Renato e Seus Blue Caps e se Cadinho (Cláudio) entrou depois de Pedrinho e antes do Amadeu. Renato respondeu que foi no final dos anos 80, depois da saída do Pedrinho e antes da entrada do Amadeu (atual baixista da banda). o início da gravação falhou, me desculpem), inclusive citou que ele aparece no documentário “Renato e Seus Blue Caps, Uma Historia de Sucesso”, exibido pela TV Manchete, produzido por Ney Padilha, e já publicado na página oficial da banda no Facebook.
.

Ouçam neste vídeo a seguir a resposta de Renato Barros:

.

.

O VÍDEO NO FACEBOOK:

.

Sobre a capa do disco de 1969, Renato explica que era uma época em que estava em voga o psicodelismo, então eles acharam por bem fazer uma capa psicodélica, usando algumas roupas do tipo e tal. O fotógrafo da CBS disse que conhecia um lugar bem legal para este propósito, e indicou a Gamboa no Rio de Janeiro. E lá foram eles. Na época a formação era Renato, Cid, Pedrinho, Scarambone e Tony, e encontraram um muro meio em ruínas, ao lado de um portão, e fizeram a foto.

O primeiro que aparece, e está de colete preto, é o Pedrinho, baixista.

Anúncios

Amilton di Giorgio em “Canções” e “Poesias”, agora “on line”!

Já contamos aqui a historia do cantor e compositor Amilton di Giorgio, como também já falamos de sua convivência com a literatura e até citamos algumas poesias de sua autoria nesta publicação.

Agora gostaria de compartilhar com vocês o livro de Amilton di Giorgio, que seu filho Renato disponibilizou recentemente via internet.

Podemos ouvir as músicas e ler as poesias deste grande poeta, músico e compositor dos anos 60. Basta escolher “Canções” ou “Poesias” para desfrutar deste talento que é Amilton di Giorgio.

Historias sobre Roberto Carlos, contadas por Geraldo Alves no livro “O MESTRE DAS ESTRELAS”..

Muitos que viveram a época da Jovem Guarda e mesmo aqueles das novas gerações que apreciam a boa música, se reportam aos anos 60/70 e com certeza já ouviram falar que o início da carreira dos grandes ídolos da música brasileira não foi nenhum “mar de rosas”, e todos tiveram que lutar muito, passando até mesmo por humilhações, como foi o caso de Roberto Carlos, que entre outras coisas, recebeu um NÃO de Ayrton e Lolita Rodrigues para cantar no programa Almoço com as Estrelas, só pra citar um exemplo.

Recentemente o primeiro empresário de Roberto Carlos, que foi Geraldo Alves, lançou um livro onde ele conta essas e muitas outras historias sobre os muitos artistas que empresariou.

Trata-se do livro “O MESTRE DAS ESTRELAS”, onde podemos ler historias como esta a seguir:

ROBERTO CARLOS ROMPE COM SEU PARCEIRO ERASMO CARLOS

“O movimento da Jovem Guarda cresceu tanto que sempre eram alvos de fofocas e intrigas dos grupos adversários e numa dessas aconteceu um momento em que o bicho pegou. Roberto estava com Geraldo Alves no estúdio da CBS, gravando, quando um dos assessores, sem o seu consentimento, ligou para ele dizendo que o Erasmo estava num programa de televisão na Record dando uma entrevista onde dizia que era ele, Erasmo, o gênio da Jovem Guarda. Na verdade essas palavras saíram do apresentador Wilson Simonal, com quem inocentemente Erasmo concordou, como ele mesmo recorda: “um tremendo mal entendido: fui homenageado como compositor no programa do Wilson Simonal na TV Record. Cantei um medley de 10 canções de sucesso da dupla Roberto/Erasmo, só que em nenhum momento alguém se lembrou de dizer que Roberto Carlos era coautor das músicas. A indústria da “fofoca” fez o resto. Ficamos um ano sem nos falar”.

Isso me causou uma profunda mágoa, por que depois desse fato a dupla de maior sucesso da Jovem Guarda estava separada. A amizade continuou, porém superficialmente. Passaram muito tempo sem compor. Depois desse período, o Erasmo marcou uma reunião comigo (Geraldo Alves) e disse:
_ Geraldo, você está muito ocupado com o Roberto, por isso… se você não fizer questão… vou arrumar outro empresário.”

Estas e outras historias estão no livro “O Mestre das Estrelas”, de Geraldo Alves.

Aqui algumas fotos do seu acervo.

ENTREVISTA COM RAUL SEIXAS EM 1976

Em 1976, por ocasião dos festejos pelos 50 anos de emancipação da cidade de Joaçaba, RAUL SEIXAS foi um dos artistas que se apresentou na cidade, e o radialista Antonio Carlos “Bolinha” Pereira realizou esta histórica entrevista com o “Maluco Beleza”…

.

.

O vídeo no Youtube:


.

FOTOS DE RAUL SEIXAS COM O RADIALISTA BOLINHA

Uma reportagem sobre o histórico show de Raul Seixas em Joaçaba em 1976.

.

RENATO E SEUS BLUE CAPS EM JOAÇABA/SC (1996) – Um registro Histórico.

Foi em 15 de junho de 1996 que a cidade de Joaçaba em Santa Catarina recebeu pela primeira vez a banda Renato e Seus Blue Caps.

A Recepcionista Dirce atendendo Renato e Seus Blue Caps

Pouco antes do início do Show, Bolinha entrevistou a banda, que na ocasião estava para lançar um disco, e aqui podemos ouvir Renato Barros falar sobre o CD lançado em setembro de 1996, citando a música “Amor sem Fim”, que conforme já publicamos aqui, foi ouvida por George Martin, produtor dos Beatles, que parece ter gostado muito da canção.

RENATO E SEUS BLUE CAPS EM JOAÇABA/SC – JUNHO DE 1996 – (Entrevista e Fotos)

.

.

Depois desta histórica entrevista realizada e gravada por Antonio Carlos Pereira, o Bolinha, a banda se apresentou no Clube da AABB em Joaçaba.

RENATO E SEUS BLUE CAPS EM JOAÇABA/SC – JUNHO DE 1996 (Entrevista e Show).

.

.

“SET LIST”

1 – Vou Subir bem Mais alto que Você
2 – Se Você Soubesse
3 – Como num Sonho
4 – Não vá embora sem me dizer
5 – Dona do meu Coração
6 – Não te Esquecerei
7 – O meu primeiro amor
8 – Até o Fim
9 – Você não Soube Amar
10 – Memórias
11 – Pare o Casamento
12 – Pobre Menina
13 – Festa de Arromba
14 – O Pica Pau
15 – Pode Vir Quente que eu Estou Fervendo
16 – O Bom
17 – Primeira Lágrima
18 – A irmã do meu melhor amigo
19 – Feche os Olhos
20 – Não me Diga Adeus
21 – Meu Bem não me Quer
22 – Menina Linda
23 – Obrigado pela Atenção

.

As imagens do Show, a Entrevista e as fotos são do acervo de Antonio Carlos Pereira, que ele gentilmente enviou a mim e ao Renato Barros em DVD.
BLOG: OS DISCOS DO BOLINHA

A MELHOR MÚSICA DO ANO 2000!

Em 2001 o SBT apresentou o Troféu Imprensa, ocasião em que RENATO BARROS e LÍLIAN KNAPP receberam o prêmio pelas mãos de SILVIO SANTOS, no SBT, pela composição da música eleita a melhor do ano 2000, que foi “DEVOLVA-ME”.
A regravação foi feita por ADRIANA CALCANHOTTO, e escolhida como MELHOR MÚSICA DO ANO 2000.
.

.

No Youtube


.

FOTOS

 

Sonia Abrão votou contra… Lamento… rsrs

O LP TWIST (1962) COMENTADO POR RENATO BARROS.

Ouvindo “TWIST” e o nascimento da Bossa Nova na companhia de RENATO BARROS.

Destaques:

– Gravado pela Copacabana Discos, o nome da primeira faixa, “Peppermint Twist”, era de uma boate em Nova York chamada Peppermint;

– Renato conta como surgiu a ideia de se fazer o disco com os artistas cantando 04 músicas cada um;

– Na música “I like Twist with my baby” o pai de Renato faz participação batendo palmas;

– O grupo “Os Cariocas” participam em duas músicas fazendo “backing vocal”: Cuide Certinho do Meu Bem, versão de Demetrius e Bonequinha, composição de Renato Barros.

– O caso da ausência de um baterista para a gravação do disco, o que fez com que Renato Barros tocasse a bateria em uma das músicas do disco.

NOTA: O Diretor da Copacabana Discos a quem se referiu Renato Barros era Nazareno de Brito.

.

O mesmo vídeo no Facebook:

.

.

O LP TWIST de 1962 gravado por Renato e Seus Blue Caps é composto pelas seguintes faixas:

01 – Peppermint Twist
02 – Chega (Makin Love)
03 – I Like Twist With My Baby
04 – Sinal Ocupado (Busy Signal)
05 – Meu Anjo da Guarda
06 – Summer Comes Again
07 – Blue Caps Twist
08 – Eu Quero Twist
09 – Hey, Brotinho
10 – Cuide Certinho do Meu Bem (Take Good Care of My Baby)
11 – Namorando
12 – Bonequinha

Formação:

Renato Barros: Guitarra Solo
Paulo Cesar Barros: Baixo
Edson Barros (Ed Wilson): Guitarra Rítmica
Roberto Simonal: Sax
Claudio: Bateria
Ivan Botticelli: Piano
Reynaldo Rayol e Cleide Alves: Vocal

Renato Barros e Lucinha Zanetti – Teatro Bradesco São Paulo março 2017

RENATO BARROS NO RIO DE JANEIRO / LUCINHA ZANETTI EM PIRACICABA

REGISTRANDO A HISTÓRIA DO ROCK BRASILEIRO

EM 29 DE NOVEMBRO DE 2017

.

RENATO BARROS CONTA COMO CONHECEU IVAN BOTICELLI, EX BLUE CAP.

Complementando sobre o disco “Twist” que publicamos ontem, 30/11, RENATO BARROS fala sobre a participação de IVAN BOTICELLI na banda Renato e Seus Blue Caps, que foi de 1960 a 1962, e de como eles se conheceram, que foi em uma daquelas “gigs” que os jovens músicos costumavam fazer… Neste vídeo, cenas do filme “Rio, Verão e Amor”, em cuja abertura Boticelli toca piano no conjunto de Bossa Nova.


.

NO FACEBOOK:

.