Renato Barros expõe sobre a escolha das músicas que são tocadas nos Shows da banda Renato e Seus Blue Caps.

Renato Barros responde às dúvidas de alguns fãs que gostariam de ver outras músicas no repertório dos Shows de sua Banda Renato e Seus Blue Caps, e diz:

“O repertório de um show é muito complexo, talvez seja até mesmo a parte mais complexa. Fazemos a escolha obedecendo a critérios e ao aprendizado que o tempo nos proporcionou no decorrer dos anos e levando-se em conta o tamanho do Brasil e suas diversas regiões completamente distintas. Muitas músicas ficam de fora até contra a nossa vontade, sendo assim, montamos um Show com músicas que foram sucessos nacionais e não regionais. Somamos a isto o entendimento de que vivemos uma época em que o público valoriza demais a dança e a alegria (principalmente os mais jovens), e para atendê-los, colocamos os grandes sucessos do Rock internacional, como Beatles, Rolling Stones, Roy Orbinson etc…. Não é fácil montar um repertório, mas estamos abertos às boas sugestões.
Se não forem atendidos é porque a sugestão não se enquadrou a nossa filosofia.”

Além disso, nesta conversa informal via Messenger, Renato explica detalhadamente a escolha das músicas nos shows…
(me desculpem pelas falhas do sinal da Net…)

.

O mesmo vídeo no Youtube:

renato-e-cid-de-costas

A Banda Renato e Seus Blue Caps na Atualidade.

A Banda Renato e Seus Blue Caps teve várias formações ao longo de sua existência, e na atualidade conta com cinco integrantes.

Vamos falar de cada um deles, começando pelo seu líder e idealizador…

Renato Barros, o idealizador e fundador da banda.

Guitarrista, vocalista e compositor de vários sucessos da Música Popular Brasileira, Renato com sua banda iniciou uma carreira de sucesso bem antes da Jovem Guarda e foi preponderante nas carreiras dos colegas do movimento, principalmente nas de Erasmo Carlos, Wanderléa e Roberto Carlos.
Como compositor, mantém um grande número de músicas suas sendo regravadas até os dias de hoje, como podemos ver nesta foto quando do recebimento do troféu Imprensa entregue pelo SBT pela sua composição “Devolva-me”, gravada por Adriana Calcanhoto.

renato-com-o-trofeu-imprensa

Cid Chaves, vocalista e saxofonista

Cid Rodrigues Chaves, Saxofonista e Cantor, atualmente é um dos vocalistas principais da banda Renato e Seus Blue Caps, fazendo parte do grupo desde 1963, quando foi contratado para tocar saxofone.

Cid iniciou sua carreira artística no começo dos anos 1960 atuando na banda The Silver Boys, do bairro carioca de Campo Grande, ao lado dos primos Paulinho e Zezinho.

Em 1963, durante um show na cidade de Angra dos Reis no Rio de Janeiro, conheceu o baixista Paulo Cesar Barros que o convidou a ingressar no conjunto Renato e Seus Blue Caps, onde permanece até os dias de hoje.

cid-chaves

Darci Velasco, o Tecladista.

Darci é natural do Rio Grande do Sul, nasceu em 24 de fevereiro.

Cursou Licenciatura em Música na UFPE.

Toca os seguintes instrumentos:
Trompete, Contrabaixo, guitarra, bateria e por último Piano e teclados similares.

Entrou para a banda em 1989, tendo antes participado de outras, como a que formou com seus irmãos também músicos chamada “Água da Fonte”.
Depois que saiu do Rio Grande do Sul, participou de outras tantas, como “Os Tártaros”, nome dado a um povo do Oriente.

Também é professor de música.

darci-velasco

Amadeu Signorelli, o Baixista.

Amadeu é natural do Rio de Janeiro.

Entrou para a banda em 1991, portanto está há 25 anos na banda como baixista.

amadeu-signorelli

Gelsinho Moraes , o Baterista!

Gelsinho Moraes é natural do Rio de Janeiro e foi o último a se juntar a esta nova formação da banda Renato e Seus Blue Caps como baterista.

Começou tocando em bandas de baile com 17 anos.

Seu primeiro contato gravando com Renato e Seus Blue Caps foi no LP Baton Vermelho.

Foi ao Studio com seu Pai Gelson Moraes e ao passar o som da bateria para seu pai para gravar a música Anjo Rebelde, Gelson Moraes, seu pai disse: _ “Fica aí e grava essa música!”

Aos 18 anos montou uma banda chamada Abalo Cínico. Que gravou na época pela gravadora RCA um LP produzido por Gelson Moraes. Depois passou a tocar com vários artistas do cenário da Música Brasileira, entre eles: MPB 4, Sandra de Sá, Cláudio Zoli, Léo Jayme , Gabriel O Pensador e outros.

Em 2009 seu pai começou a não poder fazer os shows por inteiro devido a uma isquemia. Sendo assim, começou a dividir os shows e em 2013, com o falecimento de seu pai, Gelsinho assumiu as baquetas e tambores de Renato e Seus Blue Caps.

Gelsinho Moraes disse: _” É com muito orgulho que faço parte desta Banda com uma história de glórias. Querida no Brasil inteiro. “Inteiro Mermo” rsrsrs com canções tão significativas que estão na história. Isto é Renato e Seus Blue Caps”!

gelsinho-moraes

★♪♪♪♪★ ♪♪♪♪★CONTATO PARA SHOWS ★♪♪♪♪★ ♪♪♪♪★

Banda Renato e Seus Blue Caps

Renato Barros – líder guitarra
Cid Chaves – Vocal
Darci Velasco – Teclados
Amadeu Signorelli – Baixo
Gelsinho Moraes – Bateria

CONTATO PARA SHOWS

Falar com Jorginho Maravilha
Telefones:
(21) 99983.4300 VIVO
(21) 98265.3038 TIM

Banda Renato e Seus Blue Caps Registros dos Shows de Londrina / Rio de Janeiro / Curitiba

Show de Londrina realizado em 17 de setembro de 2016 – Algumas fotos enviadas por fãs que estiveram presentes no Show.

img_1871

img_1870

img_1869

img_1868

img_1867

img_1866

img_1865

img_1864

img_1863

img_1862

chaplin-e-remato

14409538_1105277429567181_3158335372840410101_o

14380029_1105277179567206_2439250605633514_o

14362478_1105276406233950_1608363061460125405_o

14361222_1105276916233899_4673498059476881370_o

TAKES DO SHOW DE LONDRINA

.

.

FOTOS DO SHOW REALIZADO EM 23 de setembro de 2016 NO CLUBE MUNICIPAL DA TIJUCA.

O Show foi muito especial, pois teve a presença de um antigo membro da banda, o tecladista Scarambone, que tocou ao lado dos antigos companheiros Renato e Cid Chaves.
Outra presença especial foi a do compositor Getúlio Côrtes, que foi convidado a subir ao palco e cantou sua famosa composição, “Negro Gato”.

14368755_1677670025882749_4453148459385143699_n

14390731_1677669965882755_7704436597516916487_n

14446026_905737236225067_4557008852925483830_n

14448780_905737229558401_998634166484813340_n

14462802_10210205022983862_7495745298178447412_n

14479781_1677669305882821_1737891977481548171_n

fatyma-7

fatyma-8

fatyma-9

foto-henrique-kurtz-participacao-do-ex-tecladista-da-banda-scarambone

getulio-e-renato-2

getulio-e-renato-3

getulio-e-renato-4

getulio-e-renato-5

getulio-e-renato-6

getulio-e-renato

scarambone-3

scarambone-4

scarambone-5

scarambone-2

scarambone

ALGUNS TAKES DO SHOW NA TIJUCA

.

.

.

FOTOS DO SHOW REALIZADO EM 24 DE SETEMBRO DE 2016 NO TEATRO ÓPERA DE ARAME EM CURITIBA.

smile-curitiba-001

smile-curitiba-002

smile-curitiba-004

smile-curitiba-005

smile-curitiba-006

smile-curitiba-007

smile-curitiba-008

smile-curitiba-009

enviada-pelo-alberto-1

enviada-pelo-alberto-2

ALGUNS TAKES DO SHOW NO TEATRO ÓPERA DE ARAMA (CURITIBA)

.

.
O som não ficou bom, por que a emoção de um fã ao filmar não deixa que ele se preocupe com isso, ele quer eternizar o momento, e foi o que fez o Alberto, para a nossa felicidade!

“Smile” nos Tempos Modernos.

“Smile” é uma canção baseada em um tema instrumental utilizado na trilha sonora do filme “Tempos Modernos”, de Charlie Chaplin, em 1936.

Chaplin compôs a música inspirado na opera chamada “Tosca”, de Giacomo Puccini. Era uma ópera em três atos que Puccini compôs para um livreto italiano de Luigi Illica e Giuseppe Giacosa, levada ao ar pela primeira vez no Teatro Costanzi em Roma, em 14 de janeiro de 1900.

Em 1954 John Turner e Geoffrey Parsons adicionaram a letra e o título à melodia composta por Chaplin.
Na letra, com base nos versos e nos temas do filme, o cantor está dizendo ao ouvinte para se animar e que haverá sempre um amanhã brilhante, enquanto ele simplesmente sorrir.

Smile / Sorria

Smile, though your heart is aching
Sorria, embora seu coração esteja doendo
Smile, even though it’s breaking
Sorria, mesmo que ele esteja partido
When there are clouds in the sky
Quando há nuvens no céu,
You’ll get by…
Você conseguirá…
If you smile
Se você sorrir

With your fear and sorrow
Com seu medo e tristeza
Smile and maybe tomorrow
Sorria e talvez amanhã
You’ll see the sun come shining through, for you
Você verá o sol brilhando, para você

Light, up your face with gladness
Ilumine seu rosto com alegria
Hide, every trace of sadness
Esconda qualquer traço de tristeza
Although a tear may be ever so near
Embora uma lágrima possa estar tão próxima
That’s the time you must keep on trying
Esse é o tempo que você tem que continuar tentando
Smile, what’s the use of crying?
Sorria, o que adianta chorar?

You’ll find that life is still worthwhile
Você descobrirá que a vida ainda continua
If you’ll just smile
Se você apenas sorrir

That’s the time you must keep on trying
Este é o momento que você tem que continuar tentando
Smile, what’s the use of crying?
Sorria, de que adianta chorar?
You’ll find that life is still worthwhile
Você descobrirá que a vida ainda continua
If you’ll just smile.
Se você apenas sorrir

“Smile” tornou-se um padrão popular desde que foi usada originalmente no filme de Chaplin, tanto que foi também usada como canção tema do Show “The Jerry Lewis Show”, da NBC, de 1967 a 1969.

Em 2012, Rachael Leahcar cantou a canção na primeira temporada do The Voice Australia, chegando ao número 34 na parada de sucessos australianos.

Nat King Cole gravou a primeira versão com a letra em 1954 e foi às paradas de sucesso alcançando o número 10 na Billboard e número 2 no Reino Unido.

Diana Ross também gravou uma versão em seu álbum de 1976.

Atualmente Renato Barros faz homenagem a Chaplin nos shows de sua banda Renato e Seus Blue Caps pelo Brasil, causando comoção e tornando mais brilhantes suas apresentações.

.

.
chaplin-e-remato

Fonte da pesquisa: Wikipedia

Entrevista de Renato Barros para a Rádio Itatiaia de Belo Horizonte.

Entrevista de Renato Barros ao programa “Itatiaia Dona da Noite”, apresentado por José Carlos Piotto, da Rádio Itatiaia, Belo Horizonte / MG, realizada em 03 de setembro de 2016.

Prestes a realizar um grande show na Casa de Espetáculos Granfinos em Belo Horizonte, Renato foi convidado a dar esta entrevista para a Rádio Itatiaia, onde teve a oportunidade de contar um pouco da trajetória de sucesso de sua banda RENATO E SEUS BLUE CAPS.
Entre outras coisas, relembra o comunicador Elmar Tocafundo, antigo divulgador da CBS em Minas e convida a todos para o show a ser realizado na Casa de Espetáculos GRANFINOS em Belo Horizonte, no dia 10 de setembro próximo, a partir das 21h.

Membros da banda em atividade:

Cid Chaves Vocal (Sax)
Darci Pereira Velasco (Tecladista)
Gelsinho Morais – Baterista
Amadeu Signorelli – Baixista
Renato Barros – Guitarrista e líder da banda

Show na Casa de Espetáculos GRANFINOS
Endereço: Av. Brasil, 326 – Santa Efigênia Belo Horizonte/MG

“AUMENTA QUE ISSO É ROCK AND ROLL!” 😉

.
Entrevista de Renato Rádio Itatiaia

Sir Paul McCartney em Brasília, 23/11/2014

Depois de fazer um show em Cariacica, Vitória, no Espírito Santo e outro mais intimista no Rio de Janeiro no início deste mês de novembro, Paul McCartney voltou ao Brasil e pela primeira vez se apresentou em um palco de Brasília, capital do Brasil.

Paul deixando o Hotel Meliá Brasília para ir realizar seu show no Estádio Mané Garrincha…

Paul McCartney repetiu a mesma fórmula das últimas turnês, com seu bom humor inabalável, durante apresentação de duas horas e meia no Estádio Mané Garrincha, tocando músicas do repertório de sucessos de sua trajetória desde a época dos Beatles, passando pela banda Wings e por sua carreira solo, fazendo o público delirar, apesar da forte chuva que caía, vejam:

Usando calça skinny preta e blazer vermelho, Paul apresentou músicas do seu mais recente álbum, o “New”, lançado neste ano de 2014, presentes também nas apresentações em Cariacica e no Rio de Janeiro: “Save us”, “Queenie Eye”,“Everybody Out There” e a faixa título, “New”.

Crédito das fotos: Marcos Hermes Fotografia/ Ag Lens / Divulgação

Crédito das fotos: Marcos Hermes Fotografia/ Ag Lens / Divulgação

1498798_862376993793393_5102477188270150742_o

10517274_862376230460136_3798292225022651796_o

10626333_862376833793409_2324251530107530812_o

10818328_862375967126829_4492394211928823491_o

Como em todos os seus shows no Brasil, arriscou falar em português, usando frases como: Aqui tá bombando, Oi, Brasília. Boa noite, brasilienses. Esta noite vou falar um pouco de português, mas mais inglês… brincou com a plateia, dançou, recebeu dois bichos de pelúcia, elogiou a cidade, ofereceu música para a “garotada” e até fez um coraçãozinho com a mão. “Bom estar em Brasília finalmente”, disse.
Um público de 46 mil pessoas, segundo a organização, fez coro para os principais sucessos dos Beatles e de sua carreira solo.

Paul subiu ao palco às 21h04, o show teve um atraso de uma hora, pois estava previsto para começar as 20h. O atraso foi para que todos pudessem chegar aos seus lugares…
Atraso show Brasília

Depois de exatamente duas horas e meia de espetáculo, às 23h34 Paul deixou o palco no estádio Mané Garrincha!
Ao todo, foram 39 canções, sendo 26 músicas dos Beatles.

A chuva que caiu sobre Brasília nesta noite não diminuiu os ânimos, nem mesmo quando aumentou logo após o surgimento de labaredas e explosões acompanhando o ritmo de “Live and let die”.

Homenagens

Além da “garotada”, que foi lembrada antes e depois de “All together now”, Paul também prestou homenagens a John Lennon e George Harrison, à esposa Nancy Shevell e a sua primeira esposa Linda.
A primeira citação aconteceu na sétima canção. “Esta música eu escrevi para a minha mulher, Nancy”, disse antes de tocar “My Valentine”, com os atores Johnny Depp e Natalie Portman mostrando a letra em linguagem de sinais no telão.
Não demorou muito e o Beatle prestou homenagem à primeira mulher e mãe de seus filhos, Linda Eastman McCartney, tocando e cantando “Maybe I’m amazed”.
John foi citado na apresentação de “Here today”, escrita em homenagem ao amigo e companheiro.
George Harrison foi homenageado em “Something”, com suas imagens junto com Paul no tempo dos Beatles aparecendo no telão, o público cantando junto, causando um momento de maior emoção.
Os principais sucessos cantados por ele no famoso quarteto de Liverpool também foram entoados com o apoio de todo o público: “The long and winding road”, “Blackbird”, “Lady Madonna”, “Eleanor Rigby”, “Ob-la-di Ob-la-da”, “Get Back” e “Let it be”, entre outras.
A primeira parte terminou com o tradicional coro de “na na na na” em “Hey Jude”, com Paul tocando seu piano colorido. Um grupo de fãs levou diversas folhas de papel com a sílaba “na”, que foi vista no telão durante a parte final da canção.
O primeiro bis começou com “Day Tripper”, a última música tocada pelos Beatles até o show no telhado do prédio da Apple, em Londres.
Paul saiu do palco depois de interpretar “I saw her standing there”.
No último retorno, a lenda viva apareceu com o violão e iniciou “Yesterday”. Em seguida, ele tocou “Helter skelter”.
Como faz sempre, Paul trocou o baixo Hofner pelo piano e encerrou o show com a sequência final do Abbey Road: “Golden slumbers”, “Carry that weight” e “The end”.
A noite foi maravilhosa. Paul acenou para o público, reuniu os músicos na frente do palco mais uma vez, agradeceu ao público, à equipe técnica e aos integrantes de sua banda, andou de um lado para o outro e foi para o camarim após uma chuva de papel picado, em verde, amarelo e azul.
Ele disse ainda que Brasília é uma cidade linda e que pretende voltar…

Vídeo do início do Show, exibido no Programa Fantástico:

Check List

Magical mystery tour
Save us
All my loving
Listen to what the man said
Let me roll it
Paperback writer
My valentine
1985
The long and winding road
Maybe I’m amazed
I’ve just seen a face
We can work it out
Another day
And i love her
Blackbird
Here today
New
Queenie eye
Lady Madonna
All together now
Lovely Rita
Everybody out there
Eleanor Rigby
For the benefit of Mr. Kite
Something
Ob-la-di Ob-la-da
Band on the run
Back in the USSR
Let it be
Live and let die
Hey Jude

Bis 1

Day Tripper
Get back
I saw her standing there

Bis 2

Yesterday
Helter skelter
Golden slumbers
Carry that weight
The end

Fonte: G1 Brasília

Fotos: Marcos Hermes Fotografia/ Ag Lens / Divulgação

Show “Jovem Guarda para Sempre” realizado no Canecão faz 10 anos.

O Show idealizado para a comemoração dos 40 anos da Jovem Guarda, e que depois saiu em DVD, está completando 10 anos!

Realizado em outubro de 2004, contou com a presença de artistas do Rio de Janeiro e de São Paulo, como me disseram Bobby de Carlo e Paulo César Barros, que contam em entrevista e depoimento suas impressões e experiência sobre o evento.

Paulo César Barros gentilmente respondeu as minhas perguntas:

1. Como surgiu a ideia de realizar este show?
R: A ideia de se realizar este show foi de uma produtora, não sei se do RJ ou SP, mas ela usou a lei Rouanet para o projeto.

2. Quem foram os convidados?
R- Que eu me lembre foram: Eu, Leno e Lilian, Golden Boys, Bobby de Carlo, Deny e Dino, Ed Wilson, Vanusa, Waldirene, Wanderley Cardoso, Os Incríveis, Getúlio Cortes etc…

3- Onde foi realizado, Rio ou São Paulo?
R- Foi no RJ, no Canecão.

4- A ideia do DVD veio depois ou o Show foi em intenção de se fazer o DVD? Ou teria sido para comemorar os quase 40 anos da Jovem Guarda na época (1965 – 2004)?
R- A ideia do show foi para festejar os 40 anos da JG com um DVD.

5- Conte sua experiência, quem você encontrou naquela oportunidade e que fazia tempo que não via, quem o contatou para participar, se você tocou sozinho ou com banda, que músicas tocou e/ou cantou na ocasião e que está no DVD.
R- Na verdade eu já não via essa turma, com algumas exceções, há 40 anos e foi muito bacana pôr os papos em dia. Cantei quatro musicas, mas só saíram duas no DVD (Feche os Olhos e Menina Linda ). As outras duas foram: Dona do meu coração (arranjo do Estrada), e Não me diga Adeus.

 

Depoimento de Paulo César Barros em vídeo:

Bobby de Carlo também foi muito gentil enviando seu depoimento sobre o Show:

“Este Show foi uma mescla com um pessoal de S.Paulo e do Rio.

De S.Paulo estavam Vanusa, Waldirene, Deny e Dino, Wanderley Cardoso e os Incríveis.

Do Rio, Golden Boys, Leno e Lilian, Ed Wilson, Getúlio Côrtes e Paulo César Barros.

Há muito não via o Getúlio Côrtes (Negro Gato) compositor que me cedeu 2 musicas, “O Ermitão” e “Cuidado pra não Derreter”, gravadas na época da J.Guarda.

O saudoso Ed Wilson, grande caráter. Os Golden Boys, em especial o Roberto meu amigão. Foi um show muito bem montado que rodaria o Brasil mas, não sei porque não aconteceu. A principio o DVD contava com grandes patrocinadores (veja foto 1) porem, logo em seguida criaram uma nova capa e lançaram o DVD na praça, sem os patrocinadores (veja foto 2).”

Foto 1 - Capa do DVD com os patrocinadores

Foto 1 – Capa do DVD com os patrocinadores

Foto 2 - Capa do DVD sem os patrocinadores

Foto 2 – Capa do DVD sem os patrocinadores

Também encontrei no Youtube os depoimentos de Getúlio Cortes, Lílian e Leno:

Depoimento de Getúlio Côrtes, o Negro Gato:

Depoimento de Lílian e também de Leno:

Agora é aguardarmos as comemorações para os 50 anos da Jovem Guarda, que esperamos seja outra “Festa de Arromba”! 🙂